22 de abr de 2012

Família Vieira, de Trimonte.





Descendentes do casal Manoel Pacheco Vieira e de sua mulher Victória Amarante Pacheco.
 ———————————————————————————————
Fazendeiros produtores de café e açúcar no Distrito de São Luiz, que a partir do dia 1o de janeiro de 1944 teve o seu nome mudado para Trimonte, no Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais.
(Clique na foto para ampliá-la, e aperte "Esc" para retornar)

I Manoel Pacheco VieiraNascido no dia 30-05-1844, quinta-feira, na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, hoje, Município de Sumidouro, Estado do Rio de Janeiro; e que foi aí batizado em 02-04-1850, terça-feira, pelo Padre Manoel del Freitas, tendo como padrinhos: Dimas Ferreira da Rosa e Nossa Senhora da Conceição, por invocação. Filho legítimo de José Gomes Vieira de Souza, natural de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Carolina Leopoldina Cândida Vieira, natural de Cantagalo, e que se estabeleceram em Itaocara, ambas na então Província do Rio de Janeiro; neto paterno de José Gomes Vieira e de sua primeira mulher, Teresa Moreira de Jesus; e neto materno de (?) Pacheco [provavelmente Pacheco por ser o sobrenome que foi adotado pelo neto Manoel Pacheco Vieira – numa hipótese deduzida pelo Autor deste trabalho] e de Ana Maria Vieira, moradores em Cantagalo (RJ); por José Gomes Vieira, bisneto de José Vieira de Souza, natural de São Martinho de Lagares, Penafiel, Bispado do Porto, Portugal, e de Maria Gomes da Anunciação, natural de Itaverava, Minas Gerais (já lemos Maria Gomes da Assunção); por José Vieira de Souza, trineto de Manoel Vieira nascido no dia 09-12-1694, e de Maria de Souza, ambos naturais de Ondins, São Martinho de Lagares, Penafiel, Bispado do Porto, Portugal, que chegaram a Minas Gerais, por volta de 1740; por Manoel Vieira, quarto neto de Domingos João e de Maria Antônia Vieira, naturais de Ondins, São Martinho de Lagares, Penafiel, Bispado do Porto, Portugal; por Maria de Souza, quarto neto de Domingos Alves e de Maria de Souza, também naturais de Ondins. Casou-se nesta mesma Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, no dia 13-04-1869, terça-feira, com a sua conterrânea, Victória Maria do Amarantes, que adotou o nome: Victória Amarante Pacheco, em cerimônia celebrada pelo Padre Alexandre Pires de Carvalho; esta nascida em 16-04-1848, domingo, e batizada na matriz local pelo Padre Manoel del Freitas, no dia 22-12-1848, sexta-feira, tendo como padrinhos: João José Azevedo e Benedita Azevedo; ela era filha legítima do português, José Luciano Amarantes e de Rosa Pereira de Jesus, tendo esta sido batizada num sábado, dia 30-09-1815, na matriz de Cantagalo, na então Capitania do Rio de Janeiro; era neta materna de Manoel José Pereira e de Victória Maria do Amor Divino, proprietários da fazenda Rancharia, em Cantagalo; por Manoel José Pereira, bisneta de Manoel Pereira e de Bárbara de Jesus, ambos naturais da Freguesia de Santa Luzia, Ilha Terceira, Bispado de Angra, Açores, Portugal; por Victória Maria do Amor Divino, bisneta de João Gomes Rodrigues Torres e de Ana Maria da Victória, ambos naturais de Santo Antônio de Sá (RJ). No final do ano de 1874, o casal Manoel e Victória se transferiu para Minas Gerais, fixando-se nas imediações da estação ferroviária de São Luiz, na Freguesia de Angustura. Eles foram aí proprietários da fazenda São Manoel, onde além da sede em que residiam havia também a casa do chalé, utilizada como residência inicial e temporária de algumas de suas filhas que iam se casando. A família possuía também as fazendas Santo Antônio e Canaã, e os sítios Vai-e-Volta, Gomes, João Rocha, Boa Vista, Engenho Novo e São Joaquim, perfazendo cerca de 175 alqueires de terras, ocupadas por cafezais, canaviais, matas, pastagens e benfeitorias; e no Município de Muqui (então São João do Muquy), Estado do Espírito Santo, possuía a fazenda Ipiranga, com 75 alqueires de terras distribuídas entre pastagens, cafezais, matas e algumas benfeitorias, e que fazia divisa com as terras do seu genro, Mathurino Evangelista de Carvalho. Além de grandes produtores de café, eles produziam também açúcar, aguardente e leite; e em menor escala, fubá, arroz, feijão, frutas, legumes e verduras; mantinham também criação de porcos e produção de ovos e frangos. Nessa época, por ferrovia, a cidade do Rio de Janeiro, então Capital Federal, passando pelo Distrito de São Luiz, se interligava não só à Zona da Mata de Minas Gerais, como também ao Norte do Estado do Rio de Janeiro e ao Sul do Espírito Santo. Nos dois sentidos transitavam comboios noturnos de passageiros com uma classe refeitório; trens de cargas e os expressos de passageiros com um vagão de correios. O número de vagões ou de classes aumentava de acordo com o volume de cargas ou quantidade de passageiros. Com baldeações as pessoas podiam ir ao Estado de São Paulo, etc. Pelos ramais, com o auxílio da rotunda de Melo Barreto, ia-se a Nova Friburgo, passando por Sumidouro. Sem citar, inúmeros outros ramais. Os produtos eram despachados em sacas (café, arroz, milho, feijão, batatas); latas de 50 litros (leite); caixas (ovos) e engradados denominados “capoeiras”, para as aves. Todos os despachos eram acompanhados pelas respectivas guias de exportação. Já morando em Minas Gerais, nos registros dos filhos de dona Victória Amarante Pacheco, consta o seu nome de solteira como “Victória Maria do Amarante”; e no inventário de seu Marido, ela se assinava: “Victória Amarante Pacheco”. Manoel Pacheco Vieira faleceu no dia 09-08-1914, domingo, na sede da fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, e seu corpo jaz sepultado no cemitério público local. Contava 70 anos e 71 dias de idade e 45 anos e 118 dias de vida conjugal. Já a viúva Victória Amarante Pacheco faleceu de morte natural, no dia 16-07-1924, quarta-feira, às 9 horas e 30 minutos, na sede da fazenda São Manoel, no referido Distrito, conforme atestado de óbito firmado pelo Doutor Arthur Teixeira Cortes. Contava 76 anos e 91 dias de idade, e 9 anos e 342 dias como viúva. Jaz ao lado do Marido no cemitério público de Trimonte. Victória Amarante Pacheco teve mais três irmãos, todos nascidos também na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, atual Município de Sumidouro, no Estado do Rio de Janeiro: 1) Manoel Pereira do Amarantes nascido no dia 30-05-1844, quinta-feira, e casado com Maria Soares do Amarantes; 2) Ana nascida por volta de 1851 e falecida em tenra idade; e, 3) Joaquim Pereira do Amarantes nascido por volta de 1854 e falecido em 1900, que foi casado com Maria de Araújo Amarantes, cujo nome de solteira era Maria de Abreu Araújo, conterrânea do marido, nascida em 01-11-1855, quinta-feira, e falecida já quase nonagenária, no ano de 1945, na cidade do Rio de Janeiro; sendo esta filha de João de Souza Araújo, nascido por volta de 1834 e de sua mulher Ana de Abreu Araújo, nascida por volta de 1836.
II-1 Leopoldina Pacheco Vieira. Filha primogênita de Manoel Pacheco Vieira e de Victória Amarante Pacheco. Nascida provavelmente no mês de fevereiro de 1870, na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, atual Sumidouro, Estado do Rio de Janeiro; e foi aí batizada na igreja matriz, no dia 13-04-1870, quarta-feira, pelo Padre Manoel del Freitas, tendo como padrinhos: os seus avós maternos, José Luciano Amarantes e Rosa Pereira de Jesus. Mudou-se com a família para São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, quando tinha apenas 4 anos de idade. Adotou o nome de Leopoldina Pacheco Vidal, ao se casar na igreja Madre de Deus, em Angustura, Município de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, no dia 17-10-1885, sábado, às 15 horas, com Casimiro Antônio Vidal Júnior, nascido por volta de 1860, em Nossa Senhora Conceição da Aparecida, hoje, Distrito de Aparecida, Município e Comarca de Sapucaia, Estado do Rio de Janeiro, em cerimônia celebrada pelo Vigário, Padre Henrique de Souza Borges Accioli, e tendo servido como testemunhas: Lucas Soares de Gouveia e Gabriel Antônio Vidal; ele era filho legítimo de Casimiro Antônio Vidal e de Maria Luísa Vidal. O casal passou a residir no sítio Boa Vista, em São Luiz. Em 1896, depois de 11 anos de casados, o casal se separou oficialmente; e ela adotou novamente o nome de solteira. Após a separação, Manoel Pacheco Vieira comprou a parte do sítio Boa Vista, que coubera ao Casimiro Antônio Vidal Júnior. Leopoldina faleceu vítima de câncer no dia 04-06-1909, sexta-feira, às 6 horas, na sede da fazenda São Manoel, de seus pais, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Ela contava apenas 39 anos e 4 meses de idade. Seu corpo foi sepultado no túmulo da família, no cemitério público de Trimonte.


III-1 Maria Teresa Pacheco Vidal. Filha legítima de Casimiro Antônio Vidal Júnior e de Leopoldina Pacheco Vidal. Nascida em 1886 na sede da fazenda Santa Bárbara, São Luiz atual Trimonte, Estado de Minas Gerais. Ela faleceu de sarampo, com 2 anos de idade, no dia 28-10-1888, domingo, na referida fazenda, e seu corpo jaz sepultado no cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais.
III-2 Maria. Filha legítima de Casimiro Antônio Vidal Júnior e de Leopoldina Pacheco Vidal. Nascida no dia 01-05-1887, domingo, na sede do sítio Boa Vista, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Foi batizada em 18-06-1887, pelo Vigário encomendado de Angustura, Município de Além Paraíba, Monsenhor Vitorino José da Costa e Silva; foram seus padrinhos: Manoel Pacheco Vieira e Nossa Senhora Madre de Deus, por invocação. Morreu quando ainda era criança.
III-3 Maria. Filha legítima de Casimiro Antônio Vidal Júnior e de Leopoldina Pacheco Vidal. Nascida, batizada e falecida em 03-11-1888, sábado, na sede da fazenda São Manoel, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Seu corpo foi sepultado no cemitério de Angustura, Minas Gerais.


III-4 Maria Pacheco Vidal. Também chamada de Maria do Carmo Pacheco Vidal. Filha legítima de Casimiro Antônio Vidal Júnior e de Leopoldina Pacheco Vidal. Nascida no dia 03-11-1889, domingo, na sede do sítio Boa Vista, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Foi batizada no dia 01-01-1890, quarta-feira, na Paróquia Madre de Deus, de Angustura, Município de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais; foram seus padrinhos: João Pereira de Souza Rocha e Augusta Joventina Monteiro Rocha. Ela se casou no dia 22-06-1907, sábado, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, com o agricultor, Antônio Moreira Júnior (29-04-1882—03-12-1930), filho legítimo do português, Antônio Rodrigues Moreira (21-05-1853—02-02-1938) e da mineira, Maria da Conceição Cerqueira Moreira (29-01-1864—28-02-1918), natural também da região formadora do Distrito de São Luiz, Freguesia de Angustura, Minas Gerais, e falecida na cidade do Carmo, Estado do Rio de Janeiro — de sua fazenda houve o desmembramento de terras para a criação do patrimônio público de São Luiz; neta paterna do português, Paulo José Moreira (cerca de 1818—19-08-1904) e de dona Matildes; e seus corpos jazem sepultados no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Nome de casada: Maria Pacheco Vidal Moreira. O João Moreira Júnior era irmão da Rita de Cássia Moreira Pacheco (citada abaixo, em II-5 Francisco Pacheco Vieira).
IV-1 Maria Vidal Moreira. Filha legítima de Antônio Moreira Júnior e de Maria Pacheco Vidal Moreira, nascida em 05-05-1908, terça-feira, no Distrito de São Luiz, Atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
IV-2 Armando Vidal Moreira. Filho legítimo de Antônio Moreira Júnior e de Maria Pacheco Vidal Moreira, nascido em 07-04-1911, sexta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
IV-3 Rivadávia Vidal Moreira. Filho legítimo de Antônio Moreira Júnior e de Maria Pacheco Vidal Moreira, nascido em 04-02-1918, segunda-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
IV-4 Kerma Vidal Moreira. Filha legítima de Antônio Moreira Júnior e de Maria Pacheco Vidal Moreira, nascida no dia 05-03-1920, sexta-feira, na sede da fazenda Triunfo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Ela se casou com Francisco das Chagas Franco, e adotou o nome: Kerma Moreira Franco.
V-1 Wellington Moreira Franco. Líder político, sociólogo, economista e escritor, filho legítimo do Doutor Francisco das Chagas Franco, dentista, natural de Teresina, Piauí e de Kerma Vidal Moreira Franco, natural de Minas Gerais; neto paterno de Eliseu Ferreira Franco e de Zulmira de Castro Machado Franco (Zulmira de Castro Machado quando solteira), naturais do Piauí; e neto materno de Antônio Moreira Júnior e Maria do Carmo Pacheco Vidal Moreira (Maria do Carmo Pacheco Vidal quando solteira), naturais de Minas Gerais. O Doutor Wellington, natural de Teresina (PI), foi casado em primeiras núpcias com a bacharela em Sociologia e Política, Celina Vargas do Amaral Peixoto, filha legítima do engenheiro, geógrafo, e almirante, Ernâni Augusto do Amaral Peixoto (14-07-1905—12-03-1989), ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, de 1951 a 1955, e da escritora, Dona Alzira Vargas do Amaral Peixoto (22-11-1914—26-01-1992); neta paterna de Augusto do Amaral Peixoto e de Alice Monteiro do Amaral Peixoto; neta materna do advogado, doutor Getúlio Dornelles Vargas (19-04-1882—24-08-1954), ex-presidente da república, de 1930 a 1945 e de 1950 a 1954, e da primeira-dama, dona Darcy Sarmanho Vargas (12-12-1895—25-06-1968); e por Getúlio Dornelles Vargas, bisneta de Manuel do Nascimento Vargas (25-11-1844—21-10-1943) e de Cândida Dornelles Vargas (07-07-1850—29-10-1936); pela dona Darcy Sarmanho Vargas, bisneta de Antônio Sarmanho e de Alzira Lima Sarmanho. O Doutor Wellington Moreira Franco diplomou-se em Sociologia pela PUC-RJ - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e seguiu para a França, onde fez pós-graduação na "EPHE - École Pratique des Hautes Études", na "FNSP - Fondation Nationale des Sciences Politiques" e na "Université de Vincennes". Foi professor de Sociologia na UFF - Universidade Federal Fluminense. Em sua carreira política, foi deputado federal, de 1975 a 1977, pelo MDB ‒ Movimento Democrático Brasileiro, do Estado do Rio de Janeiro, quando renunciou no dia 31-01-1977, ao mandato cuja legislatura se encerraria em 1979, para assumir a Prefeitura de Niterói, cargo que ocupou de 1977 até 1982. Foi governador do Estado do Rio de Janeiro, pelo PMDB ‒ Partido do Movimento Democrático Brasileiro, de 1987 a 1991. E deputado federal pela bancada do Estado do Rio de Janeiro, nas legislaturas de 1995-1999 e 2003-2007. É o atual Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), do Governo da Presidenta Dilma Roussef. Como escritor, ele publicou: "A Revolução de 1930", este com Hélio Silva; "Integração econômica, social e política da América Latina", em 1958; "Relatório de pesquisa sobre as condições habitacionais da Cidade de Deus e da Cidade Alta", em 1970; "Rio: o nosso desafio", em 1982; "Diretrizes de um governo popular e democrático", em 1986; "Em defesa do Rio. Rio de Janeiro", em 1991; e "Antes que seja tarde", em 2002.
VI-1 Bento do Amaral Peixoto Moreira Franco. Engenheiro, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo do ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, sociólogo Wellington Moreira Franco e da socióloga Celina Vargas do Amaral Peixoto Moreira Franco. Casado.
VI-2 Pedro do Amaral Peixoto Moreira Franco. Engenheiro, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo do ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, sociólogo Wellington Moreira Franco e da socióloga Celina Vargas do Amaral Peixoto Moreira Franco.
VI-3 Alice do Amaral Peixoto Moreira Franco. Engenheira, natural do Rio de Janeiro (RJ), filha legítima do ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, sociólogo Wellington Moreira Franco e da socióloga Celina Vargas do Amaral Peixoto Moreira Franco. Casou-se no Rio de Janeiro (RJ), com André Chateaubriand Pires Martins; sendo, Alice Amaral Peixoto Moreira Franco Chateaubriand, o seu nome de casada.
V-1 Depois da separação, o Doutor Wellington Moreira Franco casou-se com Ana Clara Vasconcelos Torres. Sendo Ana Clara Vasconcelos Torres Moreira Franco, o seu nome de casada. Esta, filha legítima do advogado, Doutor João Batista de Vasconcelos Torres, nascido em 02-04-1920, em Campos dos Goytacazes (RJ), e falecido em 25-09-1982, que se destacou como professor, escritor, funcionário público, deputado estadual constituinte (1947-1959), deputado federal (1959-1963) e senador (1963-1979) ‒ sendo de sua autoria a lei de emancipação do município de Volta Redonda (RJ) e a lei que criou a Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói (RJ); neta paterna de Rosalvo Martins Torres e de Zélia Vasconcelos Rosa Torres.
V-2 Nélson Moreira Franco. Filho legítimo de Francisco das Chagas Franco e de Kerma Vidal Moreira Franco. Alto funcionário da Prefeitura do Rio de Janeiro.
V-3 (.......) Moreira Franco. Sendo Francisco das Chagas Franco e Kerma Vidal Moreira Franco os seus pais.
V-4 (.......) Moreira Franco. Sendo Francisco das Chagas Franco e Kerma Vidal Moreira Franco os seus pais.
IV-5 Helena Vidal Moreira. Filha legítima de Antônio Moreira Júnior e de Maria Pacheco Vidal Moreira, nascida no dia 06-02-1922, segunda-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-5 Violeta Pacheco Vidal. Filha legítima de Casimiro Antônio Vidal Júnior e de Leopoldina Pacheco Vidal. Nascida no dia 03-08-1891, segunda-feira, na sede do sítio Boa Vista, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Falecida no dia 05-12-1896, sábado, na sede do referido sítio Boa Vista, e seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte. Tinha apenas 5 anos e 124 dias de idade.
II-2 Maria Teresa Pacheco Vieira. Filha legítima de Manoel Pacheco Vieira e de Victória Amarante Pacheco. Nascida no dia 22-01-1873, quarta-feira, na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, hoje Sumidouro, Estado do Rio de Janeiro; e foi aí batizada na igreja matriz, pelo Padre Alexandre Pires de Carvalho, em 13-04-1873, domingo, tendo como padrinhos: os seus tios maternos, Manoel Pereira do Amarantes e Maria Soares do Amarantes. Ela tinha apenas 1 ano de idade quando se mudou com os pais para São Luiz, na Freguesia de Angustura, em Minas Gerais. Era chamada carinhosamente por seus familiares de “Mariquinha”. Casou-se na sede da fazenda Santo Antônio, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, no dia 19-12-1891, sábado, com o agricultor Luiz Augusto Teixeira de Castro, e adotou o nome de Maria Teresa Pacheco de Castro; passando o casal a residir na própria fazenda Santo Antônio, distante 4.430 metros da estação ferroviária. O seu casamento civil foi presidido pelo Juiz de Paz, Gaspar Lopes dos Guimarães Suzano e serviram de testemunhas: Custódio Pereira da Costa e Manoel Soares de Gouveia. Luiz Augusto Teixeira de Castro, popularmente conhecido por “Luisinho de Castro”, nascera no dia 01-06-1867, sábado, no sítio Gratidão, no lugar então denominado “Córrego do Rocha”, nas proximidades da região formadora do Distrito de Providência, no Município e Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais; e foi aí batizado no dia 13-06-1868, sábado, na capela da vizinha fazenda Trimonte, pelo Padre José Manuel Esteves, tendo como padrinhos: Luiz de Souza Brandão e Marceliana de Magalhães Brandão, por procuração apresentada por Herculana Alexandrina Xavier de Mendonça; ele era filho caçula do patriarca português, Joaquim Antônio Teixeira de Castro (1816/1818—31-01-1893) e de sua segunda mulher, Carolina Augusta de Siqueira Castro, natural da então Província de Minas Gerais, e falecida em 14-11-1880, domingo, no sítio Gratidão; neto materno de Francisco Antunes de Siqueira e de Francisca Carolina Gonçalves Cortes, ambos nascidos na então Capitania de Minas Gerais; e seus corpos jazem sepultados no cemitério do Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Maria Teresa Pacheco de Castro faleceu no dia 01-03-1899, quarta-feira, pelas 3 horas da madrugada, na sede da fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, em consequência de um tumor no seio (câncer de mama) e seu corpo foi sepultado à tarde do mesmo dia no cemitério público local, sendo o primeiro corpo sepultado no túmulo da família Castro. O casal deixou 3 filhos, conforme relação que segue nesta genealogia. Luiz Augusto Teixeira de Castro estando viúvo e com filhos menores, convolou segundas núpcias no civil e religioso, com Julieta Vasques de Miranda, na sede da fazenda do Rochedo, dos pais da noiva, situada no Distrito de Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, no dia 08-07-1899, sábado, às 11 horas, e que adotou a partir de então o nome de Julieta Vasques de Castro. O seu casamento foi realizado junto com o de sua irmã Anna Vasques Vieira. Esta nascida na sede da referida fazenda do Rochedo, no dia 09-07-1878, terça-feira, e batizada em 30-10-1878, quarta-feira, pelo Padre Modesto Teófilo Alves Ribeiro, Pároco da igreja de Nossa Senhora da Conceição, do Distrito de Conceição da Boa Vista, hoje, desmembrado do Município de Leopoldina e pertencente ao de Recreio, Estado de Minas Gerais; e que teve como padrinhos: João Clemente de Sá e sua mulher, Luiza Guilhermina de Sá. Ela foi educada no Colégio Santa Isabel, em Petrópolis (RJ). Julieta Vasques de Castro faleceu viúva em 28-01-1943, quinta-feira, às 2 horas da madrugada, em Recreio, Estado de Minas Gerais, vítima de dispepsia vagossimpática e caquexia, conforme o atestado de óbito firmado pelo Doutor Darcy Nunes de Miranda, e seu corpo foi sepultado à tarde do mesmo dia no cemitério público de Trimonte; contava 64 anos e 203 dias de idade, e permanecera viúva por 7 anos e 56 dias. Ela era filha legítima do agricultor espanhol, natural da Galiza, José Bento Vasques de Miranda (01-11-1833—21-12-1915) e de sua segunda mulher, Rosa Luiza de Menezes Vasques (1845—18-08-1927), chamada de “Rosinha” pelos familiares; esta, natural da região onde surgiu São Luiz, no então Curato de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Minas Gerais; neta materna do agricultor, Agostinho Luiz de Menezes, estabelecido e falecido na citada região (1815—25-09-1861) e de sua mulher, Ana Rosa de Moraes (no primeiro casamento desta). Julieta Vasques de Castro além de ajudar a criar os dois filhos mais velhos da primeira esposa, gerou mais 9 filhos, conforme a seguir: 1) Oswaldo Vasques de Castro (14-09-1899—02-05-1975) casado em 31-12-1927 com Maria José Junqueira de Castro (15-09-1904—13-03-1991); 2) Maria da Conceição (10-06-1900—10-06-1900); 3) José Vasques de Castro (15-05-1902—07-03-1985) casado em 20-07-1933 com Maria da Conceição Siqueira Castro (15-07-1916—25-05-2003); 4) Maria Vasques de Castro (03-08-1903—13-12-1904); 5) Francisco de Assis Vasques de Castro (16-11-1905—26-09-1980) casado em 07-05-1932 com Helena Junqueira de Castro (18-06-1911—11-03-1993); 6) Maria Dulce Vasques de Castro (23-11-1909—27-06-1993) casada em 08-07-1926 com Sebastião Teixeira de Castro (18-07-1898—19-06-1981); 7) Jayme Vasques de Castro (01-04-1912—23-03-1943) casado em 30-12-1935 com Gabriela Junqueira de Castro (20-09-1918—28-06-2004); 8) Vanor Vasques de Castro (02-12-1915—12-04-1975) casado em 23-02-1938 com Julieta Hisse de Castro (26-02-1923—15-09-1980), que foram pais do autor deste trabalho; e, 9) Lea Vasques de Castro Cerqueira (06-08-1917—21-03-1996) casada em 01-02-1937 com Orcy Theodoro de Cerqueira (15-05-1910—31-03-2002). Luiz Augusto Teixeira de Castro foi comerciante no Distrito de São Luiz, sócio de seu irmão Joaquim Antônio Teixeira de Castro, na firma Joaquim Antonio Teixeira de Castro e Irmão, do ramo de secos e molhados, situada na entrada do Lugar; e também agricultor nas proximidade desta mesma localidade, aonde possuiu terras e residiu na fazenda Santo Antônio até o ano de 1904, quando negociou as terras e benfeitorias que aí possuia e adquiriu a fazenda da Pedra, com área equivalente a 102 alqueires geométricos, no Distrito de Água Viva, que na época se chamava Espírito Santo de Água Limpa, então pertencente ao Município e Comarca de São José de Além Paraíba, hoje Além Paraíba. Luiz Augusto Teixeira de Castro faleceu no dia 03-12-1935, terça-feira, às 5 horas e 45 minutos, na sede da fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Minas Gerais; o atestado de óbito foi firmado pelo Doutor Pompílio Guimarães, de Leopoldina, que deu como causa mortis: arteriosclerose generalizada. Seu corpo foi sepultado na tarde do mesmo dia no cemitério público de Trimonte. Contava 68 anos e 185 dias de idade, e 36 anos e 148 dias de vida conjugal de seu segundo casamento.

III-1 Abigail Pacheco de Castro. Filha legítima de Luiz Augusto Teixeira de Castro e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro; nascida no dia 19-12-1892, segunda-feira, às 17 horas, na casa do Chalé, situada na fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Tinha apenas 6 anos, 2 meses e 10 dias de idade, quando sua mãe faleceu; foi criada pelo pai e sua segunda mulher, Julieta Vasques de Castro. Casou-se no dia 17-04-1911, segunda-feira, às 17 horas, na sede da fazenda da Pedra, no Distriro de Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais, com o agricultor, Alcides Teixeira Cortes, e adotou o nome: Abigail de Castro Cortes. Ele nascido no dia 12-03-1891, quinta-feira, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais; e aí batizado na igreja Madre de Deus, em 01-06-1891, segunda-feira; filho legítimo do advogado, Doutor Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (19-09-1854—25-09-1897) e de Ernestina Teixeira Cortes (23-07-1862—30-10-1944), ambos nascidos e falecidos em Angustura, Minas Gerais; neto paterno do fazendeiro e comendador, Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (20-06-1826—24-01-1904), natural de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce, Minas Gerais, e de Balbina Amélia Eugênia de Castro, natural de Mar de Espanha, Minas Gerais, onde se casaram em 25-10-1852, e ambos falecidos em Angustura, Minas Gerais; neto materno do fazendeiro, José Cesário de Figueiredo Cortes (01-06-1828—10-07-1902), natural de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce, Minas Gerais, e de Maria Guilhermina Teixeira Cortes (1838—12-03-1900), natural de Conceição da Barra, São João del Rei, Minas Gerais, casados em 20-04-1861, em Angustura, Minas Gerais, onde ambos também faleceram; pelos irmãos, Francisco e José Cesário de Figueiredo Cortes, bisneto de Joaquim José Cesário de Figueiredo (1799—09-05-1861), natural de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce, Minas Gerais, e de Maria Jesuína de Figueiredo Cortes (1809—04-06-1886), nascida em Rio Espera, Minas Gerais, ambos falecidos em Angustura, Minas Gerais; por Balbina Amélia Eugênia de Castro, bisneto do fazendeiro Agostinho José Frederico de Castro, natural de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, atual Barbacena, Minas Gerais, e que faleceu em Mar de Espanha, no dia 04-01-1863, e de Joana Batista do Vale, nascida em 1792, em Ressaca, atual Carandaí, Minas Gerais, casados em 29-04-1811, em Barbacena, Minas Gerais, e falecida em Mar de Espanha; e por Maria Guilhermina Teixeira Cortes, bisneto do tenente-coronel e fazendeiro, João Evangelista Teixeira (1797—18-02-1873), natural de São João del Rei, Minas Gerais, e que faleceu na sua fazenda Boa Vista, em Angustura, Minas Gerais, e de sua segunda mulher e sobrinha, Ana Esméria Teixeira. Alcides Teixeira Cortes e Abigail de Castro Cortes foram fazendeiros no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Minas Gerais – fazendas Boa Vista e Pauliceia. Alcides Teixeira Cortes faleceu na Capital Mineira, no dia 05-12-1945, quarta-feira, em consequência de úlcera supurada; e seu corpo foi sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Contava 54 anos e 268 dias de idade, e 34 anos e 232 dias de casado. Abigail de Castro Cortes, viúva, foi comerciante em Belo Horizonte, no ramo de hotelaria. Depois de se aposentar na Capital Mineira, transferiu-se para a cidade de Além Paraíba, onde faleceu no dia 24-04-1981, sexta-feira, às 14 horas e 30 minutos, no Hospital São Salvador, tendo como causa da morte: edema agudo do pulmão, conforme atestado de óbito firmado pelo Doutor José Mauro Cabral. Contava 88 anos e 126 dias de idade; faleceu 35 anos e 140 dias depois do Marido. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura.

IV-1 Dahyl de Castro Cortes. Filha legítima de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascida no dia 19-02-1913, quarta-feira, às 12 horas, na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Dedicava-se à pintura artística. Ela faleceu no dia 17-03-1946, domingo, em Belo Horizonte (MG), de colapso cardíaco em decorrência de câncer de fígado; era solteira e contava apenas 33 anos e 26 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Bonfim (quadra 4, carneiro 143), em Belo Horizonte (MG).
IV-2 Octávio de Castro Cortes - "Octavinho Cortes", filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascido no dia 22-08-1914, sábado, às 6 horas e 30 minutos, na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Ele se casou no dia 06-02-1935, quarta-feira, em Providência, Município de Leopoldina (MG), com Ana Monteiro de Barros Marcondes - "Anita", que adotou o nome: Ana Marcondes Cortes; esta nascida no dia 24-10-1915, domingo, no Distrito de Falcão, hoje pertencente ao Município de Quatis (RJ); filha legítima do comerciante João Marcondes (1875—1920) e de Emiliana Monteiro de Barros Marcondes (08-09-1881—1920), casados no dia 11-06-1901, na igreja São Sebastião, em Barra Mansa (RJ); neta paterna de Isaac Marcondes dos Santos e de Ana Marcondes dos Santos, ambos de Santa Isabel do Rio Preto (RJ), onde se casaram no dia 08-02-1864; neta materna de Aurélio de Souza Monteiro de Barros - "Reco", natural de Piraí (RJ), e de Francisca Carolina Domingues Monteiro de Barros - "Chiquinha" (08-07-1860—13-11-1946), natural da fazenda Trimonte (antiga sede já demolida), no atual Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina (MG), e que foram fazendeiros em Barra Mansa (RJ) e depois, em Miracema (RJ). Octávio de Castro Cortes, agropecuarista e líder político, foi prefeito municipal de Além Paraíba (MG) por duas vezes: a primeira, no período de 31-01-1951 até 31-01-1956, e a segunda, quando foi presidente da Câmara Municipal, em substituição ao titular, de setembro de 1966 até janeiro de 1967. Ele faleceu de parada cardíaca, em Além Paraíba (MG), no dia 02-02-1970, segunda-feira; contava 55 anos e 164 dias de idade, e 34 anos e 361 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba. A viúva, Ana Marcondes Cortes, faleceu no dia 20-08-1998, quinta-feira, em Além Paraíba (MG). Contava 82 anos e 300 dias de idade; sobrevivera ao marido por 28 anos e 199 dias.
V-1 Octávio José Marcondes Cortes. Filho legítimo de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Nascido no dia 26-01-1936, domingo, em Além Paraíba (MG). Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Maria Leíze Ragone, que adotou o nome: Maria Leíze Ragone Cortes. Ela, natural de Cisneiros, Município de Palma (MG), filha legítima de Miguel Ragone e de Geralda Alves Ragone, casados em 1932, em Cisneiros. Octávio José Marcondes Cortes faleceu em Além Paraíba (MG), no dia 26-06-2004, sábado, vítima de infarto do miocárdio. Contava 68 anos e 152 dias de idade, e 43 anos e 225 dias de casado.
VI-1 Jacqueline Ragone Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio José Marcondes Cortes e de Maria Leíze Ragone Cortes. Mora no Rio de Janeiro (RJ).
VI-2 Octávio de Castro Cortes Neto. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Octávio José Marcondes Cortes e de Maria Leíze Ragone Cortes.
VI-3 Caroline Ragone Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio José Marcondes Cortes e de Maria Leíze Ragone Cortes. É consorciada com Ricardo Duarte Carneiro Monteiro.
VII-1 Miguel Cortes Carneiro Monteiro.
VII-2 Isabella Cortes Carneiro Monteiro.
VI-4 Katherine Ragone Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio José Marcondes Cortes e de Maria Leíze Ragone Cortes.
VI-5 Micheline Ragone Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio José Marcondes Cortes e de Maria Leíze Ragone Cortes. Advogada, residente e domiciliada no Rio de Janeiro (RJ).
V-2 Emiliana Marcondes Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Casou-se com Raul David de Andrade Machado, tabelião em Além Paraíba (MG), já aposentado e residente em Belo Horizonte (MG). Casal divorciado.
VI-1 Clóvis Cortes Machado. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Raul David de Andrade Machado e de Emiliana Marcondes Cortes. Casou-se com Carla Laroca Nóbrega, que adotou o nome: Carla Laroca Nóbrega Machado. O casal se divorciou e ela voltou a ter o nome de solteira.
VII-1 Jéssica Laroca Nóbrega Machado. Natural de Eunápolis (BA). Tabeliã em Além Paraíba (MG).
VI-1 Após o divórcio, Clóvis Cortes Machado casou-se em Belo Horizonte (MG), com Márcia Athayde Braga, que adotou o nome de Márcia Athayde Braga Machado. Residem na Capital Mineira.
VII-2 Octávio Braga Machado.
VII-3 Pedro Braga Machado. Natural de Belo Horizonte (MG).
VI-2 Suzana Cortes Machado. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Raul David de Andrade Machado e de Emiliana Marcondes Cortes. Casou-se com Eduardo Henrique Garcia Valle, e adotou o nome: Suzana Cortes Machado Valle. Residem em Além Paraíba (MG). Ela é tabeliã substituta do Primeiro Ofício de Notas da referida Cidade.
VII-1 Fernanda Cortes Machado Valle. Nascida no Rio de Janeiro (RJ). Advogada.
VII-2 Luciana Machado Valle. Nascida na cidade do Carmo (RJ). Residente no Rio de Janeiro (RJ).
VI-3 Raul David Machado Júnior. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Raul David de Andrade Machado e de Emiliana Marcondes Cortes. Casado com Denise Paiva Machado. Residentes em Belo Horizonte (MG). Ele já é falecido.
VII-1 Thaís Paiva Machado. Natural de Belo Horizonte (MG).
VII-2 Paula Paiva Machado. Natural de Belo Horizonte (MG).
V-3 Therezinha Marcondes Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Casou-se em Além Paraíba (MG), no dia 25-05-1963, com Adhenair de Freitas Bastos, e adotou o nome: Therezinha Marcondes Cortes Bastos. Ele, natural de Itaperuna (RJ), nascido no dia 15-11-1932, filho legítimo de Adhemar Garcia Bastos e de Nair de Freitas Bastos. O Adhenair de Freitas Bastos faleceu em Itu (SP), no dia 08-03-2014, aos 81 anos de idade.
VI-1 Renata Marcondes Cortes Bastos. Natural de Petrópolis (RJ), filha legítima de Adhenair de Freitas Bastos e de Terezinha Marcondes Cortes Bastos.
VI-2 Ana Paula Cortes Bastos. Natural de Petrópolis (RJ), filha legítima de Adhenair de Freitas Bastos e de Terezinha Marcondes Cortes Bastos.
VI-3 Maria Fernanda Cortes Bastos. Natural de Petrópolis (RJ), filha legítima de Adhenair de Freitas Bastos e de Terezinha Marcondes Cortes Bastos. Casou-se com Max Maia, e adotou o nome: Maria Fernanda Cortes Bastos Maia.
VI-4 Luciana Marcondes Cortes Bastos. Filha legítima de Adhenair de Freitas Bastos e de Terezinha Marcondes Cortes. Ela é terapeuta e fisioterapeuta ocupacional.
V-4 Nélson Marcondes Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), nascido em 21-01-1940, filho legítimo de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Casou-se nesta mesma cidade, noa dia 17-01-1970, com Maria Zenaide Pinho Moreira, que adotou o nome: Maria Zenaide Moreira Cortes. Esta, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Édson Moreira e de Ieda Pinho Moreira. O Nélson Marcondes Cortes faleceu em Além Paraíba no dia 21-03-2007, aos 67 anos de idade.
VI-1 Octávio Moreira Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Nélson Marcondes Cortes e de Maria Zenaide Moreira Cortes. É casado com Silmara .............
VI-2 Ana Ieda Moreira Cortes. Filha legítima de Nélson Marcondes Cortes e de Maria Zenaide Moreira Cortes. Casada com Álvaro Camilo Faria de Freitas; sendo, Ana Ieda Moreira Cortes de Freitas, o seu nome de casada. Eles são divorciados.
VI-3 Édson Moreira Cortes. Filho legítimo de Nélson Marcondes Cortes e de Maria Zenaide Moreira Cortes.
VI-4 Nélson Marcondes Cortes Filho. Filho legítimo de Nélson Marcondes Cortes e de Maria Zenaide Moreira Cortes.
V-5 Sônia Marcondes Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Solteira, residente nesta mesma Cidade.
V-6 Marco Aurélio Marcondes Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), nascido em 18-07-1942, filho legítimo de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Solteiro, residente e domiciliado nesta mesma Cidade. Ele faleceu aí no dia 17-05-2010, aos 67 anos de idade.
V-7 Jayme Marcondes Cortes. Nascido no dia 05-09-1943, domingo, em Além Paraíba (MG), filho legítimo de Octávio de Castro Cortes e de Ana Marcondes Cortes. Casou-se com Maria Filomena Lima Santos, que adotou o nome: Maria Filomena Santos Cortes. Esta, natural do Distrito de Paraoquena, Município de Santo Antônio de Pádua (RJ). Jayme Marcondes Cortes, empresário em Cabo Frio (RJ), faleceu no dia 07-08-2004, sábado; contava 60 anos e 337 dias de idade.
VI-1 Ângela dos Santos Cortes. Fisioterapeuta, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Jayme Marcondes Cortes e de Maria Filomena dos Santos Cortes. Casou-se com Élson Luiz de Oliveira Góis, e adotou o nome: Ângela dos Santos Cortes Góis. Ele, natural de Juiz de Fora (MG), que é filho de José Assis de Góis e dona Edmea Geralda, naturais de Seridó (RN), é oficial da Marinha Brasileira, capitão-de-mar-e-guerra, comandante do Segundo Batalhão Humaitá do Corpo de Fuzileiros Navais, do Rio de Janeiro (RJ), e que comanda forças da Organização da Nações Unidas, no Haiti.
VII-1 Carolina Cortes Góis.
VII-2 Lucas Cortes Góis.
VI-2 Alessandra dos Santos Cortes. Cabeleireira e maquiadora, filha legítima de Jayme Marcondes Cortes e de Maria Filomena dos Santos Cortes. Casou-se com o empresário Emerson Bruno Pinto Cabreira, e adotou o nome: Alessandra dos Santos Cortes Cabreira. São residentes e domiciliados em Além Paraíba (MG).
VII-1 Maria Octávia Cortes Cabreira.
VII-2 Caio Cortes Cabreira.
VII-3 Jaime Marcondes Cortes Neto.
VI-3 Emiliana dos Santos Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Jayme Marcondes Cortes e de Maria Filomena dos Santos Cortes. Ela se casou com o seu conterrâneo Doutor Marcelo Fortes e adotou o nome de Emiliana dos Santos Cortes Fortes, ele, que é formado em Odontologia, mora e desempenha cargos de direção em Campo Grande (MS); e ela reside em Além Paraíba.
VI-4 Jayme Marcondes Cortes Filho. Nascido no ano de 1976, na cidade de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Jayme Marcondes Cortes e de Maria Filomena dos Santos Cortes. Ele faleceu aos 22 anos de idade, no dia 10-08-1998, segunda feira, em acidente de automóvel, no km 26, da rodovia Além Paraíba — Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Além Paraíba (MG). Era solteiro e residia em Cabo Frio (RJ).
VI-5 José Roberto dos Santos Cortes. Filho legítimo de Jayme Marcondes Cortes e de Maria Filomena dos Santos Cortes. Residente no Rio de Janeiro (RJ).
IV-3 José de Castro Cortes. Filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascido no dia 28-04-1916, sexta-feira, às 4 horas e 30 minutos, na sede da fazenda Pauliceia, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Casou-se com Maria Augusta Vieira de Castro, que adotou o nome: Maria Augusta de Castro Cortes. Esta, natural de Pirapetinga (MG), filha legítima de Osório Antunes de Castro e de Adalgiza Vieira de Castro (Adalgiza Vieira da Luz quando solteira). O casal era fazendeiro no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). José de Castro Cortes faleceu no dia 13-08-1955, sábado, de ataque cardíaco, em um hotel na cidade do Rio de Janeiro; contava apenas 39 anos e 107 dias de idade, depois de 18 anos de casado. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte, no Cemitério do Distrito de Angustura. A viúva Maria Augusta de Castro Cortes faleceu na cidade de Belo Horizonte (MG), no dia 28-11-1993, domingo, já septuagenária. Sobrevivera ao marido por 38 anos e 107 dias.
V-1 José Maria de Castro Cortes. Nascido no dia 14-04-1938, quinta-feira, em Recreio (MG), filho legítimo de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Faleceu em Belo Horizonte (MG), no dia 11-12-2006, segunda-feira, aos 68 anos e 241 dias de idade. Era solteiro.
V-2 Heloísa Helena de Castro Cortes. Nascida na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba (MG), filha legítima de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Casou-se com Lázaro Mesquita da Silva, natural de São Paulo (SP), e adotou o nome: Heloísa Helena de Castro Cortes Silva. Residentes e domiciliados em Belo Horizonte (MG). Ela já é falecida.
VI-1 Adriana Cortes Silva. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Lázaro Mesquita da Silva e de Heloísa Helena de Castro Cortes Silva. Casou-se com Ronaldo Vidigal de Castro, e adotou o nome: Adriana Cortes Silva Vidigal.
VII-1 Rafael Augusto Cortes Vidigal. Natural de Belo Horizonte (MG).
VII-2 Bárbara Cortes Vidigal. Natural de Belo Horizonte (MG).
VII-3 Matheus Augusto Cortes Vidigal. Natural de Belo Horizonte (MG).
VI-2 Mariana Augusta Cortes Silva. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Lázaro Mesquita da Silva e de Heloísa Helena de Castro Cortes Silva.
V-3 Roberto de Castro Cortes. Filho legítimo de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Casado com Marlene Ribeiro Cortes.
VI-1 José Roberto Ribeiro Cortes. Ele é natural de Governador Valadares (MG). Filho legítimo de Roberto de Castro Cortes e de Marlene Ribeiro Cortes. Casado com Jullyana Alves da Silva. Residentes e domiciliados na dita Cidade. Ele faleceu em 2016. 
VII-1 Augusto Felippi Alves Cortes. É residente em Governador Valadares (MG).
VI-2 Juliana Ribeiro Cortes. Ela é natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de Roberto de Castro Cortes e de Marlene Ribeiro Cortes. Mora em Belo Horizonte (MG).
VI-3 Daniel Ribeiro Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filho legítimo de Roberto de Castro Cortes e de Marlene Ribeiro Cortes. Mora em Belo Horizonte (MG).
VI-4 Núbia Ribeiro Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de Roberto de Castro Cortes e de Marlene Ribeiro Cortes. Reside em Governador Valadares (MG).
VI-5 Líbia Ribeiro Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de Roberto de Castro Cortes e de Marlene Ribeiro Cortes. Ela é residente nesta mesma Cidade.
V-4 Ângela Maria de Castro Cortes. Nascida no dia 04-08-1942, terça-feira, em Volta Grande (MG), filha legítima de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Casou-se com Rubens Severo Sydio. Eles são divorciados e tiveram dois filhos, que seguem neste relatório. Ela já é falecida. O seu ex-marido contraiu novo casamento com dona Nilza Madeira Sydio, e tem geração.  
VI-1 Humberto Cortes Sydio. Filho legítimo de Rubens Severo Sydio e de Ângela Maria de Castro Cortes. É casado com Andrea Alves Sydio. Moram em São Francisco, Califórnia, Estados Unidos da América.
VII-1 Graziela Alves Sydio.
VI-2 José Rubens Cortes Sydio ‒ "Rubinho". Filho legítimo de Rubens Severo Sydio e de Ângela Maria de Castro Cortes. Solteiro.
V-5 Cícero de Castro Cortes. Natural de Volta Grande (MG), filho legítimo de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Casou-se com Maria Tereza Pereira Mendes, que adotou o nome: Maria Tereza Mendes Cortes. São residentes e domiciliados em Belo Horizonte (MG).
VI-1 Cícero Mendes de Castro Cortes. Filho legítimo de Cícero de Castro Cortes e de Maria Tereza Mendes Cortes. Ele se casou em Belo Horizonte (MG) com Fernanda Batista Hott. São residentes e domiciliados nesta mesma Capital.
VI-2 Marcelo Mendes de Castro Cortes. Filho legítimo de Cícero de Castro Cortes e de Maria Teresa Mendes Cortes. Ele é residente e domiciliado em Governador Valadares (MG).
V-6 Mílton Castro Cortes. Natural de Volta Grande (MG), filho legítimo de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Casou-se com Maurete Pereira Mendes, natural de Além Paraíba (MG), que adotou o nome: Maurete Mendes Cortes. Eles são separados e tiveram um casal de filhos.
VI-1 Simone Mendes Cortes. Natural de Governador Valadares (MG). Filha legítima de Mílton Castro Cortes e de Maurete Pereira Mendes. Mora no Brooklin, em Nova Iorque, Estado Unidos da América (2016).
VI-2 Leonardo Mendes Cortes. Natural de Governador Valadares (MG). Filho legítimo de Mílton Castro Cortes e de Maurete Mendes Cortes. Ele reside nesta mesma Cidade.
V-7 Alcides Eduardo de Castro Cortes. Natural de Volta Grande (MG), filho legítimo de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. É casado com Margareth Bicalho Cortes. Foram residentes e domiciliados na cidade de Governador Valadares (MG). O Alcides Eduardo de Castro Cortes, mora atualmente (2016), na cidade de Guarapari, Espírito Santo.
VI-1 Caroline Bicalho Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de Alcides Eduardo de Castro Cortes e de Margareth Bicalho Cortes. Ela é empresária nesta mesma Cidade. Casada com Fred Soares.
VI-2 Ludmila Bicalho Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de Alcides Eduardo de Castro Cortes e de Margareth Bicalho Cortes. Casada com Pablo Ramos. Moram em Belo Horizonte (MG). Eles têm um casal de filhos.
VI-3 Ricardo Bicalho Cortes. Natural de Governador Valadares (MG), filho legítimo de Alcides Eduardo de Castro Cortes e de Margareth Bicalho Cortes. Bancário e residente em Belo Horizonte (MG). Casou-se com Iara Negri, natural de Ipatinga (MG).
V-8 Selma de Castro Cortes. Filha legítima de José de Castro Cortes e de Maria Augusta de Castro Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), onde se casou no dia 16-12-1968, segunda-feira, com Nairo Cortes Villela. Ele, natural de Angustura, Município de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Jairo Villela e de Mirtes Cortes Villela (Mirtes Teixeira Cortes quando solteira); neto paterno de Emílio Villela e de Maria Augusta da Costa Villela; neto materno de Leôncio Teixeira Cortes (03-09-1881—01-06-1960) e de Isaura Teixeira Cortes (29-12-1891—23-09-1960), estes naturais do Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba (MG), onde se casaram no dia 25-09-1916. O casal é divorciado e a Selma de Castro Cortes reside em Belo Horizonte (MG).
VI-1 Mauro José Cortes Villela. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Nairo Cortes Villela e de Selma Cortes Villela. Casou-se com Emmanuelle Penholate Faria. Residem em Belo Horizonte (MG).
VI-2 Roseane Cortes Villela. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Nairo Cortes Villela e de Selma Cortes Villela.
IV-4 Wilson de Castro Cortes. Filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascido no dia 24-05-1918, sexta-feira, à 1 hora e 40 minutos da madrugada, na sede da fazenda Pauliceia, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Casou-se no dia 26-01-1941, domingo, em Além Paraíba (MG), com sua prima, Antônia Tavares de Castro - "Nini", que adotou o nome: Antônia de Castro Cortes. Tendo a cerimônia religiosa sido celebrada em Além Paraíba, na igreja de São José. Esta nascida no dia 13-07-1923, sexta-feira, na sede da fazenda Nova Esperança, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG); filha legítima dos fazendeiros Sebastião Pacheco de Castro (28-05-1898—12-07-1974) e Leonor Tavares de Castro (17-04-1903—20-01-1989), fundadores da fazenda Morro Alegre, nesta mesma localidade; neta paterna do fazendeiro Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935) e Maria Teresa Pacheco de Castro (22-01-1873—01-03-1899); neta materna do fazendeiro José Tavares da Siva, natural do Minho, Portugal, e de Maria do Rosário Tavares da Silva. O casal morou inicialmente no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande (MG), na Fazenda Canaã e depois no sítio do Engenho Novo; e aproximadamente em 1946, se transferiu para Além Paraíba (MG), onde permaneceu ate cerca de 1955, quando se transferiu para Belo Horizonte (MG). Pouco tempo depois, o agropecuarista e negociante, Wilson de Castro Cortes, aventurou-se pelo Estado do Maranhão e anos mais tarde por Goiás. Quando já se encontrava idoso, beirando os 75 anos de idade, houve a necessidade de se submeter a uma prostatectomia; cirurgia esta que foi realizada com êxito sob os cuidados do Doutor José Bastos Castro Cortes, seu genro, domiciliado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Wilson de Castro Cortes faleceu no dia 18-09-1994, domingo. Contava 76 anos e 117 dias de idade, e 53 anos e 235 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Antônia de Castro Cortes reside neste ano de 2008, na cidade de Fortaleza (CE), em companhia de uma filha. Vide abaixo, em IV-3 Antônia Tavares de Castro.
V-1 Therezinha de Castro Cortes. Filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro - "Nini", nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Ela se casou com o médico, Doutor José Carlos Bastos Cortes, renomado médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, nascido no dia 03-06-1933, sábado, na sede da fazenda Serra Bonita, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Mário Villas Boas de Figueiredo Cortes (29-06-1878—25-11-1945) e de sua segunda mulher, Margarida Bastos Cortes (Margarida de Campos Bastos quando solteira), nascida em 25-08-1894 e falecida em 25-10-1961; neto paterno do advogado, Doutor Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, batizado em 24-06-1845, em Angustura (MG), e de Lourença Emília Villas Boas Cortes (18-05-1856—28-05-1922); neto materno de João José Monteiro Bastos (cerca de 1864—14-04-1945), e de Josefina Carlota de Campos - "Fifina" (Josefina Carlota de Oliveira Campos quando solteira), nascida em 1870 e falecida em 26-12-1940; por Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, bisneto de Joaquim José Cesário de Figueiredo (1799—09-05-1861) e de Maria Jesuína de Figueiredo Cortes (1809—04-06-1886); por Lourença Emília Villas Boas Cortes, bisneto de Manoel Gonçalves de Figueiredo Cortes (1823—1899), e de Inácia Alexandrina Villas Boas Cortes (18-01-1826—05-07-1883), cujo nome de solteira era Inácia Alexandrina Villas Boas Coutinho; por João José Monteiro Bastos, bisneto do capitão João José Bastos Pinto, que foi um dos fundadores da cidade de Guarará, em Minas Gerais, e de sua segunda mulher, Margarida Eufrásia Monteiro Bastos Pinto (Margarida Eufrásia Monteiro de Castro quando solteira); por Josefina Carlota de Campos, bisneto de José Carlos de Campos e de Maria Carlota de Oliveira Campos, abastados fazendeiros em Bom Jesus do Norte, no Estado do Espírito Santo. O Doutor José Carlos Bastos Cortes, residente e domiciliado na cidade do Rio de Janeiro (RJ), faleceu no dia 10-09-2016, sábado, aos 83 anos e 99 dias de idade e seu corpo jaz sepultado no Cemitério do Catumbi, nesta mesma Capital. O Doutor José Carlos Bastos Cortes era irmão do agropecuarista Jáder Bastos Cortes (29-04-1925—11-02-2009), marido da Maria Thereza de Castro Cortes (13-04-1927—22-07-2003), e esta, citada mais abaixo no item IV-7, por sua vez, era tia paterna da viúva Therezinha de Castro Cortes. 
VI-1 Dahyl de Castro Cortes. Natural do Rio de Janeiro (RJ), filha legítima do Doutor José Carlos Bastos Cortes e de Therezinha de Castro Cortes. Casou-se com Adriano Baratta Roque, e adotou o nome: Dahyl Cortes Roque. Residem no Rio de Janeiro (RJ).
VII-1 Luiza Cortes Roque. Natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ).
VI-2 Clower de Castro Cortes. Fisioterapeuta, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo do Doutor José Carlos Bastos Cortes e de Therezinha de Castro Cortes. Reside no Rio de Janeiro (RJ), onde se dedica à sonoplastia, produção musical e audiovisual, usando o nome artístico de "Clower Curtis".
V-2 Abigail de Castro Cortes. Filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Vitória (ES), com Annibal Simmer e adotou o nome: Abigail Cortes Simmer. O casal é separado. Ela reside em Juazeiro do Norte (CE).
VI-1 Adhemar Cortes Simmer. Natural de Vitória (ES), filho legítimo de Annibal Simmer e de Abigail Cortes Simmer. Mora em Aparecida de Goiânia (GO).
VII-1 William.
V-3 Alcides de Castro Cortes. Nascido na sede do sítio Engenho Novo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com Maria Anastasie da Silva, que adotou o nome: Maria Anastasie de Castro Cortes. Ela é natural da cidade do Rio de Janeiro, filha legítima do ex-pracinha da Força Expedicionária Brasileira, Amaro Maurício da Silva e de dona Maria das Mercês Cavalcanti da Silva. O casal se separou e ela voltou a ter o seu nome de solteira. Ambos são residentes em Porto Alegre (RS).
VI-1 Rodrigo de Castro Cortes. Natural do Estado de Goiás, filho legítimo de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Empresário residente e domiciliado em Porto Alegre, Rio Grande Sul. Ele é casado com a médica otorrinolaringologista, Doutora Daniela Preto da Silva.
VI-2 Lívia de Castro Cortes. Natural do Estado de Goiás, filha legítima de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Ela é Técnica em Assuntos Educacionais no Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Mora em Porto Alegre (RS).
VI-3 Luís Otávio de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Residente e domiciliado em Porto Nacional (TO).
V-4 Wilson de Castro Cortes "Wilsinho". Comerciante, nascido no dia 14-05-1947, quarta-feira, em Além Paraíba (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro, casou-se no dia 30-09-1972, sábado, em Além Paraíba (MG), com a professora Maria Terezinha Faria Ferreira, que adotou o nome: Maria Terezinha Ferreira Cortes. Ela, natural desta mesma Cidade, filha legítima de Pedro Paulo Castro Ferreira e de Eni Faria Ferreira. Wilson de Castro Cortes faleceu no dia 12-01-1986, domingo, às 8 horas e 30 minutos, covardemente assassinado em seu bar, ao receber um tiro de revólver no tórax, que lhe causou ferida penetrante e hemorragia interna. Contava 38 anos e 243 dias de idade, e 13 anos e 104 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Além Paraíba (MG).
VI-1 Renata Ferreira Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Comerciante residente e domiciliada em Porto Alegre (RS).
VI-2 Paula Ferreira Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Ela é comerciante, casada com Marcio Maciel. São residentes e domiciliados em Curitiba (PR).
VI-3 Flavia Ferreira Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Teve uma filha com o seu ex-namorado Rodrigo Paes de Andrade, natural de Além Paraíba (MG).
VII-1 Julia Cortes de Andrade. Natural de Além Paraíba (MG).
VI-3 Flavia Ferreira Cortes. Residente em Birigui, Estado de São Paulo. Casada com Luiz Castro.
VII-2 Luiz.
V-5 Sebastião de Castro Cortes. Nascido na sede da fazenda São João, em Além Paraíba (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro, casou-se em Gurupi, Estado do Tocantins, com Luzamar de Souza Bezerra, que adotou o nome: Luzamar Bezerra Cortes. O casal é estabelecido em Paraíso do Tocantins (TO).
VI-1 André Bezerra Cortes. Natural de Gurupi (TO), filho legítimo de Sebastião de Castro Cortes e de Luzamar Bezerra Cortes. Casado com Acácia Arruda de Amorim. São residentes e domiciliados em Ariquemes (RO).
VI-2 Milena Bezerra Cortes. Natural de Gurupi (TO), filha legítima de Sebastião de Castro Cortes e de Luzamar Bezerra Cortes. Casou-se em Paraíso do Tocantins (TO), com Rawlinson dos Santos Silva e adotou o nome: Milena Bezerra Cortes Silva.
VI-3 Flavio Bezerra Cortes. Falecido.
V-6 Leonor de Castro Cortes. Cirurgiã-Dentista, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com o médico veterinário, Doutor Galeno Paranhos Sampaio, natural de Catalão (GO), e adotou o nome: Leonor de Castro Cortes Sampaio. São residentes e domiciliados em Goiânia (GO).
VI-1 Aline Cortes Sampaio. Natural de Goiânia (GO), filha legítima dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Ela é funcionária do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.
VI-2 Thiago Cortes Sampaio. Médico, natural de Goiânia (GO), filho legítimo dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Doutor Thiago é estabelecido em Goiânia (GO) e especialista em Cirurgia Geral e Anestesiologia.
VI-3 Matheus de Cortes Sampaio. Natural de Goiânia (GO), filho legítimo dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Doutor Matheus é formado em Direito e reside em Goiânia (GO).
V-7 Antônia de Castro Cortes. Geóloga, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se em Fortaleza (CE), com o geólogo Francisco Pessoa Machado, natural de Coreaú (CE). Antônia de Castro Cortes Pessoa é o seu nome de casada. Residem em Fortaleza (CE). Sem filhos.
V-8 Fernando de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com sua prima Júlia Amaral de Castro, que adotou o nome: Júlia Amaral de Castro Cortes. Esta, filha legítima de Luiz Tavares de Castro (25-10-1921—22-03-1981), natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG) e falecido em Barra Mansa (RJ), e de Maria Georgina Amaral de Castro (Maria Georgina Suckow Amaral quando solteira), nascida em 08-09-1925, em Barra Mansa (RJ), e aí falecida, em 16-08-1993; neta paterna de Sebastião Pacheco de Castro (28-05-1898—12-07-1974) e de Leonor Tavares de Castro (17-04-1903—20-01-1989); neta materna de Humberto Amaral (05-05-1889—06-08-1972) e de Maria da Glória Júlia Suckow Amaral (08-07-1895—04-06-1974). Por Sebastião Pacheco de Castro, Júlia é bisneta de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935), e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro (22-01-1873—01-03-1899). Por Leonor Tavares de Castro, Júlia é bisneta do português José Tavares da Silva e de Maria do Rosário Tavares da Silva. Por Maria da Glória Júlia Suckow Amaral, Júlia é bisneta do advogado, Doutor Gustavo Adolfo de Suckow Júnior, e de Júlia Rodrigues. Por Luiz Augusto Teixeira de Castro, Júlia é trineta do português Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893) e de Carolina Augusta de Siqueira Castro, falecida em 14-11-1880. Por Maria Teresa Pacheco de Castro, Júlia é trineta de Manoel Pacheco Vieira (30-05-1844—09-08-1914) e de Victória Amarante Pacheco (16-04-1848—16-07-1924); Por José Tavares da Silva, Júlia é bisneta dos portugueses Manuel Tavares da Eira e Maria Tavares. Por Gustavo Adolfo de Suckow Júnior, Júlia é trineta do advogado, Doutor Gustavo Adolfo de Suckow (09-03-1839—25-12-1915) e de Rita Clara Monteiro de Barros de Suckow (25-12-1847—01-09-1930), ambos nascidos e falecidos no Rio de Janeiro (RJ), onde também se casaram em 11-02-1865, na Freguesia de Santana. Por Carolina Augusta de Siqueira Castro, Júlia é quarta neta de Francisco Antunes de Siqueira e de Francisca Carolina Gonçalves Cortes. Por Manoel Pacheco Vieira, Júlia é quarta neta de José Gomes Vieira de Souza, de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Carolina Leopoldina Cândida Vieira, de Cantagalo (RJ). Por Victória Amarante Pacheco, Júlia é quarta neta do português José Luciano do Amarantes e de Rosa Pereira de Jesus, nascida em 1815. Por Gustavo Adolfo de Suckow, Júlia é quarta neta do militar alemão do exército prussiano, Hans Wilhelm von Suckow, nascido no dia 28-08-1797, em Warin, no Ducado de Macklemburgo, Prússia, que combateu na batalha de Waterloo em 1815, e depois foi reformado como tenente; que veio para o Brasil e adotou o nome de João Guilherme de Suckow; e que aqui foi engajado como capitão do Exército Imperial Brasileiro, passando a atuar como instrutor militar; e que mais tarde se tornou um dos fundadores do Jockey Club Brasileiro; e indo para a reserva no posto de major; e vindo a falecer no dia 07-01-1869, no Rio de Janeiro (RJ); e de sua mulher Ana Luísa da Conceição, que foi batizada no dia 24-11-1806, em Laguna (SC). Por Rita Clara Monteiro de Barros de Suckow, Júlia é quarta neta do tenente-coronel Júlio César de Miranda Monteiro de Barros, natural de Congonhas do Campo, atual Congonhas (MG) e falecido em Barra Mansa (RJ), no dia 09-01-1879, e de sua primeira mulher, Emiliana de Souza Monteiro de Barros (Emiliana de Souza Breves quando solteira), esta natural do Rio de Janeiro (RJ) e falecida no dia 29-06-1874, em São José de Além Paraíba, atual Além Paraíba (MG). Fernando e Júlia residem em Goiânia (GO) e são comerciantes no Estado do Tocantins (1998). Eles não possuem filhos devido à consanguinidade. Vide abaixo, V-4 Julia Amaral de Castro.
V-9 Rita de Cássia de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com o engenheiro químico, Sérgio Roberto Freitas, natural de Uberlândia (MG), e adotou o nome: Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas. O casal é estabelecido em Uberlândia (MG).
VI-1 Patrícia Cortes de Freitas. Natural de Uberlândia (MG), filha legítima de Sérgio Roberto Freitas e de Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas.
VI-2 Mariana Cortes de Freitas. Natural de Uberlândia (MG), filha legítima de Sérgio Roberto Freitas e de Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas.
IV-5 Luiz de Castro Cortes. Agropecuarista, filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascido em 17-07-1921, domingo, às 15 horas, na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Ele se casou no dia 26-01-1942, segunda-feira, na cidade de Além Paraíba (MG), com Cinira de Castro Mattos, que adotou o nome: Cinira de Mattos Cortes. Esta nascida no dia 02-08-1922, quarta-feira, em Mar de Espanha (MG); filha legítima de Agostinho Lopes de Mattos e de Edina de Castro Mattos; neta paterna de Antônio Lopes de Mattos e de Maria Joaquina Xavier de Mattos; e neta materna de Agostinho Basílio Rodrigues da Costa e de Dometilde Augusta Cortes de Castro. Casal de fazendeiros estabelecido em Governador Valadares (MG). Já falecidos.
V-1 Júlio César de Mattos Cortes. Filho legítimo de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. É casado com Anete Bretas Cortes.
VI-1 Júlio César Bretas Cortes. Filho legítimo de Júlio César de Mattos Cortes e de Anete Bretas Cortes. Ele é empresário em Governador Valadares (MG).
VI-2 Maria do Socorro Bretas Cortes. Filha legítima de Júlio César de Mattos Cortes e de Anete Bretas Cortes. Casada com Daniel Amaral, sendo Maria do Socorro Bretas Cortes Amaral, o seu nome de casada. Residentes em Governador Valadares (MG).
V-2 Maria Vitória de Mattos Cortes. Natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Filha legítima de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. Casou-se com José Carlos da Gama, e adotou o nome: Maria Vitória Cortes Gama. Moradores em Governador Valadares (MG).
VI-1 José Luiz Cortes Gama, Médico veterinário e também professor de Administração, natural de Governador Valadares (MG), filho legítimo de José Carlos da Gama e de Maria Vitória Cortes Gama. Reside em Sorriso (MT).
VI-2 Ana Cristina Cortes Gama. Médica fonoaudióloga, professora e telejornalista, residente em Belo Horizonte (MG), natural de Governador Valadares (MG), filha legítima de José Carlos da Gama e de Maria Vitória Cortes Gama.
VI-3 Carlos Cortes Gama. Natural de Governador Valadares (MG), filho legítimo de José Carlos da Gama e de Maria Vitória Cortes Gama.
V-3 João Paulo de Mattos Cortes. Filho legítimo de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. Produtor rural em Governador Valadares (MG).
V-4 Dail de Mattos Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. Casou-se com Adivan Cunha, e adotou o nome: Dail Cortes Cunha. Residentes em Governador Valadares (MG).
VI-1 Luciana Cortes Cunha. Advogada, natural da cidade de Governador Valadares (MG), filha legítima de Adivan Cunha e de Dail Cortes Cunha. Doutora Luciana Cortes Cunha possui banca advocatícia no Centro de Governador Valadares (MG).
VI-2 Adivan Cortes Cunha. Natural de Governador Valadares (MG), filho legítimo de Adivan Cunha e de Dail Cortes Cunha.
V-5 Luiz de Castro Cortes Filho. Filho legítimo de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. Produtor rural em Governador Valadares (MG).
V-6 Inez de Mattos Cortes. Filha legítima de Luiz de Castro Cortes e de Cinira de Mattos Cortes. Casou-se com José Gomes Ribeiro, e adotou o nome: Inez Mattos Ribeiro.
VI-1 Josué Rildecy Mattos Ribeiro. Filho legítimo de José Gomes Ribeiro e de Inez Mattos Ribeiro.
VI-2 Júlia Maria Mattos Ribeiro. Filha legítima de José Gomes Ribeiro e de Inez Mattos Ribeiro.
VI-3 Nancy Mattos Ribeiro. Filha legítima de José Gomes Ribeiro e de Inez Mattos Ribeiro.
VI-4 Rosely Mattos Ribeiro. Filha legítima de José Gomes Ribeiro e de Inez Mattos Ribeiro.
VI-5 José Gomes Mattos Ribeiro. Filho legítimo de José Gomes Ribeiro e de Inez Mattos Ribeiro.
IV-6 Francisco de Castro Cortes. Filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascido no dia 05-04-1924, sábado, às 20 horas, na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Casou-se com Maria Helena Brandão, que adotou o nome: Maria Helena Brandão Cortes; esta, natural de Juiz de Fora (MG) e filha legítima de Mílton Brandão. O casal fixou residência em Belo Horizonte (MG), onde foi proprietário do Hotel Londres. Francisco de Castro Cortes foi presidente da Federação Mineira de Futebol na década de 1950, e tornou-se desde então um dos principais articuladores e incentivadores pela construção do Mineirão. Pertenceu aos quadros do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana ‒ Sindhorb, com sede na Avenida Brasil, onde ocupou os seguintes cargos: 12º Presidente, no período de 03-12-1971 até 03-12-1977; Tesoureiro, no período de 03-12-1977 até 03-12-1983; e 14º Presidente, no período de 03-12-1983 até 03-12-1986. Francisco de Castro Cortes faleceu na Capital Mineira, no dia 19-01-2006, quinta-feira. Contava 81 anos e 289 dias de idade.
V-1 Dahyl Helena Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Luiz Márcio Caravita Araújo, e adotou o nome: Dahyl Helena Cortes de Araújo. Residem nesta mesma Capital.
VI-1 Flávio Márcio Cortes de Araújo. Médico acumputurista, natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Luiz Márcio Caravita Araújo e de Dahyl Helena Cortes de Araújo. Estabelecido na Capital Mineira. Casado.
VI-2 Patrícia Cortes de Araújo. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Luiz Márcio Caravita Araújo e de Dahyl Helena Cortes de Araújo.
VI-3 Luiz Fernando Cortes Caravita. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Luiz Márcio Caravita Araújo e de Dahyl Helena Cortes de Araújo.
V-2 Luiz Eduardo Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se em Belo Horizonte, pela primeira vez com Regina Célia Farah, que adotou o nome de Regina Célia Farah Cortes. O casal se separou.
VI-1 Eduardo Farah Cortes. Administrador de empresas, natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Luiz Eduardo Brandão Cortes e de Regina Célia Farah Cortes. Empresário na Capital Mineira.
VI-2 Daniela Farah Cortes. Administradora de empresas, natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Luiz Eduardo Brandão Cortes e de Regina Célia Farah Cortes. Solteira, reside em Belo Horizonte (MG).
VI-3 Andrea Farah Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Luiz Eduardo Brandão Cortes e de Regina Célia Farah Cortes.
V-2 Após a separação, Luiz Eduardo Brandão Cortes casou-se pela segunda vez, em Belo Horizonte (MG), com Lydia Alvarenga Stancioli. Residem na Capital Mineira.
V-3 Francisco de Paula Brandão Cortes "Chiquinho". Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se pela primeira vez, em Belo Horizonte (MG), com Isa Andrade Drumond. O casal se separou. Sem geração.
V-3 Após sua separação, Francisco de Paula Brandão Cortes consorciou-se, em União Consensual Estável, com Hérica Rangel Portela. O casal reside em Belo Horizonte (MG).
VI-1 Francisco de Castro Cortes Neto. Natural de Belo Horizonte (MG).
V-4 Maria Amélia Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se nesta mesma Capital com Aloísio Machado Drumond. O casal é divorciado. Sem geração.
V-5 Geraldo Magela Brandão Cortes. Gêmeo com José Newton Brandão Cortes, natural de Belo Horizonte (MG), e filho legítimo de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Jacqueline Alves de Castro.
V-6 José Newton Brandão Cortes. Gêmeo com Geraldo Magela Brandão Cortes, natural de Belo Horizonte (MG), e filho legítimo de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Ele se casou nesta mesma Capital com Maria Madalena de Melo.
VI-1 Raquel de Melo Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG).
V-7 Vera Lúcia Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes.
V-8 Carlos Henrique Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes.
V-9 Maria Cristina Brandão Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Francisco de Castro Cortes e de Maria Helena Brandão Cortes. Casou-se em Belo Horizonte (MG), com Telmo Carneiro Rocha.
IV-7 Maria Thereza de Castro Cortes. Filha legítima de Alcides Teixeira Cortes e de Abigail de Castro Cortes, nascida no dia 13-04-1927, quarta-feira. às 7 horas, na sede da fazenda Boa Vista, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG). Casou-se no dia 26-05-1951, sábado, em Belo Horizonte (MG), com Jáder Bastos Cortes e permaneceu com o mesmo nome de solteira. Ele nascido na sede da fazenda Serra Bonita, no Distrito de Angustura (MG), filho legítimo de Mário Villas Boas de Figueiredo Cortes (29-06-1878—25-11-1945) e de sua segunda mulher, Margarida Bastos Cortes (Margarida de Campos Bastos quando solteira), nascida em 25-08-1894 e falecida em 25-10-1961; neto paterno do advogado, Doutor Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, batizado em 24-06-1845, em Angustura (MG), e de Lourença Emília Villas Boas Cortes (18-05-1856—28-05-1922); neto materno de João José Monteiro Bastos (cerca de 1864—14-04-1945), e de Josefina Carlota de Campos - "Fifina" (Josefina Carlota de Oliveira Campos quando solteira), nascida em 1870 e falecida em 26-12-1940; por Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, bisneto de Joaquim José Cesário de Figueiredo (1799—09-05-1861) e de Maria Jesuína de Figueiredo Cortes (1809—04-06-1886); por Lourença Emília Villas Boas Cortes, bisneto de Manoel Gonçalves de Figueiredo Cortes (1823—1899), e de Ignacia Alexandrina Villas Boas Cortes (18-01-1826—05-07-1883), cujo nome de solteira era Ignacia Alexandrina Villas Boas Coutinho; por João José Monteiro Bastos, bisneto do capitão João José Bastos Pinto, que foi um dos fundadores da cidade de Guarará, em Minas Gerais, e de sua segunda mulher, Margarida Eufrásia Monteiro Bastos Pinto (Margarida Eufrásia Monteiro de Castro quando solteira); por Josefina Carlota de Campos, bisneto de José Carlos de Campos e de Maria Carlota de Oliveira Campos, abastados fazendeiros em Bom Jesus do Norte, no Estado do Espírito Santo. A família foi proprietária da fazenda Serra Bonita, no Distrito de Angustura. Maria Thereza de Castro Cortes, com o passar do tempo perdeu a visão. Ela faleceu em 22-07-2003, terça-feira, em Além Paraíba (MG), aos 76 anos e 100 dias de idade, e 52 anos e 57 dias de casada. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura. Jáder Bastos Cortes faleceu viúvo em Além Paraíba (MG), no dia 11-02-2009, quarta-feira, aos 83 anos e 288 dias de idade.
V-1 Margarida Maria de Castro Cortes. Filha legítima de Jáder Bastos Cortes e de Maria Thereza de Castro Cortes. Casou-se com Fernando José Gonçalves Pereira, e adotou o nome: Margarida Maria Cortes Pereira. Ele, funcionário da Rede Globo de Televisão no Rio de Janeiro (RJ).
VI-1 Fernanda Cortes Pereira. Natural do Rio de Janeiro (RJ). Casou-se com o seu conterrâneo, Jucelino Leôncio de Freitas, graduado em Ciências Econômicas, funcionário da Petrobrás, filho, neto e sobrinho de famílias estabelecidas na cidade de São Miguel, Estado do Rio Grande do Norte. Residem na cidade do Rio de Janeiro. Eles têm filhos.
VI-2 Jáder Bastos Cortes Pereira. Ele é corretor de seguros, casou-se com Graziele dos Santos Sena, que adotou o nome: Graziele dos Santos Sena Cortes.
VII-1 Enzo Sena Cortes.
VI-3 Cláudio Cortes Pereira. Empresário, residente no Rio de Janeiro (RJ).
V-2 Dahyl Helena Castro Cortes. Nascida no dia 13-06-1957, quinta-feira, em Belo Horizonte (MG), filha legítima de Jáder Bastos Cortes e de Maria Thereza de Castro Cortes. Faleceu em Belo Horizonte (MG), com apenas 1 mês e 15 dias de vida, no dia 28-07-1957, domingo. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte no Cemitério do Bonfim (quadra 4, carneiro 143).
V-3 Rubens de Castro Cortes. Filho legítimo de Jáder Bastos Cortes e de Maria Thereza de Castro Cortes.
III-2 Lorival Pacheco de Castro. Agropecuarista, filho legítimo de Luiz Augusto Teixeira de Castro e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro. Nascido no dia 26-01-1895, sábado, na casa do chalé, situada na fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Desde cedo mudou o seu nome de Lorival, como consta do seu registro de nascimento (Distrito de Trimonte, livro de nascimentos nº 1, folhas 161 verso, termo nº 261) para Lourival Pacheco de Castro, como consta em seu primeiro título de eleitor, de número 72.995, datado de 12-03-1918; passando a assinar-se Lourival Pacheco de Castro. Carinhosamente chamado de “Lôri” pelos irmãos e de “Louro de Castro” pelos amigos. Tinha apenas 4 anos, 1 mês e 3 dias de idade quando sua mãe faleceu; e foi criado pelo pai Luiz Augusto Teixeira de Castro e a segunda mulher, Julieta Vasques de Castro (estes avós paternos do autor deste trabalho). Casou-se em 1925, com Maria Júlia Monteiro de Siqueira, “Zizi”, que adotou o nome: Maria Júlia de Siqueira Castro. Esta nascida no dia 05-03-1907, terça-feira, em São Domingos, Município de Santo Antônio do Aventureiro, Estado de Minas Gerais; filha legítima do agropecuarista e negociante, Francisco Barbosa de Siqueira – “Nhonhô Siqueira” (16-12-1882—28-01-1964) e de Clara Godoy Monteiro de Siqueira (05-06-1889—09-11-1949), casados em 03-02-1906, sábado, em Providência, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais; neta paterna do agricultor, João Alexandre de Siqueira (24-08-1857—19-06-1944), natural da Freguesia de Calheiros, Ponte de Lima, Portugal, e falecido em Bicas, Estado de Minas Gerais, e de Flausina Barbosa de Siqueira (31-12-1861—01-03-1939), natural de Piacatuba, Município de Leopoldina, e falecida de acidente na estrada, de São Domingos, Município de Santo Antônio do Aventureiro, e que se casaram no dia 11-02-1882, sábado, na igreja de Santo Antônio, no Distrito de Tebas, Município de Leopoldina, Estado de Minas Gerais; neta materna do agricultor, José Augusto Monteiro de Castro (1862—22-04-1902), nascido e falecido em Providência, Município de Leopoldina (MG), e de Maria Augusta de Godoy Monteiro de Castro, nascida em 04-01-1867, sexta-feira, no lugar denominado Bonsucesso, na região formadora do Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, casada em 26-08-1882, sábado, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Boa Vista, Minas Gerais, e que em 1919, viúva, estava residindo em Ubá, Estado de Minas Gerais. O casal Lourival e Maria Júlia foi proprietário do sítio Engenho Novo, no Distrito de São Luiz, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, com uma área de 28 alqueires geométricos, equivalente a 135 hectares e 52 ares, vendido em 25-01-1929, para o senhor Francisco Soares Alvim. Passando o casal a morar na sua nova propriedade, a fazenda Santa Teresa, situada no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, com sua sede situada à margem da rodovia BR-116. Lourival Pacheco de Castro faleceu no dia 10-06-1963, segunda-feira, e seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte; contava 68 anos e 135 dias de idade. E a Maria Júlia de Siqueira Castro veio a falecer, 25 anos e 24 dias depois do Marido, na cidade de Leopoldina, no dia 04-07-1988, segunda-feira, com 81 anos e 121 dias de idade; e seu corpo jaz sepultado também no cemitério público de Trimonte.


IV-1 Fábio Siqueira de Castro. Agropecuarista e negociante, hoje aposentado, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no ano de 1926 no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se no dia 31-05-1947, sábado, em Angustura, Município de Além Paraíba (MG), com Zely Fernandes Galhardo, que adotou o nome: Zely Galhardo de Castro. Ela, natural desta mesma localidade, filha legítima de Caetano Alberto Galhardo e de Francisca Fernandes Galhardo. O casal residiu no Distrito de Providência, Município de Leopoldina (MG), ate o ano de 2011. Atualmente, o casal Fábio Siqueira de Castro (85 anos de idade) e Zely Galhardo de Castro, passou a morar na cidade de Leopoldina.
V-1 Suely Galhardo de Castro. Formada em Jornalismo, nascida na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município de Leopoldina (MG), filha legítima de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Casou-se com o engenheiro Carlos Eduardo Santana, e adotou o nome: Suely Galhardo de Castro Santana. Ele, filho legítimo de Geraldo Acucio Santana e de Euridina Lopes Santana. O casal é residente e domiciliado em São José dos Campos (SP), onde Suely é professora de Inglês e Carlos Eduardo Santana, funcionário do INPE ‒ Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (já aposentado).
VI-1 Carlos Eduardo de Castro Santana. Natural de São José dos Campos (SP). Formado em Engenharia Eletrônica e Computação. Tem uma filha com Carolina...
VII-1 Isabela.
VI-2 Juliana de Castro Santana. Natural de São José dos Campos (SP). Casou-se com Eduardo Rosetto Cavallari, e adotou o nome: Juliana de Castro Santana Cavallari. Ele, natural de Ribeirão Preto (SP), filho legítimo de Alício Cavallari e de Maria de Lourdes Rosetto Cavallari.
VII-1 Luiza Santana Cavallari.
VII-2 Beatriz Santana Cavallari.
VI-3 Renata de Castro Santana. Modelo, natural de São José dos Campos (SP). Com Renato Tarciso de Lima, em união consensual estável, ela teve um filho.
VII-1 João Lucca Santana de Lima. Natural de São José dos Campos (SP).
VI-3 Renata de Castro Santana, depois de sua separação, casou-se no dia 02-08-2008, sábado, em São Paulo (SP), com o estilista de alta costura, Carlos Henrique Miele, natural da Capital Paulista. Casal divorciado em 01-12-2010, quarta-feira. Eles tiveram um filho.
VII-2 Leonardo.
V-2 Maria Terezinha Galhardo de Castro. Natural de Providência, Município de Leopoldina (MG), filha legítima de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Ela foi consorciada, em união consensual estável, com Rubens Silva. Tiveram dois filhos.
VI-1 Fábio de Castro Silva. Natural de Brasília, Distrito Federal. Ele é consorciado, em união consensual estável, com Maiara Lualli. Tem geração.
VI-2 Cássio de Castro Silva.
V-3 Fábio José Galhardo de Castro. Pecuarista e negociante, nascido no dia 11-08-1950, sexta-feira, em Providência, Município de Leopoldina (MG), filho legítimo de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Faleceu solteiro, no dia 19-12-1997, sexta-feira, em acidente de carro na rodovia BR-116, no Município de Leopoldina (MG). Contava 47 anos e 130 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no cemitério de Providência, Município de Leopoldina (MG). Deixou um filho tido com sua namorada.
VI-1 Narley.
V-4 Lourival Alberto Galhardo de Castro. Comerciante, natural de Providência, Município de Leopoldina (MG), filho legítimo de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Casou-se em Niterói (RJ), com Ivonemar Sá, que adotou o nome: Ivonemar Sá de Castro. Ela, filha de Linitheo Isaac Lopes dos Santos e de Eulina Vieira dos Santos. Eles são residentes e domiciliados em Providência.
VI-1 Luís Alberto Sá de Castro.
VI-2 Guilherme Sá de Castro.
V-5 Rita de Cássia Galhardo de Castro. Natural de Providência, Município de Leopoldina (MG), filha legítima de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Casou-se com Rosângelo José Rodrigues, natural de Leopoldina (MG), filho legítimo de José Rodrigues e de Maria da Conceição Pessoa Rodrigues. Seu nome de casada é: Rita de Cássia de Castro Rodrigues.
VI-1 Camila de Castro Rodrigues. Natural de Leopoldina (MG).
VI-2 Tatiane de Castro Rodrigues. Ela é natural de Leopoldina (MG).
VI-3 Lícia de Castro Rodrigues. Natural de Leopoldina (MG).
V-6 Adriana Galhardo de Castro. Natural de Providência, Município de Leopoldina (MG), filha legítima de Fábio Siqueira de Castro e de Zely Galhardo de Castro. Consorciada, em união consensual estável, com Rogério de Souza. Ela e formada em Terapia Ocupacional.
VI-1 Carolina Castro e Souza. Natural de São Paulo (SP).
VI-2 Gabriela Castro e Souza. Natural de São Paulo (SP).
IV-2 Maria Clara Siqueira Castro ‒ "Clarinha". Filha legítima de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com Ed Gonçalves Filgueiras, e adotou o nome: Maria Clara Castro Filgueiras. Ele, nascido no dia 11-01-1927, terça-feira, e já falecido, era filho legítimo de Acácio Gonçalves Filgueiras. O Ed Gonçalves Filgueiras era irmão do Acácio Gonçalves Filgueiras Filho, marido da Sebastiana, que era irmã da Maria Júlia de Siqueira Castro e portanto tia da Maria Clara. A Maria Clara Castro Filgueiras, viúva, reside em Governador Valadares (MG).
V-1 Raimundo de Castro Filgueiras. Nasceu na fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município de Leopoldina (MG),  filho legítimo de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Casou-se em Governador Valadares (MG), com Rosângela Gonçalves, que adotou o nome: Rosângela Gonçalves Filgueiras. Esta, filha legítima de Nélson Gonçalves do Nascimento e de Ofélia do Carmo Gonçalves. O casal reside nesta mesma Cidade.
VI-1 Alexandre Gonçalves Filgueiras. Auxiliar de produção, nascido no dia 26-08-1977, sexta-feira, em Governador Valadares (MG) e aí falecido, no dia 21-02-2009, sábado; contava 31 anos e 179 dias de idade. Com sua namorada deixou duas filhas.
VII-1 Maria Clara. Natural de Governador Valadares (MG).
VII-2 Ana Luísa. Natural de Governador Valadares (MG).
VI-2 Raimundo Castro Filgueiras Filho. Ele é administrador de empresas, natural de Governador Valadares (MG). Casou-se com Maíra Neves Fonseca. Têm um casal de filhos.
VII-1 Elisa Fonseca Filgueiras. Ela é natural de Governador Valadares (MG).
VII-2 Evandro Fonseca Filgueiras. Ele é natural de Ilhéus (BA).
VI-3 Henrique Gonçalves Filgueiras. Ele é natural de Governador Valadares (MG).
V-2 Ricardo de Castro Filgueiras. Natural de Governador Valadades (MG), filho legítimo de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. É casado com Rosângela Aparecida Bretas Filgueiras. Têm três filhos.
VI-1 Roberta Bretas Filgueiras.
VI-2 Rafael Bretas Filgueiras.
VI-3 Maria Clara Bretas Filgueiras.
V-3 Maria de Fátima de Castro Filgueiras. Natural de Governador Valadadres (MG), filha legítima de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Casou-se nesta mesma Cidade, com Hélio Estevão de Almeida, e adotou o nome: Maria de Fátima Filgueiras de Almeida.
VI-1 Hélio Estevão de Almeida Filho.
VI-2 Hercília Filgueiras de Almeida. Ela é natural de Governador Valadares (MG). Enfermeira residente em Salvador, Bahia.
VI-3 Helliana Filgueiras de Almeida. Natural de Governador Valadares (MG). É administradora de empresas. Casada com Ederson Gonçalves.
VI-4 Helaine de Almeida. Ela é natural de Governador Valadares (MG). Enfermeira nesta mesma Cidade.
V-4 Maria Inês de Castro Filgueiras. Professora, natural de Governador Valadadres (MG), filha legítima de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Casou-se com Antônio Carlos Aubin, e adotou o nome: Maria Inês Filgueiras Aubin. Residentes em Ipatinga (MG).
VI-1 Antônio Carlos Filgueiras Aubin. Natural da cidade de Governador Valadares (MG). Trabalha no Laboratório Teuto Pfizer. Mora em Anápolis (GO).
VI-2 Ana Clara Filgueiras Aubin. Psicóloga e funcionária da Prefeitura Municipal de Governador Valadares (MG).
V-5 Maria Filomena de Castro Filgueiras. Natural de Governador Valadadres (MG), filha legítima de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Casou-se nesta mesma Cidade, no dia 04-07-1987, sábado, com Ricardo Antonio Soares de Almeida, e adotou o nome: Maria Filomena Filgueiras Soares. Ele, filho legítimo de José Cândido de Almeida e de Cornélia Soares de Britto. José Soares faleceu no mês de setembro de 2006, em Vitória (ES); tinha 19 anos de casado.
VI-1 Ricardo Filgueiras Soares. Empresário natural da cidade de Governador Valadares (MG). Casou-se nesta mesma Cidade com a assistente social e sua conterrânea, Ana Flávia Rocha Lopes. Ela, filha de José Flávio Lopes e de dona Raimunda Oliveira Rocha.
VI-2 Luiz Fernando Filgueiras Soares. Natural da cidade de Governador Valadares (MG). Ele é graduando, neste ano de 2016, em Medicina Veterinária pela Faculdade Unifeso, Teresópolis, Rio de Janeiro.
V-6 Ed Gonçalves Filgueiras Filho. Natural de Governador Valadadres (MG), filho legítimo de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Ele é casado com Maria do Socorro Franco Filgueiras.
VI-1 Vinícius Franco Filgueiras. Ele é natural da cidade de Governador Valadares (MG). Formado em Engenharia Civil. Mora e trabalha em Palmas, Estado do Tocantins. Ele tem um relacionamento sério com Marcelle Oliveira.
VI-2 Vanessa Franco Filgueiras. Ela é natural da cidade de Governador Valadadres (MG). Mora e trabalha em Ilhéus, Bahia.
V-7 Evandro Castro Filgueiras. Natural de Governador Valadadres (MG), filho legítimo de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Com sua primeira consorte Jovelina Barbosa da Silva, teve um filho.
VI-1 Evandro Castro Filgueiras Filho. Educador social e estudante de Engenharia Civil. Mora em Brasília (DF).
V-7 Evandro de Castro Filgueiras casou-se com Ivanete Pereira de Carvalho, que adotou o nome: Ivanete Carvalho FilgueirasEle faleceu no dia 05-04-2003, sábado, em Governador Valadares (MG). Tiveram uma filha.
VI-2 Ana Luísa de Carvalho Filgueiras. Natural de Governador Valadares (MG), onde reside.
V-8 Maria Aparecida de Castro Filgueiras ‒ "Cidinha". Natural de Governador Valadadres (MG), filha legítima de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Casou-se em Governador Valadares (MG), com Gílson Freitas da Silva, filho de Vital José da Silva e de Raimunda de Freitas.
VI-1 Gabriela Filgueiras Freitas.
VI-2 Júlia Filgueiras Freitas.
V-9 Rita de Castro Filgueiras. Natural de Governador Valadadres (MG), filha legítima de Ed Gonçalves Filgueiras e de Maria Clara Castro Filgueiras. Tem uma filha com seu namorado.
VI-1 Sabrina Filgueiras Silva. Mora na cidade de Governador Valadares (MG).
IV-3 Francisco de Paula Siqueira de Castro. Caminhoneiro, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 21-09-1928, sexta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Faleceu num domingo, dia 06-10-1957, às 4 horas da madrugada, em acidente de automóvel, na estrada municipal que liga a cidade de Leopoldina ao Distrito de Providência, no Estado de Minas Gerais. O veículo em que viajava sozinho para Providência se desgovernou, precipitando-se num despenhadeiro do lado esquerdo da estrada. No acidente fatal, Francisco sofreu fratura do crânio e do braço direito, com hemorragia, conforme o laudo médico firmado pelo Doutor Lélio Lara, de Leopoldina. Era solteiro e tinha apenas 29 anos e 15 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
IV-4 Luiz Augusto Siqueira Castro. Filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 06-12-1929, sexta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba (MG), e falecido em Brasília (DF), onde residia, no dia 25-06-2003, quarta-feira, com exatos: 73 anos, 6 meses e 19 dias de idade. Era casado com Angélica Moutinho de Castro, natural de Além Paraíba (MG).
V-1 Maria Angélica Moutinho Castro. filha legítima de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. Ela se casou com Roberto Antônio Coutinho.
VI-1 Rafael Castro Coutinho. Engenheiro comercial, natural de Brasília (DF). Casado com Ludmila Luz Coutinho, filha legítima de José Luz, natural de Parnarama (MA) e de dona Maria de São José Bezerra Luz.
VI-2 Roberto Castro Coutinho. Químico industrial, natural de Brasília (DF). Residente e domiciliado em Anápolis (GO).
VI-3 Rodrigo Castro Coutinho. Cirurgião-dentista, natural de Brasília (DF). Residente e domiciliado nesta mesma Capital.
V-2 Luiz Augusto Moutinho de Castro. filho legítimo de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. Ele é casado com Nedjma Sampaio de Castro, natural do Estado de Pernambuco, Residentes e domiciliados em Brasília (DF).
VI-1 Gardênia Sampaio de Castro. Nascida em Brasília (DF). Ela se casou com Leandro Feliciano, sendo Gardênia Sampaio de Castro Feliciano o seu nome de casada. Fisioterapeuta, pela UCB-DF - Universidade Católica de Brasília e especialista em Docência do Ensino Superior. Residem em Brasília (DF).
VI-2 Paula Sampaio de Castro. Residente em Brasília (DF). Dedica-se à confecção de malharia. Casada com Tiago Biondo Justo.
VII-1 Amanda Sampaio de Castro Biondo. Ela é nascida em Brasília (DF).
VI-3 Luiz Augusto Siqueira de Castro Neto. Natural de Brasília (DF), onde se casou com Ludmila Miranda e Souza. Residentes e domiciliados em Brasília (DF).
VII-1 João Augusto Miranda Castro. Ele é natural de Brasília (DF).
V-3 Maria Júlia Moutinho de Castro. filha legítima de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. Casou-se com João Luiz Leal Rocha, sendo este natural de Santo Ângelo (RS). Pouco tempo depois o casal se separou. Ela reside em Goiânia (GO).
VI-1 Leonardo Castro Rocha. É casado com Fernanda Chiappetti. Eles são residentes e domiciliados em Curitiba (PR).
VII-1 Gabriela.
VI-2 Elisa Castro Rocha. Advogada, pela Pontifícia Univesidade Católica – Goiás. Solteira.
V-4 Francisco de Paulo Moutinho de Castro. Filho legítimo de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. Empresário, casado com Cláudia Naoum Castro. Residem em Anápolis (GO).
VI-1 Ana Paula Naoum Castro. Formada em Medicina e especializada em Pediatria. Residente em Anápolis (GO).
VI-2 Pedro Henrique Naoum Castro. Empresário do ramo imobiliário. Residente e domiciliado em Anápolis (GO).
VI-3 Ana Renata Naoum Castro. Estudante do curso de Arquitetura e Urbanismo. Mora em Anápolis (GO).
V-5 Gumercindo José Moutinho de Castro. filho legítimo de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. De seu primeiro matrimônio não teve geração. Casou-se pela segunda vez, com Ana Amélia Pinheiro, sendo esta, neta do ex-governador do Estado de Minas Gerais, Doutor Israel Pinheiro da Silva. Ele é comerciante estabelecido em Brasília (DF).
VI-1 Rafaela Pinheiro de Castro.
VI-2 Luciana Pinheiro de Castro.
V-6 Juliane Maria Moutinho de Castro. Fonoaudióloga e física, estabelecida em Rondonópolis (MT). Filha legítima de Luiz Augusto Siqueira Castro e de Angélica Moutinho de Castro. Consorciada com Pedro Augusto de Melo Neto.
VI-1 Luiz Felipe de Castro Melo.
IV-5 Renato de Siqueira Castro. Agropecuarista, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se com Juracy Freitas, que adotou o nome: Juracy Freitas de Castro. Casal residente em Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG).
V-1 Maria das Graças Freitas de Castro. Filha legítima de Renato de Siqueira Castro e de Juracy Freitas de Castro. Casou-se em Angustura, Município de Além Paraíba (MG), com Olímpio Garcia Queiroz, e adotou o nome: Maria das Graças de Castro Queiroz. Ele, filho legítimo de Manoel Teixeira de Queiroz e de Clotilde Garcia de Queiroz. Residem em Angustura, Município de Além Paraíba (MG). Ela foi servidora do Estado de Minas Gerais.
VI-1 Olímpio de Castro Queiroz. Sócio e empresário no Município de Além Paraíba (MG).
VI-2 Camilla de Castro Queiroz. É casada com Ralphy Soares Ribeiro; sendo Camilla de Castro Queiroz Ribeiro o seu nome de casada. Eles são empresários.
V-2 Renato José Freitas de Castro. Filho legítimo de Renato de Siqueira Castro e de Juracy Freitas de Castro. Casou-se em Além Paraíba (MG), com Ana Lúcia Teixeira Ferreira, que adotou o nome: Ana Lúcia Ferreira de Castro. Esta, filha legítima de Arlindo Alves Ferreira e de Ruth Teixeira Ferreira. Eles são microempresários em comércio varejista, residentes e domiciliados no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba.
VI-1 Raphael Ferreira de Castro.
VI-2 Renato Ferreira de Castro.
VI-3 Rodolfo Ferreira de Castro.
V-3 Maria Júlia Freitas de Castro. Filha legítima de Renato de Siqueira Castro e de Juracy Freitas de Castro. Casou-se com José Anderson Coutinho Soares, e adotou o nome: Maria Júlia Castro Soares. Ele, filho legítimo de Anderson Vieira Soares e de Augusta Natalina Coutinho Soares. Residem em Além Paraíba (MG).
VI-1 Fábio de Castro Soares. Natural de Além Paraíba (MG) e mora em Teresópolis (RJ). Ele é noivo de Jennifer Lellis.
VII-1 Livia.
VI-2 Thales de Castro Soares. Natural de Além Paraíba (MG).
VI-3 Anderson de Castro Soares. Natural de Além Paraíba (MG). Solteiro. Com sua ex-namorada chamada Juliana Scramignon.
VII-1 Bernardo Scramignon. Ele é natural de Miracema (RJ).
V-4 Maria Lúcia Freitas de Castro. Filha legítima de Renato de Siqueira Castro e de Juracy Freitas de Castro, natural de Além Paraíba (MG). Casou-se com o Doutor Ronaldo Cannizza, médico estabelecido em Petrópolis (RJ). Casal separado e sem filhos. Ela é psicóloga com consultórios nesta mesma Cidade.
IV-6 Aparecida Siqueira de Castro. Filha legítima de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascida na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se com Alberto de Almeida Castro, natural de Araxá (MG). Ela manteve no matrimônio o mesmo nome de solteira. Casal residente em Ipatinga (MG).
V-1 Odete Terezinha Siqueira de Castro. Engenheira, filha legítima de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. Casou-se com o engenheiro Emerson de Oliveira Lanna, e adotou o nome de Odete Terezinha Castro Lanna; ele, natural de Bicas (MG). Residentes e domiciliados em Vitória (ES).
VI-1 Rodrigo de Castro Lanna. Morador em Vitória (ES).
VI-2 Frederico de Castro Lanna. Empresário sócio de seu pai. Residente em Vitória (ES).
V-2 Aparecida Siqueira de Castro. Engenheira, filha legítima de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. Casou-se na cidade de Vitória (ES), com o engenheiro Erandyr Fontana de Castro, filho legítimo de Erandyr Lordelo de Castro e de dona Iracema Fontana. A família é residente em Boca Raton, Flórida, Estados Unidos da América.
VI-1 Gabriela Fontana. Natural de Vitória, Espírito Santo, Brasil. Residente em Boca Raton, Flórida, Estados Unidos da América.
V-3 Lourival Pacheco de Castro Neto. Desenhista e mais tarde, formado em Arquitetura e Urbanismo; filho legítimo de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. Casou-se na cidade de Belo Horizonte (MG), com a professora Evanise Mayrink Vieira, que adotou o nome de Evanise Mayrink Vieira Pacheco. Ela, filha legítima de Evando Vieira da Silva e de dona Clélia Mayrink Vieira. Evanise já é falecida. Eles tiveram um casal de filhos.
VI-1 Brunna Mayrink Vieira Pacheco e Castro.
VI-2 Evandro Mayrinck Vieira Pacheco e Castro. Ele já é falecido.
V-3 Lourival Pacheco de Castro Neto. Ele estando viúvo, contraiu novo casamento em Ipatinga, Estado de Minas Gerais, com Mirian de Oliveira, que adotou o nome de Mirian de Oliveira Pacheco de Castro. Residentes e domiciliados em Ipatinga.
VI-3 Victor.
VI-4 Lorenzo.
VI-5 Pablo.
V-4 Rubens de Almeida Castro. É cirurgião-dentista, filho legítimo de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. Casou-se em Ipatinga (MG), com Raquel Araujo Gomes, que adotou o nome de Raquel Araujo Gomes de Castro. Ela, filha legítima de Jerônimo Gomes Neto e de dona Enoé Araújo Gomes. Casal morador e domiciliado em Coronel Fabriciano (MG).
VI-1 Fábio Araujo Gomes de Castro. Médico biofísico, formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Residente e domiciliado em Belo Horizonte (MG).
V-5 Candida Siqueira de Castro. Professora, filha legítima de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. Casou-se em Vitória (ES), com o engenheiro Luiz Antonio Fernandes, e adotou o nome de Candida Siqueira Fernandes. Ele filho legítimo de Geraldo Fernandes Moreira e de dona Maria José Oliveira. São residentes e domiciliados em Vitória (ES).
VI-1 Lucas Siqueira Fernandes. Natural de Vitória (ES).
VI-2 Daniel Siqueira Fernandes. Natural de Vitória (ES).
VI-3 Thaís Siqueira Fernandes. Natural de Vitória (ES).
V-6 Roberto Almeida de Castro. Ele é médico anestesista e empresário, filho legítimo de Alberto de Almeida Castro e de Aparecida Siqueira de Castro. É residente e domiciliado na Capital Mineira.
IV-7 Ormeu Siqueira Castro. Caminhoneiro, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 24-05-1933, quarta-feira, às 2 horas e 30 minutos, na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se no dia 11-02-1961, sábado, em Aparecida (SP), com Josery Foligno, cujo nome de casada é: Josery Foligno de Castro (que pronunciam "Joséri"). Esta, nascida em Providência, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Filha legítima de Felipe Foligno (26-05-1899—30-09-1966), proprietário de barbearia em Providência, natural de Volta Grande (MG) e falecido em Providência (MG), e de Risoleta Luiz Foligno (Risoleta Luiz da Silva quando solteira), nascida em 25-01-1908, em Leopoldina (MG), onde também se casou no dia 06-06-1928; neta paterna de Barnardo Foligno e de Ângela Minoi, ambos agricultores em Volta Grande (MG) e naturais da Itália; neta materna de Honório Luiz de Silva e de Leonor Ferreira da Silva; por Honório Luiz de Silva, bisneta de Manoel Luiz da Silva e de Francisca Maria de Jesus; e por Leonor Ferreira da Silva, bisneta de Antônio Ferreira da Rocha e de Isabel Ferreira da Rocha. Ormeu Siqueira Castro faleceu em Leopoldina (MG), no dia 26-08-1996, segunda-feira, vítima de câncer. Contava 63 anos e 94 dias de idade, e 35 anos e 197 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Josery Foligno de Castro, viúva, reside em Juiz de Fora (MG).
V-1 Ormeu José Foligno de Castro. Motorista, filho legítimo de Ormeu Siqueira Castro e de Josery Foligno de Castro. Casou-se em Juiz de Fora (MG), com Fátima da Silva, que adotou o nome: Fátima da Silva Castro. Esta, filha legítima de Eurico Teodoro Silva e de Ihogi M. O. Silva.
VI-1 Phelipe da Silva Castro.
VI-2 Eduardo da Silva Castro.
V-2 Ângela Foligno de Castro. Filha legítima de Ormeu Siqueira Castro e de Josery Foligno de Castro.
V-3 Marta Foligno de Castro. Filha legítima de Ormeu Siqueira Castro e de Josery Foligno de Castro.
V-4 Maria Clara Foligno Castro. Filha legítima de Ormeu Siqueira Castro e de Josery Foligno de Castro. Casou-se em Ipatinga (MG), com Sidney Matos, e adotou o nome: Maria Clara Foligno de Castro Matos. Ele, filho legítimo de José S. de Matos e de Carmita G. Matos.
VI-1 Víctor Foligno Castro Matos.
IV-8 Lourival José de Siqueira Castro "Vazé". Caminhoneiro, comerciante e agropecuarista, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 20-02-1935, quarta-feira, às 4 horas da madrugada, na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se no dia 11-11-1961, sábado, em Além Paraíba (MG), com Maria Helena Ribeiro do Nascimento, que adotou o nome: Maria Helena Ribeiro de Castro. Sendo esta, natural de Rio Preto (MG) e irmã da Eugênia Ribeiro do Nascimento, filha legítima dos fazendeiros, Raymundo Ribeiro do Nascimento e Helena Geralda Automare de Paula Campos; neta materna de Domingos de Paula Campos e de Hermínia Automare de Paula Campos (Hermínia Automare quando solteira). O casal Lourival e Maria Helena residia em Além Paraíba (MG) e mais tarde na sua fazenda Boa Esperança, no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva (MG). Lourival José de Siqueira Castro "Vazé" faleceu no dia 03-01-2006, terça-feira à 1 hora da madrugada, no Hospital São Salvador, em Além Paraíba (MG), vítima de pancreatite. Contava 70 anos e 317 dias de idade, e 44 anos e 53 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Maria Helena Ribeiro de Castro, viúva, reside atualmente em Volta Grande (MG).
V-1 Rosimary Ribeiro de Castro. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Lourival José de Siqueira Castro e de Maria Helena Ribeiro de Castro. Casou-se na sede da fazenda Boa Esperança, no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva (MG), com Tarcísio Jacinto Mendes, e adotou o nome: Rosimary Castro Mendes. Ele, natural de Aracitaba (MG), filho legítimo de José Toledo Mendes e de Iná Jacinto Mendes. Residem em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Júlia Castro Mendes. Natural de Juiz de Fora (MG). Graduada em Engenharia Civil pela UFJF (2014).
VI-2 Thales Castro Mendes. Natural de Juiz de Fora (MG).
V-2 Lourival José Ribeiro Castro. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Lourival José de Siqueira Castro e de Maria Helena Ribeiro de Castro. Casou-se em Mar de Espanha (MG), com Carla Rezende Biancarde, que adotou o nome: Carla Rezende Biancarde Castro; ela, natural desta mesma Cidade, filha legítima de Carlos Affonso Biancarde e de Cybelle Rezende Biancarde. Residentes em Mar de Espanha (MG).
VI-1 Lourival Biancarde Castro. Natural de Juiz de Fora, Minas Gerais. Graduado em Engenharia Elétrica pela UFJF.
VI-2 Mateus Biancarde Castro. Natural de Juiz de Fora (MG). Graduado em Engenharia Elétrica pela UFJF.
V-3 Afrânio Ribeiro de Castro. Nascido no dia 14-09-1969, domingo, em Além Paraíba (MG); filho legítimo de Lourival José de Siqueira Castro e de Maria Helena Ribeiro de Castro. Faleceu aí, ainda em tenra idade, no mês de março de 1970, e seu corpo foi sepultado no jazigo da família, no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
IV-9 Paulo Celso de Siqueira Castro ‒ "Celsinho". Foi lavrador, motorista e comerciante. Era filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 26-03-1937, sexta-feira, às 5 horas e 30 minutos, na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se em Além Paraíba (MG), no dia 12-12-1965, domingo, com a professora Marília Souza do Valle, que adotou o nome: Marília Valle de Castro. Esta natural de Além Paraíba, filha legítima de Vicente Martins do Valle e de Nerolina Souza do Valle. O casal fixou residência em Além Paraíba. Anos mais tarde eles se separaram. Paulo Celso de Siqueira Castro faleceu no dia 15-05-1999, sábado, por volta da 11 horas manhã, em leito hospitalar na cidade de Juiz de Fora (MG), em conseqüência de um coágulo no cérebro, ocasionado por uma queda que sofrera em trabalho de restauração num prédio. Contava 62 anos e 50 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Marília Vale de Castro continua residindo em Além Paraíba (MG).
V-1 Paulo Celso. Filho legítimo de Paulo Celso de Siqueira Castro e de Marília Valle de Castro.
V-2 Alexandre. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Paulo Celso de Siqueira Castro e de Marília Valle de Castro.
V-3 Ana Paula Valle de Castro. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Paulo Celso de Siqueira Castro e de Marília Valle de Castro.
IV-10 Antônio Carlos de Siqueira Castro ‒ "Toninho". Caminhoneiro e agricultor, filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se no dia 02-02-1969, domingo, de manhã, na casa dos pais, em São Martinho, Distrito de Providência, Município de Leopoldina (MG), com Anna Maria Hisse de Castro, que manteve o mesmo nome de solteira. Esta, nascida na sede do antigo sítio da Baixada, que ficava situado entre os Distritos de Água Viva e Trimonte. Filha legítima de Vanor Vasques de Castro (02-12-1915—12-04-1975) e de Julieta Hisse de Castro (26-02-1923—15-09-1980); neta paterna de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935) e de sua segunda mulher, Julieta Vasques de Castro (09-07-1878—28-01-1943); neta materna dos libaneses, Kalil Hissi (02-01-1890—12-12-1964) e Rosa Lattuf Hissi (01-12-1893—12-12-1954); por Luiz Augusto Teixeira de Castro, bisneta do português, Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893) e de sua segunda mulher, Carolina Augusta de Siqueira Castro, casada em 1856 e falecida em 14-11-1880; por Julieta Vasques de Castro, bisneta do espanhol, natural da Galiza, José Bento Vasques de Miranda (01-11-1833—21-12-1915) e de Rosa Luiza de Menezes Vasques (1845—18-08-1927); por Kalil Hissi, bisneta dos libaneses, Isse Khalil Assaf e Najme Mansur; por Rosa Lattuf Hissi, bisneta dos libaneses, Habib Lattuf Ilia, falecido em 1900, e Janne Amin, falecida em 1903; por Carolina Augusta de Siqueira Castro, trineta de Francisco Antunes de Siqueira e de Francisca Carolina Gonçalves Cortes, naturais de Minas Gerais; por Rosa Luiza de Menezes Vasques, trineta de Agostinho Luiz de Menezes (cerca de 1815—25-09-1861) e de sua mulher Ana Rosa de Moraes (no primeiro casamento desta); por Isse Khalil Assaf, trineta dos libaneses Assaf Isse, falecido em 1913, e Mariam Assaf (a primeira esposa de seus três casamentos); e por Najme Mansur, trineta de Mansur Abichebeb, falecido em 1900, e Mariam Mansur, falecida em 1919; libaneses esses, adeptos da religião cristã maronita. Antônio Carlos de Siqueira Castro é primo da esposa, por parte de pai. A Anna Maria Hisse de Castro é professora normalista, formada pelo Colégio Imaculada Conceição, de Leopoldina (MG); e também pedagoga, formada pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Professora Nair Fortes Abu Mehry, de Além Paraíba (MG). Ela foi diretora escolar em Além Paraíba (MG) e em Jamapará, Município de Sapucaia (RJ). No início deste ano de 2012, o casal passou a residir em Juiz de Fora (MG).
V-1 Cláudia Maria Hisse de Castro. Professora e pedagoga, natural de Leopoldina (MG), filha legítima de Antônio Carlos de Siqueira Castro e de Anna Maria Hisse de Castro. Casou-se em Além Paraíba (MG), com o agropecuarista James Stewart Villela, e adotou o nome: Cláudia Maria Hisse de Castro Villela. Ele, natural desta mesma Cidade, filho legítimo de Arthur Augusto Cortes Villela e de sua primeira esposa, Márcia Stewart Villela (Márcia Ferraz Stewart quando solteira); neto paterno do fazendeiro Renato Brugger Villela, nascido em 16-12-1906, domingo, em Sumidouro (RJ), e de Anna Cortes Villela ‒ "Anita" (Anna Teixeira Cortes quando solteira), nascida no dia 26-01-1904, terça-feira, na sede da fazenda Bela Aurora, no Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba (MG), casada em 30-08-1935, sexta-feira, na referida fazenda, e falecida viúva, em Além Paraíba (MG), no dia 18-03-2004, quinta-feira, com 100 anos e 52 dias de idade; neto materno do dentista James Feuchard Stewart (21-03-1908—30-07-1987), nascido em Estrela Dalva (MG) e falecido em Além Paraíba (MG), e de Lenira Ferraz Stewart (Lenira Junqueira Ferraz quando solteira), nascida em 16-01-1910, na sede da fazenda Santa Emiliana, em Pirapetinga (MG), e falecida no dia 14-10-1985, em Além Paraíba (MG); por Renato Brugger Villela, bisneto de Gabriel de Andrade Villela e de Leopoldina Brugger Villela; por Anna Cortes Villela, bisneto de Arthur Augusto Diniz de Figueiredo Cortes (1861—24-09-1918), nascido em Angustura (MG) e falecido na cidade do Rio de Janeiro, e de Ana Esméria Teixeira Cortes ‒ "Nicota da Bela Aurora" (03-03-1864—30-09-1943, natural de Angustura (MG); por James Feuchard Stewart, bisneto do dentista Mário de Sá Haygh Stewart, natural da Província do Rio de Janeiro e falecido no dia 03-12-1930, numa explosão de material bélico, em Além Paraíba (MG), e de Ercília Curty Feuchard Stewart, nascida por volta de 1883 na Província Fluminense, e falecida no dia 07-07-1922, em Estrela Dalva (MG); por Lenira Ferraz Stewart, bisneto de Joaquim Junqueira Ferraz (02-10-1880—05-12-1967), nascido em Cruzília (MG) e falecido na cidade do Rio de Janeiro, e de Maria do Carmo Junqueira Ferraz (19-01-1883—04-12-1966), nascida em Pirapetinga (MG) e falecida em Leopoldina (MG).
VI-1 Mariana de Castro Villela. Nascida em Santo Antônio de Pádua (RJ).
VI-2 Arthur Augusto de Castro Villela. Nascido em Santo Antônio de Pádua (RJ).
VI-3 Ana Luiza de Castro Villela. Nascida em Santo Antônio de Pádua (RJ).
V-2 Luciana Hisse de Castro. Natural de Leopoldina (MG), filha legítima de Antônio Carlos de Siqueira Castro e de Anna Maria Hisse de Castro. Casou-se em Providência, Município de Leopoldina (MG), com Jovêncio Carlos Moreira da Costa, e adotou o nome: Luciana Hisse de Castro Costa. Ele, natural de São José do Vale do Rio Preto (RJ), filho de Antônio Moreira da Costa e de Maria Renilda Faraco; neto paterno de Juvêncio Moreira da Costa e de Joana Moreira da Costa; neto materno de Humberto e Nita. São residentes e domiciliados em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Antônio Carlos Hisse de Castro Costa. Nascido em Juiz de Fora (MG).
VI-2 João Vítor Hisse de Castro Costa. Nascido em Juiz de Fora (MG).
V-3 Samantha Hisse de Castro. Advogada, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Antônio Carlos de Siqueira Castro e de Anna Maria Hisse de Castro. Casou-se em Além Paraíba (MG), com o norte-americano, Robert Russell Spratt ‒ "Bob", e adotou o nome: Samantha Hisse de Castro Spratt. Ele, natural da cidade de Dixon, Estado de Illinois, filho legítimo de Russell Spratt e de Nancy Spratt, mas, que foi criado também pela senhora Charlotte Glessner, segunda esposa de Russel Spratt. O casal que morava em Dixon, nos Estados Unidos da América, mudou-se para o Brasil.
VI-1 Anna Maria Castro Spratt. Nascida em Dixon, Illinois, Estados Unidos da América.
IV-11 José dos Santos Siqueira Castro. Filho legítimo de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro, nascido no dia 01-11-1940, sexta-feira, às 6 horas, na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se em Leopoldina, com a professora Jane Lamoglia França, que adotou o nome: Jane França Castro. Esta, natural de Leopoldina, filha legítima do farmacêutico, Optato Lacerda França ‒ "Tatinho" (20-08-1903—20-06-1971), e da diretora escolar, Philomena Lamoglia França "Filó", nascida em 29-08-1912 (Leopoldina, livro de nascimentos nº 16, folhas 93 verso, termo 120) e casada em 28-10-1938, em Leopoldina (MG); neta paterna de Manoel Bruno Vianna França, natural de Vassouras (RJ), e de Maria Augusta Lacerda França (Maria Augusta Rodrigues Lacerda quando solteira), natural de Leopoldina; neta materna de Antônio Lamoglia, nascido por volta de 1884, em Maratea, Província de Potenza, Itália, e de Margarida Lorenzetto Lamoglia, casados em Leopoldina, no dia 26-09-1911; por Antônio Lamoglia, bisneta de Braz Lamoglia e de Philomena Schitini; por Margarida Lorenzetto Lamoglia, bisneta de Luiz Lorenzetto e de Maria Lorenzetto. José dos Santos Siqueira Castro faleceu em Maricá (RJ), no dia 21-11-1975, sexta-feira, depois de sofrer uma descarga elétrica acidental. Contava 35 anos e 20 dias de idade, e 5 anos e 321 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, em Leopoldina (MG). Jane França Castro faleceu em Leopoldina (MG) no dia 10-03-2009, terça-feira, aos 68 anos de idade.
V-1 Valéria França Castro. Professora e física, natural de Leopoldina (MG), filha legítima de José dos Santos Siqueira Castro e de Jane França Castro. Casou-se nesta mesma Cidade, com Luiz Carlos Neto Barbosa, e adotou o nome: Valéria França Castro Barbosa. Ele, filho legítimo de Baldoíno Barbosa e de Vilma Martins Neto; neto materno de Evaristo Ferreira Neto (14-10-1889—12-09-1947) e de Ambrosina Martins Neto (05-08-1894—10-03-1982), ambos nascidos, casados (21-09-1910) e falecidos em Leopoldina (MG); por Evaristo Ferreira Neto, bisneto de José Celestino Ferreira Neto e de Virgínia Ferreira Neto; por Ambrosina Martins Neto, bisneto de José Martins de Carvalho e de Ilka Vargas Neto.
V-2 Eduardo França Castro. Biólogo, natural da cidade de Leopoldina (MG), filho legítimo de José dos Santos Siqueira Castro e de Jane França Castro. Ele é professor da Universidade Federal de Viçosa e reside no Município de Florestal, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).
IV-12 Maria Dahyl Siqueira Castro. Professora, filha legítima de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro. Nascida na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Casou-se com o agropecuarista Arthur Bernardes de Castro Meirelles e adotou o nome: Maria Dahyl de Castro Meirelles. Ele, natural de Leopoldina (MG), filho legítimo de Itamar Carneiro Meirelles e de Zoé Lina de Castro Meirelles (Zoé Lina Barbosa de Castro quando solteira); neto paterno de José Teixeira de Meirelles e de Maria Genoveva Carneiro de Meirelles, fazendeiros no Distrito de Tebas, Município de Leopoldina (MG); neto materno de Joaquim Barbosa de Castro ‒ "Quincas", e de Emiliana de Faria Castro (Emiliana Antunes de Faria quando solteira), casados em Argirita (MG) e falecidos em Leopoldina (MG).
V-1 Carlos Rubens de Castro Meirelles. Nascido no dia 21-06-1972, quarta-feira, em Leopoldina (MG), filho legítimo de Arthur Bernardes de Castro Meirelles e de Maria Dahyl de Castro Meirelles. Faleceu no dia 15-09-1990, sábado, em hospital na cidade de Juiz de Fora (MG), em consequência de acidente automobilístico sofrido em Leopoldina (MG), no trevo da rodovia de Cataguases. Contava 18 anos e 86 dias de idade. Era estudante do primeiro ano de Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Viçosa. Solteiro.
V-2 Leonardo de Castro Meirelles. Agropecuarista, natural de Leopoldina (MG), filho legítimo de Arthur Bernardes de Castro Meirelles e de Maria Dahyl de Castro Meirelles. Casou-se em Leopoldina (MG), com Beatriz Brum Fonseca, filha legítima de Erli Pinto Fonseca e de Arlete da C. Brum.
VI-1 Julia.
VI-2 Manuela.
V-3 Karine de Castro Meirelles. Médica veterinária, natural de Leopoldina (MG), filha legítima de Arthur Bernardes de Castro Meirelles e de Maria Dahyl de Castro Meirelles. Doutora Karine é casada em Leopoldina (MG), na família Vieira; sendo Karine de Castro Meirelles Vieira, o seu nome de casada.
VI-1 Zoé.
IV-13 Maria Therezinha Siqueira Castro. Escriturária, filha legítima de Lourival Pacheco de Castro e de Maria Júlia de Siqueira Castro. Nascida na sede da fazenda Santa Teresa, no Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Ela se casou com o comerciante Paulo Roberto Rocha, e adotou o nome: Maria Therezinha Siqueira de Castro Rocha. Ele, viúvo do primeiro casamento, natural de Leopoldina (MG) e filho legítimo de Ismael Bento da Rocha Filho e de Helena Gomes Rocha. Residem em Leopoldina (MG).
V-1 Laura de Castro Rocha. Filha adotiva de Paulo Roberto da Rocha e de sua segunda esposa, Maria Therezinha Siqueira Castro.
III-3 Sebastião Pacheco de Castro. Agropecuarista, filho legítimo de Luiz Augusto Teixeira de Castro e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro. Nascido no dia 28-05-1898, sábado, na casa do chalé, situada na fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. Ele tinha apenas 9 meses e 1 dia de idade, quando sua mãe faleceu em consequência de um tumor no seio; e foi amamentado por uma ama-de-leite chamada Rosa, que era empregada da fazenda São Manoel, e aí criado pelos avós maternos: Manoel Pacheco Vieira e Victória Amarante Pacheco. Mas, já em 1913, estava morando na fazenda da Pedra, em Água Viva. Casou-se no dia 19-10-1919, domingo, no Município de Estrela Dalva, Estado de Minas Gerais (então Distrito de São Sebastião da Estrela, Município de Além Paraíba), com Leonor Tavares da Silva, que adotou o nome: Leonor Tavares de Castro, contraído perante o Juiz de Paz, Álvaro de Azevedo Oliveira e as testemunhas: Antônio Moreira Júnior e Lupércio Mascarenhas da Paixão (Cartório do Registro Civil de Estrela Dalva, Minas Gerais, livro B-05, folhas 118, termo 834). Ela nascida no dia 17-04-1903, sexta-feira, às 4 horas da madrugada, na sede da fazenda Esperança, na mesma Localidade, e aí batizada em 25-08-1903, terça-feira, na igreja de Nossa Senhora da Conceição, pelo Padre italiano Antônio Guarinello, que era cego (registro feito pelo Padre Carloto Fernandes da Silva, livro 1, folha 153 verso, termo 1494), tendo por padrinhos: Frutuoso da Cunha Bastos e Rosalina Bastos. Ela era filha legítima do fazendeiro José Tavares da Silva, natural do Minho, Portugal, e de Maria do Rosário Tavares da Silva, natural de Estrela Dalva, e que foram aí proprietários da fazenda Esperança; neta paterna dos portugueses, Manuel Tavares da Eira e Maria Tavares; e neta materna de dona Helena Maria da Silva. Sebastião Pacheco de Castro foi o fundador e proprietário da fazenda Morro Alegre, cuja sede está situada a 1.550 metros da estação ferroviária do Distrito de Trimonte. E aí residiram até avançada idade, quando se mudaram para Volta Grande (MG), sede do município. Sebastião Pacheco de Castro faleceu no dia 12-07-1974, sexta-feira, às 23 horas e 30 minutos, em domicílio, na cidade de Volta Grande (MG), e teve como causa da morte infarte do miocárdio, conforme atestado firmado pelo Doutor Beraldo Martins Pacheco; contava 76 anos e 45 dias de idade e 54 anos e 266 dias de casado. Já Leonor Tavares de Castro faleceu no dia 20-01-1989, sexta-feira; contava 85 anos e 278 dias de idade. Seus corpos jazem sepultados no cemitério público de Trimonte.

IV-1 José Tavares de Castro. Filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro. Nascido no dia 29-09-1920, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Faleceu por volta de 1922, em São Sebastião da Estrela, atual Estrela Dalva (MG).
IV-2 Luiz Tavares de Castro. Agropecuarista, filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro. Nascido no dia 25-10-1921, terça-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Barra Mansa (RJ), com Maria Georgina Suckow Amaral, que adotou o nome: Maria Georgina Amaral de Castro. Esta, nascida no dia 08-09-1925, terça-feira, em Barra Mansa (RJ); filha legítima de Humberto do Amaral (05-05-1889—06-08-1972) e de Maria da Glória Júlia Suckow Amaral (08-07-1895—04-06-1974); neta materna do advogado, Doutor Gustavo Adolfo de Suckow Júnior e de Júlia Rodrigues. Luiz Tavares de Castro faleceu no dia 22-03-1981, domingo, em Barra Mansa (RJ), ao ser atropelado por um trem. Ele que tinha problemas de audição, se descuidou ao atravessar a ferrovia. Contava 59 anos e 148 dias de idade. A viúva Maria Georgina Amaral de Castro, faleceu no dia 16-08-1993, sexta-feira, em Barra Mansa (RJ). Contava 67 anos e 342 dias de idade.
V-1 Therezinha Amaral de Castro. Filha legítima de Luiz Tavares de Castro e de Maria Georgina Amaral de Castro. Casou-se com Edison Framil Bizarro e adotou o nome: Therezinha Amaral de Castro Bizarro. Residentes e domiciliados em Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. Ele, nascido no dia 14-12-1948, terça-feira, faleceu em 25-03-2013, segunda-feira, aos 64 anos, 3 meses e 11 dias de idade, nesta mesma Cidade.
VI-1 Edson Framil Bizarro Junior. Contabilista, natural de Barra Mansa (RJ).
V-2 Maria Thereza Amaral de Castro. Filha legítima de Luiz Tavares de Castro e de Maria Georgina Amaral de Castro.
V-3 Luiz Humberto Amaral de Castro. Filho legítimo de Luiz Tavares de Castro e de Maria Georgina Amaral de Castro. Com Cileide Lanes ‒ não casados, mas convivendo em união consensual estável; eles tiveram:
VI-1 Caroline Lanes de Castro. Formada em Enfermagem, natural de Barra Mansa (RJ). Residente no Rio de Janeiro (RJ).
V-4 Júlia Amaral de Castro. Filha legítima de Luiz Tavares de Castro e de Maria Georgina Amaral de Castro. Casou-se com seu primo Fernando de Castro Cortes, e adotou o nome: Júlia Amaral de Castro Cortes. Ele, natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes (24-05-1918—19-09-1994) e de Antônia de Castro Cortes; neto paterno de Alcides Teixeira Cortes (12-03-1891—05-12-1945) e de Abigail de Castro Cortes (19-12-1892—24-04-1981), casados em 17-04-1911; neto materno de Sebastião Pacheco de Castro (28-05-1898—12-07-1974) e de Leonor Tavares de Castro (17-04-1903—20-01-1989). Por Alcides Teixeira Cortes, Fernando é bisneto do advogado, Doutor Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (19-09-1854—25-09-1897) e de Ernestina Teixeira Cortes (23-07-1862—30-10-1944), ambos naturais de Angustura, Município de Além Paraíba (MG). Por Abigail de Castro Cortes e Sebastião Pacheco de Castro, Fernando é bisneto de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935) e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro (22-01-1873—01-03-1899), esta natural da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, atual Sumidouro (RJ). Por Leonor Tavares de Castro, Fernando é bisneto do português José Tavares da Silva e de Maria do Rosário Tavares da Silva. Pelo advogado Francisco Cesário de Figueiredo Cortes, Fernando é trineto de outro Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (20-06-1826—24-01-1904), natural da Freguesia de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Balbina Amélia Eugênia de Castro, natural de Mar de Espanha (MG), onde se casaram em 25-10-1852. Por Ernestina Teixeira Cortes, Fernando é trineto de José Cesário de Figueiredo Cortes (01-06-1828—10-07-1902), natural da Freguesia de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Maria Guilhermina Teixeira Cortes (1838—12-03-1900), natural da Freguesia de Conceição da Barra, São João del Rei (MG). Por Luiz Augusto Teixeira de Castro, Fernando é trineto do português Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893) e de Carolina Augusta de Siqueira Castro, falecida em 14-11-1880, em Providência, Município de Leopoldina (MG). Por Maria Teresa Pacheco de Castro, Fernando é trineto de Manoel Pacheco Vieira (30-05-1844—09-08-1914) e de Victória Amarante Pacheco (16-04-1848—16-07-1924). Por José Tavares da Silva, Fernando é trineto dos portugueses, Manuel Tavares da Eira e Maria Tavares. Por Francisco Cesário de Figueiredo Cortes e José Cesário de Figueiredo Cortes, Fernando é quarto neto de Joaquim José Cesário de Figueiredo (1799—09-05-1861), natural de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Maria Jesuína de Figueiredo Cortes (1809—04-06-1886), natural de Rio Espera (MG) e ambos falecidos em Angustura (MG). Por Balbina Amélia Eugênia de Castro, Fernando é quarto neto de Agostinho José Frederico de Castro, natural de Barbacena (MG), que obteve sesmaria datada de 22-06-1819, na região do rio Cágado, na atual cidade de Mar de Espanha (MG), e que aí faleceu no dia 04-01-1863, e de Joana Batista do Vale, nascida em 1792, em Ressaca, atual Carandaí (MG), e casados em 29-04-1811, em Barbacena (MG). Por Maria Guilhermina Teixeira Cortes, Fernando é quarto neto de João Evangelista Teixeira (1797—18-02-1873) e de sua sobrinha e segunda mulher, Ana Esméria Teixeira, de São João del Rei (MG) e falecidos em Angustura (MG). Por Carolina Augusta de Siqueira Castro, Fernando é quarto neto de Francisco Antunes de Siqueira e de Francisca Carolina Gonçalves Cortes, naturais de Minas Gerais e falecidos em Angustura (MG). Por Manoel Pacheco Vieira, Fernando é quarto neto de José Gomes Vieira de Souza, de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Carolina Leopoldina Cândida Vieira, de Cantagalo (RJ). Por Victória Amarante Pacheco, Fernando é quarto neto do português José Luciano do Amarantes e de Rosa Pereira de Jesus, esta nascida em 1815. O casal Júlia e Fernando é residente em Goiânia (GO) e comerciante no Estado do Tocantins (1998). Eles não possuem filhos devido à consanguinidade. Vide acima em V-8 Fernando de Castro Cortes.
IV-3 Antônia Tavares de Castro ‒ "Nini". Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro. Nascida na sede fazenda Nova Esperança, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Além Paraíba (MG), com seu primo Wilson de Castro Cortes e adotou o nome: Antônia de Castro Cortes. Ele, nascido no dia 24-05-1918, sexta-feira, à 1 hora e 40 minutos da madrugada, na sede da fazenda Pauliceia, no Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba (MG); filho legítimo de Alcides Teixeira Cortes (12-03-1891—05-12-1945) e de Abigail de Castro Cortes (19-12-1892—24-04-1981), casados na sede da fazenda da Pedra, em Água Viva (MG) em 17-04-1911; neto paterno do advogado, Doutor Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (19-09-1854—25-09-1897) e de Ernestina Teixeira Cortes (23-07-1862—30-10-1944); neto materno de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935) e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro (22-01-1873—01-03-1899), casados em 19-12-1891, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG); por Francisco Cesário de Figueiredo Cortes, bisneto de outro Francisco Cesário de Figueiredo Cortes (20-06-1826—24-01-1904) e de Balbina Amélia Eugênia de Castro, casados na cidade de Mar de Espanha (MG), em 25-10-1852; por Ernestina Teixeira Cortes, bisneto de José Cesário de Figueiredo Cortes (01-06-1628—10-07-1902) e de Maria Guilhermina Teixeira Cortes (1838—12-03-1900), casados em 20-04-1861; por Luiz Augusto Teixeira de Castro; bisneto do português, Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893) e da viúva, Carolina Augusta de Siqueira Castro, casada em 1856 e falecida no dia 14-11-1880; e por Maria Teresa Pacheco de Castro, bisneto de Manoel Pacheco Vieira (30-05-1844—09-08-1914) e de Victória Amarante Pacheco (16-04-1848—16-07-1924), casados em 13-04-1869, na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, atual Sumidouro (RJ). Wilson de Castro Cortes faleceu no dia 18-09-1994, domingo, contava 76 anos e 117 dias de idade, e 53 anos e 235 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério de Angustura (MG). Foi agropecuarista e negociante. A viúva, Antônia de Castro Cortes, reside em Fortaleza, Estado do Ceará (1998). Vide acima, em IV-4 Wilson de Castro Cortes.
V-1 Therezinha de Castro Cortes. Filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro - "Nini", nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Ela se casou com o médico, Doutor José Carlos Bastos Cortes, filho legítimo de Mário Villas Boas de Figueiredo Cortes (29-06-1878—25-11-1945) e de sua segunda mulher, Margarida Bastos Cortes (Margarida de Campos Bastos quando solteira), nascida em 25-08-1894 e falecida em 25-10-1961; neto paterno do advogado, Doutor Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, batizado em 24-06-1845, em Angustura (MG), e de Lourença Emília Villas Boas Cortes (18-05-1856—28-05-1922); neto materno de João José Monteiro Bastos (cerca de 1864—14-04-1945), e de Josefina Carlota de Campos - "Fifina" (Josefina Carlota de Oliveira Campos quando solteira), nascida em 1870 e falecida em 26-12-1940; por Elydio Cesário de Figueiredo Cortes, bisneto de Joaquim José Cesário de Figueiredo (1799—09-05-1861) e de Maria Jesuína de Figueiredo Cortes (1809—04-06-1886); por Lourença Emília Villas Boas Cortes, bisneto de Manoel Gonçalves de Figueiredo Cortes (1823—1899), e de Inácia Alexandrina Villas Boas Cortes (18-01-1826—05-07-1883), cujo nome de solteira era Inácia Alexandrina Villas Boas Coutinho; por João José Monteiro Bastos, bisneto do capitão João José Bastos Pinto, que foi um dos fundadores da cidade de Guarará, em Minas Gerais, e de sua segunda mulher, Margarida Eufrásia Monteiro Bastos Pinto (Margarida Eufrásia Monteiro de Castro quando solteira); por Josefina Carlota de Campos, bisneto de José Carlos de Campos e de Maria Carlota de Oliveira Campos, abastados fazendeiros em Bom Jesus do Norte, no Estado do Espírito Santo. O Doutor José Carlos e a Therezinha residem no Rio de Janeiro (RJ). Ele é irmão do Jáder Bastos Cortes, casado com sua tia paterna, Maria Thereza de Castro Cortes, falecida em 22-07-2003.
VI-1 Dahyl de Castro Cortes. Natural do Rio de Janeiro (RJ), filha legítima do Doutor José Carlos Bastos Cortes e de Therezinha de Castro Cortes. Casou-se com Adriano Baratta Roque, e adotou o nome: Dahyl Cortes Roque. Residem no Rio de Janeiro (RJ).
VII-1 Luísa Cortes Roque. Natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ).
VI-2 Clower de Castro Cortes. Formado em Fisioterapia, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo do Doutor José Carlos Bastos Cortes e de Therezinha de Castro Cortes. Reside no Rio de Janeiro (RJ), onde se dedica à sonoplastia, produção musical e audiovisual.
V-2 Abigail de Castro Cortes. Filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Vitória (ES), com Aníbal Simmer e adotou o nome: Abigail Cortes Simmer. O casal é separado. Ela reside em Juazeiro do Norte (CE).
VI-1 Adhemar Cortes Simmer. Natural de Vitória (ES), filho legítimo de Aníbal Simmer e de Abigail Cortes Simmer. Mora em Goiânia (GO).
VII-1 William.
V-3 Alcides de Castro Cortes. Nascido na sede do sítio Engenho Novo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com Maria Anastasie da Silva, que adotou o nome: Maria Anastasie de Castro Cortes. Ela é natural da cidade do Rio de Janeiro, filha legítima do ex-pracinha da Força Expedicionária Brasileira, Amaro Maurício da Silva e de Maria das Mercês Cavalcanti da Silva. O casal se separou e ela voltou a ter o seu nome de solteira. Ambos são residentes em Porto Alegre (RS).
VI-1 Rodrigo de Castro Cortes. Natural do Estado de Goiás, filho legítimo de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Empresário residente e domiciliado em Porto Alegre, Rio Grande Sul. Ele é casado com a médica otorrinolaringologista, Doutora Daniela Preto da Silva.
VI-2 Lívia de Castro Cortes. Natural do Estado de Goiás, filha legítima de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Ela é Técnica em Assuntos Educacionais no Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Mora em Porto Alegre (RS).
VI-3 Luís Otávio de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Alcides de Castro Cortes e de Maria Anastasie de Castro Cortes. Residente e domiciliado em Porto Nacional (TO).
V-4 Wilson de Castro Cortes "Wilsinho". Comerciante, nascido no dia 14-05-1947, quarta-feira, em Além Paraíba (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro, casou-se no dia 30-09-1972, sábado, em Além Paraíba (MG), com a professora Maria Terezinha Faria Ferreira, que adotou o nome: Maria Terezinha Ferreira Cortes. Ela, natural desta mesma Cidade, filha legítima de Pedro Paulo Castro Ferreira e de Eni Faria Ferreira. Wilson de Castro Cortes faleceu no dia 12-01-1986, domingo, às 8 horas e 30 minutos da manhã, covardemente assassinado em seu bar, ao receber um tiro de revólver no tórax, que lhe causou ferida penetrante e hemorragia interna. Contava 38 anos e 243 dias de idade, e 13 anos e 104 dias de casado. Seu corpo jaz sepultado no Cemitério Municipal de Além Paraíba (MG).
VI-1 Renata Ferreira Cortes. Natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Comerciante residente e domiciliada em Porto Alegre (RS).
VI-2 Paula Ferreira CortesNatural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Ela é comerciante, casada com Marcio Maciel. São residentes e domiciliados em Curitiba (PR).
VI-3 Flavia Ferreira CortesNatural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Maria Terezinha Ferreira Cortes. Teve uma filha com o seu ex-namorado Rodrigo Paes de Andrade, natural de Além Paraíba (MG).
VII-1 Julia Cortes de Andrade. Natural de Além Paraíba (MG).
VI-3 Flavia Ferreira Cortes. Residente em Birigui, Estado de São Paulo. Casada com Luiz Castro.
VII-2 Luiz.
V-5 Sebastião de Castro CortesNascido na sede da fazenda São João, em Além Paraíba (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro, casou-se em Gurupi, Estado do Tocantins, com Luzamar de Souza Bezerra, que adotou o nome: Luzamar Bezerra Cortes. O casal é estabelecido em Paraíso do Tocantins (TO).
VI-1 André Bezerra CortesNatural de Gurupi (TO), filho legítimo de Sebastião de Castro Cortes e de Luzamar Bezerra Cortes. Casado com Acácia Arruda de Amorim. São residentes e domiciliados em Ariquemes (RO).
VI-2 Milena Bezerra CortesNatural de Gurupi (TO), filha legítima de Sebastião de Castro Cortes e de Luzamar Bezerra Cortes. Casou-se em Paraíso do Tocantins (TO), com Rawlinson dos Santos Silva e adotou o nome: Milena Bezerra Cortes Silva.
VI-3 Flavio Bezerra Cortes. Falecido.
V-6 Leonor de Castro Cortes. Cirurgiã-dentista, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com o médico veterinário, Doutor Galeno Paranhos Sampaio, natural de Catalão (GO), e adotou o nome: Leonor de Castro Cortes SampaioSão residentes e domiciliados em Goiânia (GO).
VI-1 Aline Cortes Sampaio. Natural de Goiânia (GO), filha legítima dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Ela é funcionária do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.
VI-2 Thiago Cortes Sampaio. Médico, natural de Goiânia (GO), filho legítimo dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Doutor Thiago é estabelecido em Goiânia (GO) e especialista em Cirurgia Geral e Anestesiologia.
VI-3 Matheus de Cortes Sampaio. Natural de Goiânia (GO), filho legítimo dos Doutores, Galeno Paranhos Sampaio e Leonor de Castro Cortes Sampaio. Doutor Matheus é formado em Direito e reside em Goiânia (GO).
V-7 Antônia de Castro Cortes. Geóloga, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se em Fortaleza (CE), com o geólogo Francisco Pessoa Machado, natural de Coreaú (CE). Antônia de Castro Cortes Pessoa é o seu nome de casada. Residem em Fortaleza (CE). Sem filhos.
V-8 Fernando de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com sua prima Júlia Amaral de Castro, que adotou o nome: Júlia Amaral de Castro Cortes. Esta, filha legítima de Luiz Tavares de Castro (25-10-1921—22-03-1981), natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG) e falecido em Barra Mansa (RJ), e de Maria Georgina Amaral de Castro (Maria Georgina Suckow Amaral quando solteira), nascida em 08-09-1925, em Barra Mansa (RJ), e aí falecida, em 16-08-1993; neta paterna de Sebastião Pacheco de Castro (28-05-1898—12-07-1974) e de Leonor Tavares de Castro (17-04-1903—20-01-1989); neta materna de Humberto Amaral (05-05-1889—06-08-1972) e de Maria da Glória Júlia Suckow Amaral (08-07-1895—04-06-1974). Por Sebastião Pacheco de Castro, Júlia é bisneta de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935), e de sua primeira mulher, Maria Teresa Pacheco de Castro (22-01-1873—01-03-1899). Por Leonor Tavares de Castro, Júlia é bisneta do português José Tavares da Silva e de Maria do Rosário Tavares da Silva. Por Maria da Glória Júlia Suckow Amaral, Júlia é bisneta do advogado, Doutor Gustavo Adolfo de Suckow Júnior, e de Júlia Rodrigues. Por Luiz Augusto Teixeira de Castro, Júlia é trineta do português Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893) e de Carolina Augusta de Siqueira Castro, falecida em 14-11-1880. Por Maria Teresa Pacheco de Castro, Júlia é trineta de Manoel Pacheco Vieira (30-05-1844—09-08-1914) e de Victória Amarante Pacheco (16-04-1848—16-07-1924); Por José Tavares da Silva, Júlia é bisneta dos portugueses Manuel Tavares da Eira e Maria Tavares. Por Gustavo Adolfo de Suckow Júnior, Júlia é trineta do advogado, Doutor Gustavo Adolfo de Suckow (09-03-1839—25-12-1915) e de Rita Clara Monteiro de Barros de Suckow (25-12-1847—01-09-1930), ambos nascidos e falecidos no Rio de Janeiro (RJ), onde também se casaram em 11-02-1865, na Freguesia de Santana. Por Carolina Augusta de Siqueira Castro, Júlia é quarta neta de Francisco Antunes de Siqueira e de Francisca Carolina Gonçalves Cortes. Por Manoel Pacheco Vieira, Júlia é quarta neta de José Gomes Vieira de Souza, de São José do Chopotó, atual Alto Rio Doce (MG), e de Carolina Leopoldina Cândida Vieira, de Cantagalo (RJ). Por Victória Amarante Pacheco, Júlia é quarta neta do português José Luciano do Amarantes e de Rosa Pereira de Jesus, nascida em 1815. Por Gustavo Adolfo de Suckow, Júlia é quarta neta do militar alemão do exército prussiano, Hans Wilhelm von Suckow, nascido no dia 28-08-1797, em Warin, no Ducado de Macklemburgo, Prússia, que combateu na batalha de Waterloo em 1815, e depois foi reformado como tenente; que veio para o Brasil e adotou o nome de João Guilherme de Suckow; e que aqui foi engajado como capitão do Exército Imperial Brasileiro, passando a atuar como instrutor militar; e que mais tarde se tornou um dos fundadores do Jockey Club Brasileiro; e que foi para a reserva no posto de major; vindo a falecer no dia 07-01-1869, no Rio de Janeiro (RJ); e de sua mulher Ana Luísa da Conceição, que foi batizada no dia 24-11-1806, em Laguna (SC). Por Rita Clara Monteiro de Barros de Suckow, Júlia é quarta neta do tenente-coronel Júlio César de Miranda Monteiro de Barros, natural de Congonhas do Campo, atual Congonhas (MG) e falecido em Barra Mansa (RJ), no dia 09-01-1879, e de sua primeira mulher, Emiliana de Souza Monteiro de Barros (Emiliana de Souza Breves quando solteira), esta natural do Rio de Janeiro (RJ) e falecida no dia 29-06-1874, em São José de Além Paraíba, atual Além Paraíba (MG). O casal Fernando e Júlia é residente em Goiânia (GO) e comerciante no Estado de Tocantins (1998). Eles não possuem filhos devido à consanguinidade.
V-9 Rita de Cássia de Castro Cortes. Natural de Belo Horizonte (MG), filha legítima de Wilson de Castro Cortes e de Antônia Tavares de Castro. Casou-se com o engenheiro químico, Sérgio Roberto Freitas, natural de Uberlândia (MG), e adotou o nome: Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas. O casal é estabelecido em Uberlândia (MG).
VI-1 Patrícia Cortes de Freitas. Natural de Uberlândia (MG), filha legítima de Sérgio Roberto Freitas e de Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas.
VI-2 Mariana Cortes de Freitas. Natural de Uberlândia (MG), filha legítima de Sérgio Roberto Freitas e de Rita de Cássia de Castro Cortes de Freitas.
IV-4 Francisco Sales Tavares de Castro ‒ "Thel". Agropecuarista, filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, nascido no dia 29-01-1925, quinta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Além Paraíba (MG), com a bancária, Marluce Lima Coutinho, que adotou o nome: Marluce Coutinho Castro. Esta, natural de Volta Grande (MG), filha legítima de Raul Bittencourt Godinho e de Luiza Lima Godinho. Francisco Sales Tavares de Castro faleceu no dia 23-10-1997, quinta-feira, em Volta Grande (MG), vítima de acidente vascular cerebral; contava 72 anos e 267 dias de idade, e 47 anos e 30 dias de casado. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte no cemitério público de Trimonte. A viúva Marluce Godinho Castro continua residindo em Volta Grande (MG).
V-1 Thelmo Luiz Godinho de Castro. Filho legítimo de Francisco Sales Tavares de Castro e de Marluce Godinho Castro. Casado com Berenice Gomes de Castro.
VI-1 Thelnice Gomes de Castro. Natural da cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro, onde se casou e pouco tempo depois se divorciou. Ela reside nesta mesma localidade.
V-1 Thelmo Luiz Godinho de Castro. Ele é empresário e comerciante em Conceição do Tocantins, Estado do Tocantins. Com sua ex-namorada Marineyde Lourença Caraiba, teve uma filha.
VI-2 Flávia Caraiba Castro. Cantora.
V-1 Thelmo Luiz Godinho de Castro. Convive em união consensual estável com Helena de Tôrres Ramos; esta natural de Ponte Alta do Bom Jesus, Estado do Tocantins. Eles são residentes em Conceição do Tocantins, neste mesmo Estado.
VI-3 Thelmo Luiz Godinho de Castro Junior. Natural de Conceição do Tocantins, Estado do Tocantins. Mora em Gurupi, neste mesmo Estado.
VI-4 Athos Tôrres Castro. Ele é natural de Conceição do Tocantins, Estado do Tocantins. Tem uma filha com Jeovanna Bandeira Vaz. Moram na cidade de Uberlândia, Estado de Minas Gerais.
VII-1 Kamilla Vitória.
V-2 Sebastião Pacheco de Castro Neto. Filho legítimo de Francisco Sales Tavares de Castro e de Marluce Godinho Castro. Casado com Nádia Alves de Castro.
VI-1 Hugo Alves de Castro.
VI-2 Marcelo Paraizo Alves de Castro.
V-3 Fátima Aparecida Godinho de Castro. Filha legítima de Francisco Sales Tavares de Castro e de Marluce Godinho Castro. Consorciado na família Pontes.
VI-1 Frederick de Castro Pontes. Natural da cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Ele convive em união consensual estável com Alexandra. São residentes e domiciliados nesta mesma cidade.
VII-1 Miguel.
VII-2 Artur.
VI-2 Rodrigo de Castro Pontes. Natural da cidade de Volta Redondo, Estado do Rio de Janeiro. Mantém um relacionamento sério com Raila Molinari.
VI-3 Eduardo de Castro Pontes. Natural da cidade de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro.
V-4 Francisco Eduardo Godinho de Castro. Natural de Além Paraíba (MG), filho legítimo de Francisco Sales Tavares de Castro e de Marluce Godinho Castro. Casou-se com Ana de Castro Mota Monte, natural do Rio de Janeiro (RJ).
VI-1 Augusto César Monte de Castro.
VI-2 Daniele Cristina Monte de Castro.
IV-5 Zélia Tavares de Castro. Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município e de Volta Grande (MG). Casou-se com o agropecuarista, Jerônimo Moreira da Silva ‒ "Jêu", no Distrito de Trimonte (MG), no civil, e em Aparecida (SP), no religioso, e adotou o nome: Zélia de Castro Silva. Ele, natural do Distrito de Conceição da Boa Vista, no atual Município de Recreio (MG), filho legítimo de Boanerges Eugenio da Silva e de Emilia Moreira da Fonseca Silva.
V-1 Jerônimo de Castro Silva. Filho legítimo de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casado com Filomena Santos Silva.
VI-1 Raphaela Santos Silva. Natural de Leopoldina (MG).
VI-2 Matheus Santos SilvaNatural de Leopoldina (MG).
V-2 Maria de Fátima de Castro Silva. Filha legítima de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casou-se com Lauro de Souza Gouveia, e adotou o nome: Maria de Fátima Silva Gouveia; ele, filho legítimo de Francisco Gouveia e de dona Perina de Souza Gouveia, esta falecida viúva no dia 21-11-2007, quarta-feira, em Providência, Município de Leopoldina (MG). O Lauro se dedica ao comércio.
VI-1 Lauro Júnior Silva Gouveia. Ele é natural da cidade de Leopoldina (MG). Formado em Administração, pela FACSUM — Faculdade do Sudeste Mineiro, em Juiz de Fora (MG), onde se casou com a farmacêutica, aí nascida, Franciane Muruci de Souza. Eles são residentes nesta mesma Cidade.
VI-2 Lívia Silva Gouveia. Ela é natural de Leopoldina (MG). Casada com João Paulo Tavares. Eles moram na cidade do Rio de Janeiro (RJ).
VI-3 Vinicius Silva Gouveia. Ele é natural de Leopoldina (MG). Mora em Juiz de Fora (MG).
V-3 Rozangela Castro Silva. Filha legítima de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casou-se com Olavo José Nunes Pires, e adotou o nome: Rozangela de Castro Silva Nunes Pires. Residentes em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Christina de Castro Silva Nunes Pires. Natural de Leopoldina (MG). Formou-se em Administração de Empresas.
VI-2 Lethicia de Castro Silva Nunes PiresNatural de Leopoldina (MG). Ela é médica pela UFJF.  Mora em Juiz de Fora (MG).
V-4 Rita de Cássia de Castro Silva. Filha legítima de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casou-se com Augusto Luiz Silva Fonseca, e adotou o nome: Rita de Cássia da Silva Fonseca.
VI-1 Lígia da Silva Fonseca.
VI-2 Laís da Silva Fonseca.
VI-3 Tereza da Silva Fonseca.
V-5 Márcia de Castro Silva. Natural do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Filha legítima de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casada e residente no vizinho Distrito de Angustura, Município de Além Paraíba (MG).
VI-1 Victoria Silva Brum.
V-6 Zilda Castro Silva. Filha legítima de Jerônimo Moreira da Silva e de Zélia de Castro Silva. Casou-se com Marcelo de Oliveira, e adotou o nome: Zilda Castro Silva Oliveira.
IV-6 Maurício Tavares de Castro ‒ "Maú". Agropecuarista, filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, nascido no dia 03-10-1927, segunda-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em 15-10-1955, sábado, no Distrito de Trimonte (MG), com Oneida Maria Teperino, que adotou o nome: Oneida Maria Teperino de Castro. Esta nascida no dia 16-04-1933, domingo; filha legítima de Paulino Teperino ‒ "Marona", nascido em Estrela Dalva (MG) por volta de 1895 e falecido em Além Paraíba no dia 13-06-1979, quarta-feira, aos 83 anos de idade, e de Silvina de Queiroz Teperino; neta paterna de Miguel Teperino e de Anna Branci Teperino. Maurício Tavares de Castro faleceu viúvo, em Volta Grande (MG), em 05-09-2011, segunda-feira. Contava 83 anos e 337 dias de idade. Eles tiveram três filhos.
V-1 Sílvia Leonor Teperino de Castro. Ela é natural de Além Paraíba, Minas Gerais. Filha legítima de Maurício Tavares de Castro e de Oneida Maria Teperino de Castro. Casou-se com Luiz Alberto Teixeira Costa, e adotou o nome: Sílvia Leonor Castro Costa.
VI-1 Carolina Castro Costa.
VI-2 Lígia Castro Costa.
V-2 Maurício Tavares de Castro Filho. Filho legítimo de Maurício Tavares de Castro e de Oneida Maria Teperino de Castro. Casou-se com Thalia Cristina Galotti, que adotou o nome: Thalia Cristina Galotti Tavares de Castro. O casal se separou.
VI-1 Maurício Galotti Tavares de Castro. Ele é natural de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Casado com "Carol" e trabalha como coordenador de planejamento em empresa comercial na cidade do Rio de Janeiro.
VI-2 Marcelo Galotti Tavares de Castro. Ele é natural de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro. Advogado, residente e domiciliado na cidade do Rio de Janeiro.
V-2 Maurício Tavares de Castro Filho. Depois de sua separação, consorciou-se com Karina Salgado Reis, que adotou o nome de Karina Salgado Reis de Castro. Eles são proprietários da fazenda Saudade, em Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Com geração.
V-3 Luiz José Teperino de Castro. Ele é natural de Trimonte, Município de Volta Grande, Minas Gerais. Filho legítimo de Maurício Tavares de Castro e de Oneida Maria Teperino de Castro. Casado com Fátima Albuquerque de Castro. Casal separado. Ele é residente e domiciliado em Macaé, Estado do Rio de Janeiro.
IV-7 Maria Dalva Tavares de Castro ‒ "Lalá". Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se no ano de 1949, em Além Paraíba (MG), com agropecuarista Alyrio Figueira Furtado, e adotou o nome: Maria Dalva de Castro Furtado. O casal passou a residir inicialmente em Trimonte e mais tarde fixou residência em Volta Grande (MG). Ele nascido em 06-11-1924, quinta-feira, no sítio do Engenho, no Distrito de São Sebastião do Rio Preto, atual Petagna, Município de Valença, Estado do Rio de Janeiro e falecido no dia 27-08-1995, domingo, e seu corpo jaz sepultado no Cemitério São Sebastião, em Volta Grande (MG); contava 70 anos e 294 dias de idade, e 46 anos de casado. Era filho legítimo de Euclydes Manoel Furtado, nascido em 14-01-1884, em Conceição do Monte Alegre, Município de Rio Preto (MG) e falecido em 16-01-1946, em Rio Preto (MG), e de Maria da Glória Figueira Furtado, nascida em 05-03-1893, em Batatais (SP), casada em 20-10-1909, em São Sebastião do Rio Bonito, atual Pentagna, Município de Valença (RJ), e falecida em 03-04-1960, em Rio Preto (MG); neto paterno de Cesário Augusto Furtado (10-04-1853—23-03-1923) e de Francisca Carolina de Paula Furtado (23-01-1856—30-07-1920); e neto materno de Francisco Gomes Figueira e de Altina de Oliveira Figueira.
V-1 Maria Leonor Castro Furtado. Natural de Trimonte, Município de Volta Grande (MG), filha legítima de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com José Luiz Bastos Cruz, e adotou o nome: Maria Leonor Furtado da Cruz.
VI-1 Márcia Beatriz Furtado da Cruz. Nascida em 19-03-1976, sexta-feira. Médica especializada em Hematologia e Hemoterapia, formada em 2001, na 29a turma, pelo Centro Universitário de Volta Redonda (RJ). Ela faleceu em acidente automobilístico no Distrito Federal, no dia 26-07-2004 segunda-feira, aos 28 anos e 129 dias de idade.
VI-2 Ana Carla Furtado da Cruz. Psicóloga, servidora da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás.
V-2 Euclydes de Castro Furtado. Nascido em 28-09-1951, sexta-feira, em Trimonte, Município de Volta Grande (MG), filho legítimo de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Ele faleceu aos 60 anos e 141 dias de idade, no dia 16-02-2012, quinta-feira, em Volta Grande, Minas Gerais. Era solteiro.
V-3 Maria Aparecida Castro Furtado. Filha legítima de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com Luiz Vinícius de Azevedo Coutinho, e adotou o nome: Maria Aparecida Furtado Coutinho. Residentes e domiciliados em Recreio (MG).
VI-1 Vinícius Furtado Coutinho. Ele é médico veterinário e empresário. Casou-se em Recreio (MG), com Gabriela Rocha Finêza.
VI-2 Gustavo Furtado Coutinho. Ele é médico veterinário e empresário, em Recreio (MG).
V-4 Sebastião Castro Furtado. Filho legítimo de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com Heleude Marina da Silva, que adotou o nome: Heleude Marina da Silva Furtado. Ele é empresário, residente e domiciliado no Distrito Federal.
VI-1 Marina Silva Furtado. Reside no Distrito Federal, onde se casou na família Golebiowski, e adotou o nome: Marina Silva Furtado Golebiowski.
VI-2 Alírio Silva Furtado. Ele é empresário residente e domiciliado no Distrito Federal.
VI-3 Augusto Silva Furtado.
V-5 José Pedro Castro Furtado. Filho legítimo de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado.
V-6 José Márcio de Castro Furtado. Filho legítimo de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com Geisa Maria Vieira, que adotou o nome: Geisa Maria Vieira Furtado. Ele foi vereador em Volta Grande, eleito nos pleitos de 1996 e 2000. Têm um casal de filhos.
VI-1 Marcio Vieira Furtado. Natural da cidade de Volta Grande (MG). Ele é casado com Eliana Alonso Alcazas Furtado. São residentes em Ananindeua, Estado do Pará.
VI-2 Lívia Vieira FurtadoNatural da cidade de Volta Grande (MG), onde se casou com Edgar. O casal tem uma filha.
VII-1 Stella.
V-7 Maria da Glória Castro Furtado. Natural de Volta Grande (MG), filha legítima de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com Marcelo de Melo Ghetti, e adotou o nome: Maria da Glória de Castro Furtado Ghetti. Ele, professor de História em Cabo Frio (RJ), onde são residentes e domiciliados.
VI-1 Marcelo Furtado Ghetti. Ele é oficial militar do Exército Brasileiro. Casado com Ana Paula Almeida Cruz, que adotou o nome: Ana Paula Almeida Cruz Ghetti. Eles são residentes e domiciliados em Vila Velha, Estado do Espírito Santo (2017).
VI-2 Raquel Furtado Ghetti. Ela se casou num sábado na praia, ao pôr-do-sol, na cidade de Búzios, Estado do Rio de Janeiro, com o empresário Nahun Alves Campanati.
V-8 Maria Inez de Castro Furtado. Natural de Volta Grande (MG), filha legítima de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com Carlos Roberto Teixeira, e adotou o nome: Maria Inez de Castro Furtado Teixeira.
VI-1 Vítor Furtado Teixeira.
V-9 Antônio Carlos Castro FurtadoNatural de Volta Grande (MG). Filho legítimo de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Estabelecido no Estado de Goiás.
V-10 Maria Dalva de Castro Furtado. Natural de Volta Grande (MG). Filha legítima de Alyrio Figueira Furtado e de Maria Dalva de Castro Furtado. Casou-se com o engenheiro agrônomo Ronnie de Assis Côrtes, e adotou o nome: Maria Dalva de Castro Furtado Côrtes. Residentes e domiciliados em Goiânia (GO).
IV-8 Sebastião Tavares de Castro ‒ "Tiãozinho". Agropecuarista, filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, nascido no dia 07-01-1932, quinta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Leopoldina (MG), com Eugênia Ribeiro do Nascimento ‒ "Fanica", que adotou o nome: Eugênia Ribeiro de Castro. Sendo esta, natural da cidade do Rio Preto (MG) e irmã da Maria Helena Ribeiro do Nascimento, filha legítima dos fazendeiros, Raymundo Ribeiro do Nascimento e Helena Geralda Automare de Paula Campos; neta materna de Domingos de Paula Campos e de Hermínia Automare de Paula Campos (Hermínia Automare quando solteira). Sebastião Tavares de Castro faleceu no dia 22-03-2005, terça-feira, em Além Paraíba (MG). Contava 73 anos e 74 dias de idade, e 48 anos e 20 dias de casado. E a Eugênia Ribeiro de Castro faleceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, no dia 18-06-2014, quarta-feira, aos 81 anos e 15 dias de idade.
V-1 Afrânio José Ribeiro de Castro. Engenheiro florestal e empresário, filho legítimo de Sebastião Tavares de Castro e de Eugênia Ribeiro de Castro. Casou-se com a Doutora Anna Carolina Rabello de Lucena, que adotou o nome: Anna Carolina Rabello de Lucena Castro. Ela, Chefe de Gabinete do Senador Aloízio Mercadante Oliva, filha legítima de Sólon Coutinho de Lucena, irmão do senador, Doutor Humberto Coutinho de Lucena (22-04-1928—13-04-1998), e de Maria de Lourdes Rabello de Lucena; neta paterna de Severino de Albuquerque Lucena e de Maria Hilda Coutinho de Lucena; e por Severino de Albuquerque Lucena, bisneta de Sólon Barbosa de Lucena (27-03-1877—04-041926), natural de Bananeiras, Paraíba, que foi presidente do Estado da Paraíba, nos períodos de 01-07-1916 até 22-10-1916 e de 22-10-1920 até 22-10-1924, e de sua esposa, Cristina de Albuquerque Pedrosa; e por Sólon Barbosa de Lucena, trineta de Virgínio Barbosa de Lucena e Mello e de sua esposa, Amélia Florêncio de Mello. O casal reside em Brasília (DF). Anna Carolina e sua irmã gêmea Anna Maria Rabello de Lucena foram os primeiros gêmeos nascidos em Brasília.
VI-1 Renato Lucena de Castro. Natural de Brasília (DF), onde reside. Solteiro.
VI-2 Natália Lucena de CastroNatural de Brasília (DF), onde reside. Solteira.
V-2 Sebastião Eugênio Ribeiro de Castro. Filho legítimo de Sebastião Tavares de Castro e de Eugênia Ribeiro de Castro. Casou-se com Vera Maria Fialho Martins, que adotou o nome: Vera Maria Martins Castro. esta filha legítima do brigadeiro-do-ar Flávio José Martins e de Vera Fialho Martins. São agropecuaristas.
VI-1 Raphael José Martins de Castro. Engenheiro de Recursos Hídricos e Meio Ambiente.
VI-2 Thiago Eugenio Martins de Castro.
V-3 Raymundo José Ribeiro de Castro. Representante comercial, filho legítimo de Sebastião Tavares de Castro e de Eugênia Ribeiro de Castro. Casou-se com Perpétua de Arimateia Ferreira. O casal se separou. Tiveram um casal de filhos.
VI-1 Ana Paula Ferreira de Castro.
VI-2 Luiz Fernando Ferreira de Castro.
V-3 Raymundo José Ribeiro de Castro. Depois da sua separação passou a morar na cidade de Bofete (SP), onde se consorciou em união consensual estável.
VI-3 Natali.
V-4 Maristela Ribeiro de Castro. Professora e também é formada em Psicopedagogia Clínica Institucional. Filha legítima de Sebastião Tavares de Castro e de Eugênia Ribeiro de Castro. Ela se casou com David Fernando Ferreira, e adotou o nome: Maristela de Castro Ferreira. Ele, filho legítimo de Dirceu Ferreira e de dona Rosa Ferreira. Moram em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Juliana de Castro Ferreira. Natural de Juiz de Fora (MG). Médica formada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora.
V-5 Maria Aparecida Ribeiro de Castro. Filha legítima de Sebastião Tavares de Castro e de Eugênia Ribeiro de Castro.
IV-9 Dalmo Tavares de Castro ‒ "Dadá". Agropecuarista, filho legítimo de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Além Paraíba (MG), com Marilda da Silva Moura, que adotou o nome: Marilda Moura de Castro. Esta, natural de Volta Grande (MG), filha legítima de Antônio Moura e de Anália da Silva Moura, natural de Providência, Município de Leopoldina (MG).
V-1 Cláudia Maria Moura de Castro. Professora, pedagoga e diretora escolar, natural de Além Paraíba (MG), filha legítima de Dalmo Tavares de Castro e de Marilda Moura de Castro. Casou-se com Celso da Silva Amaral, e adotou o nome: Cláudia Maria Castro Amaral. Ele, filho legítimo de Sylvio Amaral e de dona Maria da Glória da Silva Amaral. Residentes e domiciliados em Além Paraíba (MG).
VI-1 Vinícius de Castro Amaral. Natural da cidade de Além Paraíba (MG). Analista e Desenvolvedor de Software. Mora em Petrópolis (RJ).
V-2 Celso Antônio Moura de Castro. Natural de Volta Grande (MG). Filho legítimo de Dalmo Tavares de Castro e de Marilda Moura de Castro. Casou-se com Maria Ilda Medina Furlan, que adotou o nome: Maria Ilda Medina Furlan de Castro. Esta filha legítima de João Batista Furlan e de dona Terezinha Medina Furlan. São residentes e domiciliados em Juiz de Fora (MG).
VI-1 Daniel Furlan de Castro. Mora em Juiz de Fora (MG). Solteiro.
V-3 Dalmo Moura de CastroNatural de Volta Grande (MG). Farmacêutico-bioquímico, formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora, filho legítimo de Dalmo Tavares de Castro e de Marilda Moura de Castro. Ele é gerente comercial residente e domiciliado em Niterói (RJ). Solteiro.
IV-10 Maria Victória Tavares de Castro. Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande. Casou-se em Além Paraíba (MG), com o fazendeiro, Francisco de Assis Guedes Salles, e adotou o nome: Maria Victória de Castro Salles. Ele, nascido em Valença (RJ), no dia 28-04-1930, segunda-feira, filho legítimo de Manoel de Paula Salles, natural de Rosario (MG), e de Ana Victoria Guedes Salles, residentes em Trimonte (MG). Francisco de Assis Guedes Salles faleceu em sua residência, na cidade de Volta Grande (MG), no dia 24-09-1996, terça-feira, vítima de edema pulmonar. Contava 66 anos e 149 dias de idade, e 41 anos e 133 dias de casado. Era aposentado e seu corpo foi sepultado no cemitério público de Trimonte (MG).
V-1 Antônio de Castro Salles. Nascido na cidade de Além Paraíba, Minas Gerais. Filho legítimo de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Foi funcionário da Prefeitura Municipal de Volta Grande, Minas Gerais, onde reside. Ele é solteiro.
V-2 Maria Angela de Castro Salles. Natural da cidade de Além Paraíba, Minas Gerais. Filha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Casou-se com Bernardo Chevitarese, e adotou o nome: Maria Angela de Castro Salles Chevitarese. Residentes e domiciliados na Capital Fluminense.  Bernardo nascido em 14-12-1950, na cidade do Rio de Janeiro, faleceu aí, no dia 11-07-2012, aos 61 anos e 210 dias de idade. Ele era filho legítimo de Orlando Chevitarese, nascido em Rio Pomba (MG) no ano de 1916 e falecido no Rio de Janeiro (RJ), no dia 26-06-2003, e de dona Nadia Kehdi; neto paterno de Vito Civitarese (16-06-1875—23-05-1952), natural de Frisa, Chieti, Itália, e falecido em Mercês (MG), e de dona Maria della Gracia Honorio, nascida em 04-06-1875, na Itália, casada em Rio Pomba (MG) no dia 14-01-1905, e que faleceu em Mercês (MG); por Vito Civitarese, bisneto dos italianos, Paolo Civitarese e Carolina Bucca; e por Maria della Gracia Honorio, bisneto dos italianos, Salvador Honorio e de Rosa Maria Farano.
VI-1 Daniel Salles Chevitarese. Natural da cidade do Rio de Janeiro. Formado em Engenharia da Computação no ano de 2007, e terminou mestrado em Engenharia Elétrica, no de 2010, ambos pela PUC-Rio. Casado com Monique Webler Weyne Chevitarese. São residentes e domiciliados nesta mesma Capital.
VI-2 Débora Salles Chevitarese. Natural da cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Casou-se com Marcos Jacubowicz e passou a ter o nome de Débora Chevitarese Jacubowicz. Residentes e domiciliados na cidade do Rio de Janeiro.
V-3 Cândida Maria Castro Salles. Filha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles, natural do Estado de Minas Gerais. Casou-se com José Cabral França Filho, e passou a ter o nome de Candida Maria Salles França. Ele é Professor de Ensino Médio, natural de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais; e é formado como Auditor de Sistemas, Analista de Sistemas e Educação Física. Ambos são empresários, residentes e domiciliados na cidade do Rio de Janeiro. Têm um casal de filhos.
VI-1 Martha Salles França. Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde também reside.
VI-2 José Cabral França Neto. Natural da cidade do Rio de Janeiro, onde também reside.
V-4 Ana Vitória Castro SallesFilha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Ela é natural do Estado de Minas Gerais. Casou-se com o comerciante Ítalo Lomba Aguiar, e adotou o nome: Ana Vitória Castro Salles Aguiar. Residentes e domiciliados em Volta Grande, Minas Gerais. Ítalo Lomba Aguiar faleceu aí, no dia 26-08-2012, domingo, aos 50 anos de idade. Ela, ex-secretária da Prefeitura Municipal de Volta Grande, passou a residir na cidade de Leopoldina, Minas Gerais. Eles tiveram um filho.
VI-1 Ítalo Salles Aguiar. Ele é advogado, em Além Paraíba, Minas Gerais.
V-5 Maria Lúcia de Castro Salles. Ela é natural de Volta Grande, Minas Gerais. Filha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Casou-se com Manoel de Paula Serrão, e adotou o nome: Maria Lúcia de Castro Salles Serrão. Eles são residentes e domiciliados em Uberlândia, Minas Gerais.
VI-1 Natália Salles Serrão. Ela é natural da cidade de Vitória, Espírito Santo. Mora em Uberlândia, Minas Gerais.
VI-2 Arthur Salles Serrão. Ele é natural da cidade de Vila Velha, Espírito Santo, e aí residente.
V-6 Maria José de Castro Salles. Filha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Residente e domiciliada no Rio de Janeiro (RJ).
V-7 Tadeu de Castro Salles. Filho legítimo de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Ele é residente e domiciliado no Rio de Janeiro (RJ).
V-8 Maria Tereza de Castro Salles. Filha legítima de Francisco de Assis Guedes Salles e de Maria Victória de Castro Salles. Faleceu na cidade de Volta Grande (MG), ainda criança, vítima de acidente.
IV-11 Cleuza Tavares de Castro. Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se em Leopoldina (MG), com Oswaldo José Junqueira de Castro ‒ "Oswaldinho", e permaneceu com o mesmo nome de solteira. Ele, natural de Além Paraíba (MG), nascido no dia 20-08-1934, segunda-feira, filho legítimo de Oswaldo Vasques de Castro (14-09-1899—02-05-1975), natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), e de Maria José Junqueira de Castro ‒ "Zezé" (15-09-1904—13-03-1991) ‒ Maria José Villela Junqueira quando solteira, natural de Além Paraíba (MG), onde também se casou em 31-12-1927, e ambos falecidos em Leopoldina (MG); neto paterno de Luiz Augusto Teixeira de Castro (01-06-1867—03-12-1935), nascido na sede do antigo sítio Gratidão, situado em terras da região formadora do Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina (MG), e falecida na sede da fazenda da Pedra, no Distrito de Água Viva (MG), e de sua segunda mulher, Julieta Vasques de Castro (09-07-1878—28-01-1943) ‒ Julieta Vasques de Miranda quando solteira, nascida na sede da fazenda do Rochedo, em Água Viva (MG), onde também se casou no dia 08-07-1899, e que faleceu em Recreio (MG); neto materno de José Joaquim Junqueira (12-10-1862—04-01-1930) e de Bárbara de Azevedo Junqueira (Bárbara de Azevedo Villela Pedras quando solteira), estabelecidos em Além Paraíba (MG); por Luiz Augusto Teixeira de Castro, bisneto do português, Joaquim Antônio Teixeira de Castro (cerca de 1816—31-01-1893), falecido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), e de sua segunda consorte, Carolina Augusta de Siqueira Castro, mineira, casada em 1856 e falecida em 14-11-1880, na sede do sítio Gratidão, em Providência, Município de Leopoldina (MG), e ambos os corpos estão sepultados em Angustura, Município de Além Paraíba (MG); por Julieta Vasques de Castro, bisneto de José Bento Vasques de Miranda (01-11-1833—21-12-1915), natural da Galiza, Espanha, e falecido na sede da fazenda Santo Antônio, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), e de sua segunda mulher, Rosa Luiza de Menezes Vasques (1845—18-08-1927), nascida em terras onde se formou o referido Distrito de São Luiz, e falecida na sede da antiga fazenda do Rochedo no Distrito de Agua Viva, no atual Município de Estrela Dalva (MG); por José Joaquim Junqueira, bisneto de Joaquim Tibúrcio de Andrade Junqueira, batizado em Baependi (MG), em 29-07-1828, e falecido na fazenda Boa Vista, em São Tomé das Letras (MG), e de Gabriela Angelina de Andrade (Gabriela Angelina de Azevedo e Paiva quando solteira), batizada em Carrancas (MG), em 18-01-1832; e por Bárbara de Azevedo Junqueira, bisneto de Francisco de Andrade Villela Pedras, batizado em Aiuruoca (MG), em novembro de 1841, e de Mariana Honorina de Azevedo. Oswaldo José Junqueira de Castro, aposentado e residente em Itumbiara, Estado de Goiás, faleceu há pouco tempo. Era uma pessoa muito dedicada à história da família.
V-1 Luiz Eugênio Tavares de Castro. Natural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Oswaldo José Junqueira de Castro e de Cleuza Tavares de Castro. Formado em Administração de Cooperativa e é também Bacharel em Comunicação Social. Casado com Maria Elisa Vieira Tavares de Castro. São empresários residentes e domiciliados em Itumbiara (GO).
VI-1 Luiz Augusto Vieira de Castro. Ele é natural de Itumbiara (GO). Formado em Medicina, pela Universidade Federal de Uberlândia. Casado com Fernanda Dantas de Castro. São residentes e domiciliados em Uberlândia (MG).
VI-2 Ana Clara Vieira de Castro. Ela é natural de Itumbiara (GO). Médica oftalmologista formada pela Universidade Federal de Goiás.
VI-3 Ana Letícia Vieira de Castro. Natural de Itumbiara (GO). Ela é formada em Medicina pela Universidade Federal de Uberlândia.
V-2 Oswaldo Vasques de Castro NetoNatural de Belo Horizonte (MG), filho legítimo de Oswaldo José Junqueira de Castro e de Cleuza Tavares de Castro. Graduado em Gestão de Recursos Humanos e pos-graduado em Gestão de Pessoas. Casou-se com Mirlei Silva Melo, que adotou o nome: Mirlei Silva Melo Vasques de Castro. Ela é formada em Engenharia Química, pela Universidade Federal de Uberlândia. São residentes e domiciliados em Uberlândia (MG).
VI-1 Frederico Melo Vasques de Castro. Ele é natural de Uberlândia (MG). Casado com Debora Chagas.
VI-2 Janaína Melo Vasques de Castro. Ela é natural de Itumbiara (GO). É formada em Psicologia e tem pos-graduação em Gestão Empreendedora de Negócios. Tem compromisso sério com Matheus Lacerda.
V-3 Sebastião Tavares de Castro SobrinhoNatural de Belo Horizonte (MG). Filho legítimo de Oswaldo José Junqueira de Castro e de Cleuza Tavares de Castro. Casou-se com Soraia Pinto Fernandes, que adotou o nome: Soraia Pinto Fernandes de Castro. Comerciantes, residentes e domiciliados no Rio de Janeiro (RJ).
VI-1 Flávia Pinto Fernandes de Castro.
IV-12 Leda Tavares de Castro. Filha legítima de Sebastião Pacheco de Castro e de Leonor Tavares de Castro, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se no Distrito de Trimonte, com o agropecuarista, Aprígio da Rosa Gomes Filho, natural do Distrito de Porto Velho do Cunha, Município de Carmo (RJ), filho legítimo de Aprígio da Rosa Gomes e de Beraniza Ramos Gomes. Seu nome de casada é Leda de Castro Gomes. Eles são residentes e domiciliados em Anápolis (GO). O casal tem cinco filhos.
V-1 Joana Darc de Castro Gomes. Filha legítima de Aprígio da Rosa Gomes Filho e de Leda de Castro Gomes.
V-2 Talita de Castro Gomes. Filha legítima de Aprígio da Rosa Gomes Filho e de Leda de Castro Gomes. Ela é casada e mora no Rio de Janeiro (RJ). Com geração.
VI-1 Talita.
V-3 Eduardo de Castro Gomes. Filho legítimo de Aprígio da Rosa Gomes Filho e de Leda de Castro Gomes.
V-4 Maria Angélica de Castro Gomes. Filha legítima de Aprígio da Rosa Gomes Filho e de Leda de Castro Gomes. Tem um filho.
V1 Alan.
V-5 Edelberto de Castro Gomes. Filho legítimo de Aprígio da Rosa Gomes Filho e de Leda de Castro Gomes.
II-3 Antonieta Pacheco Vieira. Filha legítima de Manoel Pacheco Vieira e de Victória Amarante Pacheco. Era carinhosamente chamada de Tieta, nos meios familiares. Nascera no dia 10-10-1878, quinta-feira, na sede da fazenda São Manoel, em São Luiz, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais; e foi batizada pelo Vigário, Padre Henrique de Souza Borges Accioli, no dia 25-02-1879, terça-feira, na igreja Madre de Deus, em Angustura, localidade esta então pertencente ao Município e Comarca de Leopoldina, Minas Gerais; tendo como padrinhos: Joaquim Júlio de Proença e Antônia Soares de Gouveia. Em 23-07-1899, domingo, ela, aos 20 anos e 286 dias de idade, se casou com Mathurino Evangelista de Carvalho, nascido no ano de 1871 ou 1872, em Guarará, Estado de Minas Gerais; filho legítimo de João Evangelista de Carvalho e de Francisca Bernardina de Carvalho; sendo o casamento presidido pelo Juiz de Paz, Antônio Rodrigues Moreira, perante as seguintes testemunhas: Joaquim Antônio Teixeira de Castro e Antônio Carlos Machado de Magalhães. Ela adotou após o casamento, o nome: Antonieta Pacheco de Carvalho. O casal algum tempo depois transferiu-se para vila de São João de Muquy, Município e Comarca de Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito Santo. Com o rápido povoamento e consequente desenvolvimento do lugar, numa sexta-feira, 01-11-1912 – dia de Todos os Santos, então feriado religioso, houve a emancipação de São João de Muquy, e na eleição do dia 15-11-1912, sexta-feira, feriado nacional comemorativo da Proclamação da República, Mathurino Evangelista de Carvalho, já com 40 anos de idade, elegeu-se vereador da primeira Câmara Municipal desta hospitaleira Localidade, que mais tarde teve o seu nome mudado para Muqui, hoje Município e Comarca de Muqui. Anos mais tarde a Câmara Municipal o homenageou dando o seu nome a um logradouro público da Cidade: a Rua Mathurino de Carvalho. No ano de 1920, em levantamento cadastral, o seu nome aí aparece como proprietário da fazenda Recreio.
III-1 Mathurino Pacheco de Carvalho. Filho legítimo de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Casado, sua esposa chamava-se Lourdes.
III-2 Jair Pacheco de Carvalho. Filho legítimo de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Casado, sua esposa chamava-se Elsa. Vereador da Câmara Municipal de Muqui, Estado do Espírito Santo, entre os anos de 1953 a 1954, e de 1959 a 1962.
III-3 Maria Pacheco de Carvalho. Filha legítima de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Conhecida por "Mariquita" nos meios familiares.
III-4 Francisca Pacheco de Carvalho. Filha legítima de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Conhecida por "Chiquita" nos meios familiares.
III-5 Manoel Pacheco de Carvalho. Engenheiro, filho legítimo de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Conhecido por "Manoelito" nos meios familiares.
III-6 Djanira Pacheco de Carvalho. Filha legítima de Mathurino Evangelista de Carvalho e de Antonieta Pacheco de Carvalho. Foi casado com Zamith França, filho legítimo de Satiro Ribeiro França, natural de Pati do Alferes (RJ), e de Emídia França Leal.
II-4 João Pacheco Vieira. Filho legítimo de Manoel Pacheco Vieira e de Victória Amarante Pacheco. Nascido no dia 02-09-1881, sexta-feira, na sede da fazenda São Manoel, em São Luiz, então Município e Comarca de Leopoldina, atual Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Foi batizado no dia 10-09-1881, sábado, pelo Padre Henrique de Souza Borges Accioli, Vigário da igreja Madre de Deus, Paróquia de Angustura; e foram padrinhos: José Muniz e Rosa Deolinda de Jesus. No dia 08-07-1899, sábado, às 11 horas na sede da fazenda do Rochedo, no Distrito de Espírito Santo de Água Limpa, atual Água Viva, Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, ele se casou civil e religiosamente, com Anna Vasques de Miranda, que adotou o nome de Anna Vasques Vieira, conhecida carinhosamente por Zizinha nos meios familiares. Esta nascida na sede da citada fazenda do Rochedo, no dia 30-12-1880, quinta-feira, e batizada em 01-02-1882, quarta-feira, pelo Padre Modesto Teófilo Alves Ribeiro, Pároco da igreja de Nossa Senhora da Conceição, do Distrito de Conceição da Boa Vista, hoje, desmembrado do Município de Leopoldina e pertencente ao de Recreio, Estado de Minas Gerais; e que teve como padrinhos: Agostinho Luiz de Menezes e Mariana Vasques de Miranda Sá; e que foi educada no Colégio Santa Isabel, em Petrópolis (RJ). Era filha legítima do agricultor espanhol, natural da Galiza, José Bento Vasques de Miranda (01-11-1833—21-12-1915) e de sua segunda mulher, Rosa Luiza de Menezes Vasques - Rosinha (1845—18-08-1927), natural da região onde surgiu São Luiz, no então Curato de Madre de Deus do Angu, atual Angustura, Minas Gerais; neta materna do agricultor, Agostinho Luiz de Menezes, estabelecido e falecido na citada região (1815—25-09-1861) e de sua mulher Ana Rosa de Moraes (no primeiro casamento desta). O casal se dedicou à atividade agrícola no Distrito de São Luiz, atual Trimonte. O seu casamento foi junto com o de Julieta Vasques de Castro - cunhada do João e irmã da Anna (vide acima o item II-2 Maria Teresa Pacheco Vieira). O fazendeiro João Pacheco Vieira morreu no dia 27-10-1910, quinta-feira, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais; teve como causa da morte, síncope cardíaca, conforme laudo apresentado pelo Doutor Paulo Fonseca. Entretanto, a esposa de um sobrinho dele informou-me de que ele havia contraído pneumonia. Seu corpo jaz sepultado no túmulo da família no cemitério público de Trimonte. Contava apenas 29 anos e 55 dias de idade, e 11 anos e 111 dias de casado. Já a viúva Anna Vasques Vieira, que residia no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, proprietária dos sítios São Joaquim e do Rocha (1917) e do Triunfo e Recanto (1920). Anna Vasques Vieira faleceu em Muqui, Estado do Espírito Santo, no dia 19-02-1972, sábado, e seu corpo foi sepultado no dia seguinte no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais. Contava 91 anos e 51 dias de idade e 61 anos e 115 dias como viúva. O casal teve cinco filhos, dos quais dois chegaram à idade adulta e deixaram geração.

III-1 (Sem nome). Filho legítimo de João Pacheco Vieira e de Anna Vasques Vieira - "Zizinha". Nascido e falecido no dia 01-06-1900, sexta-feira, em domicílio na fazenda São Manoel, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte.
III-2 Moacyr Vasques Vieira. Agropecuarista, filho legítimo de João Pacheco Vieira e de Anna Vasques Vieira - "Zizinha". Nascido no dia 17-06-1901, segunda-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com Maria José da Costa Villela, que adotou o nome: Maria José Villela Vieira. Esta filha legítima do agricultor Emílio Villela e de Maria Augusta da Costa Villela; neta paterna do fazendeiro Azarias de Andrade Villela, nascido em Aiuruoca (MG), no ano de 1839, e de Maria José Azevedo; e por Azarias de Andrade Villela, bisneta de Alexandre Antônio Villela, e de sua primeira mulher, Bárbara Delminda de Andrade Botelho. Após o casamento eles ficaram residindo em Minas Gerais e em cerca de 1930 se fixaram no Distrito de Trimonte até aproximadamente 1956, quando se transferiram para o Município de Muqui (ES), onde permaneceram residindo. Maria José faleceu viúva, em janeiro de 1998.
IV-1 Clea Villela Vieira. Professora normalista, filha legítima de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira. Casada com o Oficial da Força Aérea Brasileira ‒ FAB, Paulo Odilon Dockhorn, que foi reformado em 04-09-1964, como Major Intendente da Aeronáutica. O seu nome de casada é Clea Villela Vieira Dockhorn.
V-1 Maria José Vieira Dockhorn. Filha legítima de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Paulo Roberto Menezes, e adotou o nome: Maria José Dockhorn de Menezes. Residem no Estado do Espírito Santo.
VI-1 Ana Luísa Dockhorn de Menezes. Ela se casou com o médico veterinário, Doutor Sebastião Victor Carvalho Costa, e adotou o nome: Ana Luísa de Menezes Costa.
VII-1 Ana Karolina Menezes Costa.
VI-2 Fabiano Dockhorn de Menezes.
VI-3 Anna Flávia Dockhorn de Menezes. É natural de Muqui (ES). Casou-se com o advogado e professor, Doutor Flávio Cheim Jorge, natural de Cachoeiro de Itapemirim (ES) sendo Anna Flávia Dockhorn de Menezes Cheim Jorge o seu nome de casada. Residem em Vitória (ES).
VI-4 Matheus Dockhorn de Menezes. Advogado residente em Vitória (ES).
VI-5 Saulo Dockhorn de Menezes. Agropecuarista em Muqui (ES).
V-2 Paulo Olmiro Vieira Dockhorn. Filho legítimo de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Rita de Cássia Rodrigues, que adotou o nome: Rita de Cássia Rodrigues Dockhorn. Residem em Vitória (ES).
VI-1 Felipe Rodrigues Dockhorn. De Vitória (ES) e formado em Multimídia Digital. É sócio na Associação Brasileira de Cinematografia.
VI-2 Gabriel Rodrigues Dockhorn. Natural de Vitória (ES) e residente na vizinha cidade de Vila Velha.
V-3 Celso Luiz Vieira Dockhorn. Filho legítimo de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Déborah Langfort, que adotou o nome: Déborah Langfort Dockhorn. Residem em São Luís (MA).
VI-1 Celso Longfort Dockhorn.
VI-2 Victor Longfort Dockhorn.
VI-3 Guilherme Longfort Dockhorn.
V-4 Maria do Carmo Vieira Dockhorn. Filha legítima de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com o engenheiro Carlos Alberto Carvalho Costa, e adotou o nome: Maria do Carmo Dockhorn Costa.
VI-1 Patrícia Dockhorn Costa. Natural de Muqui (ES) e residente em Vitória. É professora da disciplina Estrutura de Dados I, na Universidade Federal do Espírito Santo.
VI-2 Fernanda Dockhorn Costa. Natural de Muqui (ES). É funcionária do Ministério da Saúde. Mora em Brasília (DF).
VI-3 Pedro Henrique Dockhorn Costa. Engenheiro, natural de Muqui (ES). É funcionário da Ferrovia Centro-Atlântica.
V-5 Maísa Vieira Dockhorn. Filha legítima de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Carlos Jerônimo Alves Fosse, e adotou o nome: Maísa Vieira Dockhorn Fosse. Ela é Secretária Municipal de Ação Social da Prefeitura Municipal de Muqui (ES).
VI-1 Thiago Dockhorn Fosse. Residente em Vila Velha (ES).
VI-2 Thaís Dockhorn Fosse. Residente em Vila Velha (ES).
V-6 José Tarcísio Vieira Dockhorn. Filho legítimo de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Iacy da Motta Correa, que adotou o nome: Iacy da Motta Correa Dockhorn. Residentes em São Luís (MA).
VI-1 Bruno Mota Dockhorn.
VI-2 Jéssica Tereza Correa Dockhorn.
VI-3 Rafael Mota Dockhorn.
V-7 Ana Cristina Vieira Dockhorn. Filha legítima de Paulo Odilon Dockhorn e de Clea Villela Vieira Dockhorn. Casou-se com Marcelo Vicente. Residentes em Vitória (ES).
VI-1 André Dockhorn Vicente.
VI-2 Bernard Dockhorn Vicente.
IV-2 Wálter Villela Vieira. Filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira. Engenheiro Eletricista formado em 1956 pela Universidade Federal de Itajubá (MG). Funcionário da Petrobrás, aposentado. Casado com Corália Salles Vieira.
V-1 Maria Cristina Sales Vieira. Filha legítima de Wálter Villela Vieira e de Corália Salles Vieira. Casou-se com Maurício Marques Santos.
V-2 Cláudio Salles Vieira. Filho legítimo de Wálter Villela Vieira e de Corália Salles Vieira. Engenheiro da Petrobras, aposentado.
V-3 Rogério Vieira. Filho legítimo de Wálter Villela Vieira e de Corália Salles Vieira.
V-4 Fernando Salles Vieira. Natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo de Wálter Villela Vieira e de Corália Salles Vieira. Mora no Rio de Janeiro (RJ).
V-5 Maria Luiza Vieira. Filha legítima de Wálter Villela Vieira e de Corália Salles Vieira.
IV-3 João Jacques Villela Vieira. Filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, nascido no dia 07-03-1931, sábado, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). E batizado no dia 07-06-1931, domingo, na igreja de Santo Antônio, em Providência, Município de Leopoldina (MG), pelo Padre holandês, Fernando Von Pelt ‒ Vigário da Paróquia; foram seus padrinhos: Péricles Alexandre Villela e Nylcea Vasques Vieira. João Jacques Villela Vieira faleceu no ano de 1934.
IV-4 Ethel Villela Vieira. Professora normalista, filha legítima de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira. Casou-se com o médico e major veterinário do Exército Brasileiro, Doutor Rômulo Vieira Machado, e adotou o nome: Ethel Villela Vieira Machado. Residentes em Muqui, Estado do Espírito Santo.
V-1 Moara Vieira Machado. Filha legítima do Doutor Rômulo Vieira Machado e de Ethel Villela Vieira Machado. Residente em Barra do Jucu (ES).
V-2 Theonilla Maria Vieira Machado. Natural de Curitiba (PR), filha legítima do Doutor Rômulo Vieira Machado e de Ethel Villela Vieira Machado. Mora em Vila Velha (ES).
IV-5 Maria Aparecida Villela Vieira. Professora normalista, filha legítima de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com o cirurgião-dentista, Doutor Jésus Cavalcanti França, e adotou o nome: Maria Aparecida Villela Vieira França. Ele, já é falecido. Ela, reside em Humaitá, Rio de Janeiro (RJ).
V-1 Marita Vieira França. É cirurgiã-dentista, filha legítima de Jésus Cavalcanti França e de Maria Aparecida Villela Vieira França. Casou-se com Renato Mendonça de Castro, e adotou o nome: Marita Vieira França de Castro. Residem em Marataizes (ES).
VI-1 Maíra Vieira França de Castro.
VI-2 Nara Vieira França de Castro.
VI-3 Marcela Vieira França de Castro.
V-2 Márcia Vieira França. Filha legítima de Jésus Cavalcanti França e de Maria Aparecida Villela Vieira França. Casou-se com Francisco Fernando Moss. Residem em Humaitá, no Rio de Janeiro (RJ).
VI-1 Leonardo Vieira França Moss.
IV-6 Emílio Márcio Villela Vieira. Fazendeiro e político no Estado do Espírito Santo, filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira; natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). É casado com Emilce de Oliveira Villela Vieira. Emílio Márcio Villela Vieira foi vereador da Câmara Municipal de Muqui (ES), nos seguintes períodos: 1973-1974, 1977-1978 e 1981-1982.
V-1 Andrea Oliveira Villela Vieira. Natural de Muqui (ES), filha legítima de Emílio Márcio Villela Vieira e de Emilce de Oliveira Vieira. Casou-se com Fabiano Barcellos, e adotou o nome: Andrea Villela Vieira Barcellos.
VI-1 Fabrícia Vieira Barcelos.
VI-2 Fabiano.
V-2 Emílio Márcio Villela Vieira Filho. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Emílio Márcio Villela Vieira e de Emilce de Oliveira Villela Vieira. É casado com Adriana Furtado Vieira.
V-3 Evandro Oliveira Villela Vieira. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Emílio Márcio Villela Vieira e de Emilce de Oliveira Villela Vieira. É casado com Juliana Carvalho Vieira.
VI-1 Evandro Carvalho Vieira.
V-4 Eduardo Oliveira Villela Vieira. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Emílio Márcio Villela Vieira e de Emilce de Oliveira Villela Vieira.
V-5 Bruno Oliveira Villela Vieira. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Emílio Márcio Villela Vieira e de Emilce de Oliveira Villela Vieira.
IV-7 Décio Villela Vieira. Engenheiro formado em 1966 pela Universidade Federal de Itajubá (MG), filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). É casado com Maria Antônia Brito Villela Vieira. Residentes em Muqui (ES).
IV-8 Sérgio Villela Vieira. Economista, filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, nascido no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), em 07-07-1942, terça-feira. Casou-se com Vânia Aglay, que adotou o nome: Vânia Aglay Villela Vieira. Sérgio faleceu em Muqui (ES), no dia 13-11-2009, sexta-feira, aos 67 anos, 4 meses e 6 dias de idade. Ele era funcionário da Petroquisa.
V-1 Sérgio Henrique Villela Vieira. Filho legítimo de Sérgio Villela Vieira e de Vânia Aglay Villela Vieira.
IV-9 Moacyr Villela Vieira. Engenheiro, filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com Tânia Maria Cabral Vieira, natural de Muqui (ES), que adotou o nome: Tânia Maria Vieira Vieira. Moacyr trabalha na Companhia Excelsa (Estado do Espírito Santo).
V-1 Milene Cabral Vieira. Filha legítima de Moacyr Villela Vieira e de Tânia Maria Vieira Vieira. Casada e tem dois filhos.
V-2 Rodrigo Cabral Vieira. Natural de Colatina (ES). filho legítimo de Moacyr Villela Vieira e de Tânia Maria Vieira Vieira. Reside em Vitória (ES).
V-3 Gustavo Cabral Vieira. Natural de Vitória (ES), filho legítimo de Moacyr Villela Vieira e de Tânia Maria Vieira Vieira. Casado com Larissa Caus Delbone Vieira.
IV-10 Lia Villela Vieira. Professora normalista, filha legítima de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, nascida no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com Lúcio Haddad de Mendonça, e adotou o nome: Lia Villela Vieira de Mendonça. Ela é diretora de dois colégios em Muqui (ES). O Lúcio Haddad de Mendonça já é falecido.
V-1 Lucas Vieira de Mendonça. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Lúcio Haddad de Mendonça e de Lia Villela Vieira de Mendonça.
V-2 Lívia Vieira de Mendonça. Natural de Muqui (ES), filha legítima de Lúcio Haddad de Mendonça e de Lia Villela Vieira de Mendonça.
V-3 Matheus Vieira de Mendonça. Natural de Muqui (ES), filho legítimo de Lúcio Haddad de Mendonça e de Lia Villela Vieira de Mendonça.
V-4 Luana Vieira de Mendonça. Médica dermatologista pediátrica, natural de Muqui (ES), filha legítima de Lúcio Haddad de Mendonça e de Lia Villela Vieira de Mendonça. Doutora Luana casou-se com o médico geriatra, Doutor Roni Chaim Mukamal, e adotou o nome: Luana Vieira Mukamal.
IV-11 Cláudio Villela Vieira. Médico veterinário e agrônomo, filho legítimo de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira, nascido no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Doutor Cláudio Villela Vieira é casado com a cirurgiã-dentista, Doutora Sueliza Galvão Villela Vieira. Ele é funcionário da Embrapa (RJ).
V-1 Giovanna Galvão Villela Vieira. Filha legítima do Doutor Cláudio Villela Vieira e de Sueliza Galvão Villela Vieira.
V-2 Mariana Galvão Villela Vieira. Filha legítima do Doutor Cláudio Villela Vieira e de Sueliza Galvão Villela Vieira.
V-3 Eliza Galvão Villela Vieira. Filha legítima do Doutor Cláudio Villela Vieira e de Sueliza Galvão Villela Vieira.
IV-12 Maria Ignez Villela Vieira. Professora normalista, filha legítima de Moacyr Vasques Vieira e de Maria José Villela Vieira. Casou-se com o engenheiro José Antônio Barbosa Ribeiro, e adotou o nome: Maria Ignez Villela Vieira Ribeiro.
V-1 Júlia Villela Vieira Ribeiro. Filha legítima de José Antônio Barbosa Ribeiro e de Maria Ignez Villela Vieira Ribeiro. Mora em Cachoeiro de Itapemirim (ES).
V-2 Guilherme Villela Vieira Ribeiro. Filho legítimo de José Antônio Barbosa Ribeiro e de Maria Ignez Villela Vieira Ribeiro.
V-3 Alexandre Villela Vieira Ribeiro. Filho legítimo de José Antônio Barbosa Ribeiro e de Maria Ignez Villela Vieira Ribeiro.
III-3 Sebastião Vasques Vieira. Filho legítimo de João Pacheco Vieira e de Anna Vasques Vieira, nasceu no dia 30-09-1902, terça-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Faleceu no dia 06-04-1905, quinta-feira, na mesma localidade. Tinha 2 anos e 188 dias de idade. Seu corpo jaz sepultado no cemitério público de Trimonte.
III-4 Maria do Carmo Vasques Vieira. Filha legítima de João Pacheco Vieira e de Anna Vasques Vieira -"Zizinha", nascida em 1908, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Faleceu no dia 06-11-1910, domingo, na mesma localidade. Seu corpo foi sepultado no cemitério público de Trimonte (MG).
III-5 Nylcea Vasques Vieira. Filha póstuma de João Pacheco Vieira e de sua mulher Anna Vasques Vieira, nascida no dia 07-07-1911, sexta-feira, em Recreio (MG). Era professora primária, normalista. Casou-se no dia 26-04-1936, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG), com Heitor Januário de Miranda Carneiro, e adotou o nome: Nylcea Vasques Vieira Carneiro. Ele, filho legítimo de Antônio Januário de Miranda Carneiro, nascido no dia 14-09-1853, em Piranga (MG) e falecido em 29-09-1924, em Cataguases (MG), e de Leonor Martins Carneiro nascida em 26-04-1866, em Ubá (MG), onde também se casaram em 28-11-1883; neto paterno de Antônio Januário Carneiro Filho nascido em Piranga (MG) no dia 26-08-1811, e de Ana Jacinta Carneiro de Miranda; e neta materna de Antônio Jacinto Martins da Costa, e de Ana Jacinta Januária Carneiro, casados no dia 08-11-1856, em Santa Bárbara (MG). O casal Heitor Januário de Miranda Carneiro e Nylcea Vasques Vieira Carneiro residia no Rio de Janeiro (RJ), onde ele foi funcionário público. Ele faleceu aí no dia 19-02-1980, terça-feira, e seu corpo foi sepultado no cemitério público de Trimonte; contava 77 anos e 15 dias de idade, e 43 anos e 299 dias de casado. Já Nylcea Vasques Vieira Carneiro faleceu viúva, no dia 30-03-2001, sexta-feira, no Rio de Janeiro (RJ), e seu corpo foi sepultado no Cemitério São João Batista, nesta Capital; contava 89 anos e 266 dias de idade.
                              
IV-1 Heinil Maria Vieira Carneiro. Filha legítima e única de Heitor Januário de Miranda Carneiro e de Nylcea Vasques Vieira Carneiro, natural do Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Casou-se com o engenheiro Sylvio Furtado Gasparri, e adotou o nome: Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri. Ele, filho legítimo do bancário Sestílio Gasparri e de Irene Gasparri Ponticelli; neto paterno de Mirsillo Gasparri e de Maria Luísa Furtado, todos de Bento Gonçalves (RS).
V-1 Sylvio Henrique Carneiro Gasparri. Natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo de Sylvio Furtado Gasparri e de Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri. Casou-se com Ana Paula Leite Barbosa, que adotou o nome: Ana Paula Leite Barbosa Gasparri. Esta, filha de Noel Barbosa e de Wanda Leite de Souza. Sylvio é formado nos cursos de Marketing e de Administração de Empresas. É Gerente de Atendimento e Negócios, em firma de Engenharia Civil, no Rio de Janeiro (RJ).
VI-1 João Mirsilo Gasparri. Natural do Bairro de Ipanema, Rio de Janeiro (RJ).
VI-2 Matteus Gasparri. Natural do Bairro de Ipanema, Rio de Janeiro (RJ).
V-2 Pedro Paulo Carneiro Gasparri. Advogado, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo de Sylvio Furtado Gasparri e de Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri. Casou-se com Ana Paula Jannuzzi, que adotou o nome: Ana Paula Jannuzzi Gasparri. Esta, filha de Paulo Guilherme Jannuzzi e de dona Angélica.
VI-1 Ana Beatriz Jannuzzi Gasparri.
V-3 Anna Carolina Carneiro Gasparri. Advogada, natural do Rio de Janeiro (RJ), filha legítima de Sylvio Furtado Gasparri e de Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri. Doutora Anna Carolina é casada na família Souza. Nome de casada: Anna Carolina Gasparri de Souza. Estabelecida no Rio de Janeiro (RJ), onde desempenha suas atividades profissionais.
V-4 Heitor Luiz Carneiro Gasparri. Advogado, natural do Rio de Janeiro (RJ), filho legítimo de Sylvio Furtado Gasparri e de Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri. Estabelecido com banca advocatícia no Rio de Janeiro (RJ).
II-5 Francisco Pacheco Vieira. Agricultor, filho legítimo de Manoel Pacheco Vieira e de Victória Amarante Pacheco, nascido no dia 05-11-1883, segunda-feira, na sede da fazenda São Manoel, em São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais; e foi batizado pelo Padre Manoel Luiz Correia, da igreja Madre de Deus, da Paróquia de Angustura, no dia 06-06-1884, sexta-feira, tendo como padrinhos: Francisco Antonio da Rocha e Rita do Prado Rocha. Casou-se no Distrito de São Luiz, no dia 04-06-1906, segunda-feira com sua conterrânea, Rita de Cássia Moreira, que adotou o nome Rita de Cássia Moreira Pacheco; esta nascida por volta de 1887, então com 22 anos de idade, filha legítima do português, Antônio Rodrigues Moreira (21-05-1853—02-02-1938) e da mineira, Maria da Conceição Cerqueira Moreira (29-01-1864—28-02-1918), natural também da região formadora do Distrito de São Luiz, Freguesia de Angustura, Minas Gerais, e falecida na cidade do Carmo, Estado do Rio de Janeiro — de sua fazenda houve o desmembramento de terras para a criação do patrimônio público de São Luiz; neta paterna do português, Paulo José Moreira (cerca de 1818—19-08-1904) e de dona Matildes; e seus corpos jazem sepultados no cemitério público de Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais. A Rita de Cássia Moreira Pacheco era irmã do Antônio Moreira Júnior.
 
III-1 Antonieta Moreira Vieira. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida no dia 18-10-1908, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-2 Maria da Conceição Moreira Vieira. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida no dia 09-02-1910, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-3 Cármen Moreira Vieira. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida no dia 30-05-1911, terça-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-4 Mário Moreira Vieira. Filho legítimo de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascido no dia 21-09-1913, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-5 Clóvis Moreira Vieira. Filho legítimo de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascido no dia 01-01-1915, sexta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-6 Ilda Moreira Vieira. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida em 02-06-1916, sexta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-7 Francisco Pacheco. Filho legítimo de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascido no dia 22-08-1917, quarta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-8 Maria Aparecida Moreira Vieira. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida no dia 20-07-1919, domingo, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-9 Orlando Moreira Vieira. Filho legítimo de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascido no dia 21-10-1920, quinta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-10 Wanda Moreira Pacheco. Filha legítima de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascida em 01-10-1923, segunda-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG).
III-11 Renato Moreira Vieira. Filho legítimo de Francisco Pacheco Vieira e de Rita de Cássia Moreira Vieira, nascido no dia 14-10-1926, quinta-feira, no Distrito de São Luiz, atual Trimonte, Município de Volta Grande (MG). Foi batizado em 28-12-1926, terça-feira, pelo Padre Hermógenes José de Oliveira Carmo, na igreja de Santo Antônio, em Providência, Município e Comarca de Leopoldina (MG). Foram seus padrinhos: Raul da Fonseca Ramos e Maria da Conceição Ramos.

Fontes:
  • Acervo do Senhor Murilo Ivan Lellis da Silva, residente em Laranjeiras, no Rio de Janeiro (RJ), Brasil – Retratos de: Ignácia Alexandrina Villas Boas Cortes, Manoel Gonçalves de Figueiredo Cortes e fazenda Serra Bonita.
  • Arquivo Nacional, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. "Recenseamento das Propriedades Ruraes do Estado do Espírito Santo", datado de 01-09-1920.
  • Assis, João Paulo Ferreira de – "Revista Polis 30", Ressaquinha, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Bastos, Wilson de Lima - "Badalo do Sino", livro de Memórias/1 - 356 páginas, impresso pela Companhia Brasileira de Artes Gráficas do Rio de Janeiro (RJ), Edições Paraibuna, Juiz de Fora (MG), 1987.
  • Brotero, Doutor Frederico de Barros - "A Família Monteiro de Barros", 1047 páginas, Indústria Gráfica Bentivegna, São Paulo (SP), 1951.
  • Cartório de Paz e do Registro Civil de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Paz e do Registro Civil de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Paz e do Registro Civil de Recreio, Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Paz e do Registro Civil de Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Paz e do Registro Civil do Distrito de Providência, Município e Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório da 4ª Circunscrição da cidade do Rio de Janeiro (RJ), Brasil; por cortesia do genealogista, senhor Ricardo Roberto Pinto Galvão Lobo, de São Paulo (SP). Brasil, de suas pesquisas.
  • Cartório de Paz e Registro Civil de Cataguases, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil de São Joaquim, Município e Comarca de Barra Mansa, Estado do Rio de janeiro, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil do 1º Distrito do Município e Comarca do Carmo, Estado do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil do 1º Subdistrito de Juiz de Fora, Galeria Constança Valadares, Centro, Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil do Município e Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil e Notas de Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil e Notas de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório de Registro Civil e Notas do Distrito de Tebas, Município e Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório do 3º Subdistrito, Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório do Primeiro Ofício de Notas, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cartório do Registro Civil e Tabelionato do Distrito de Itapiruçu, Município e Comarca de Palma, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Castro, Celso Falabella de Figueiredo – "Os Sertões de Leste – Achegas para a história da Zona da Mata", 2ª Edição Revista e Ampliada, 199 páginas, Belo Horizonte (MG), 2001.
  • CD do Dicionário das Famílias Brasileiras, de Antônio Henrique Cunha Bueno e Carlos de Almeida Barata, 1ª Edição, 1999, Rio de Janeiro, Brasil.
  • Cemitério de Angustura, Município de Além Paraíba, Minas Gerais, Brasil.
  • Cemitério Nossa Senhora da Glória, em Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.
  • Cemitério Público do Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Cemitério São Sebastião, em Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Centro de Estudos e Pesquisas Sertões do Leste, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Centros de História da Família (CHF), da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD). 
  • Costa, Levy Simões da - "Cataguases Centenária - Dados para sua História" - 1ª edição - 1977.
  • Fonseca, Doutor Dulcídio Monteiro da - "A Família Vilela", 155 páginas, Juiz de Fora (MG), 1959.
  • Fórum da Comarca de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil – 2º Cartório de Notas – Inventário de Carolina Augusta de Siqueira Castro; Inventariante: Joaquim Antônio Teixeira de Castro, data 22-03-1881, maço número 9.
  • Fórum Nélson Hungria, Comarca de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil – Cartório do Primeiro Ofício – Inventário de Manoel Pacheco Vieira; inventariante: Victória Amarantes Pacheco, data 24-09-1914.
  • Guimarães, Doutor José (Cambuquira, 05-05-1909 — Ouro Fino, 01-07-1989) - "As Três Ilhoas" - Obra póstuma em 4 volumes: volume 1 com 500 páginas; volume 2 - parte 1 com 726 páginas; Volume 2 - parte 2 com 528 páginas; e volume 3 com 158 páginas; digitação e diagramação de José Fernando Honorato, Ouro Fino (MG); impressão: Reprox - Artes Gráficas - São Paulo (SP), 1990.
  • Informações fornecidas pela senhora Ana Paula Leite Barbosa Gasparri, em Nogueira, Correias, Estado do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Antônia de Castro Cortes, de Fortaleza, Estado do Ceará, Brasil, por relatório enviado no ano 1997.
  • Informações fornecidas pela senhora Elys de Castro Junqueira, residente em Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Heinil Maria Vieira Carneiro Gasparri, residente em Nogueira, Correias, Estado do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Heloísa Helena de Castro Cortes Silva, residente em Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Júlia Amaral de Castro Cortes, residente em Goiânia, Estado de Goiás, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Margarida Maria Cortes Pereira, residente no Rio de Janeiro (RJ), Brasil, em 02-05-1998.
  • Informações fornecidas pela senhora Maria da Conceição Siqueira Castro, de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Maria Dahyl de Castro Meireles, de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Maria Dalva de Castro Furtado – "Lalá", residente em Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Maria Inês Filgueiras Aubin, residente em Governador Valadares, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Maria Thereza de Castro Cortes, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil, no dia 02-05-1998.
  • Informações fornecidas pela senhora Nylcea Vasques Vieira Carneiro, da cidade do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Philomena Lamoglia França, da cidade de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pela senhora Suely Galhardo de Castro Santana, de São José dos Campos, Estado de São Paulo, Brasil, em 21-05-2007.
  • Informações fornecidas pela senhora Suzana Cortes Machado, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil, em 09-08-1998.
  • Informações fornecidas pela senhorita Jacqueline Ragone Cortes, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo advogado, Doutor Rafael de Castro Baker Botelho, de São Paulo (SP), em 05-09-2005; e outras, divulgadas na lista Gen-Minas, no dia 12-11-2006, de suas pesquisas referentes à ascendência de Eduardo Baker Botelho.
  • Informações fornecidas pelo casal Lourival José de Siqueira Castro – "Vazé" e Maria Helena Ribeiro de Castro, na fazenda Boa Esperança, no Distrito de Água Viva, Município de Estrela Dalva, Comarca de Pirapetinga, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo Engenheiro Sylvio Furtado Gasparri, residente na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Arthur Bernardes de Castro Meirelles, residente em Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Jorge Romero Teixeira de Castro, de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Kalil Alexandre, residente em Nova Friburgo, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, no dia 02-01-1997.
  • Informações fornecidas pelo senhor Lourival José Ribeiro Castro, residente em Mar de Espanha, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Luiz Augusto Teixeira de Castro Neto, residente em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Nagib Camilo Jorge, de Além Paraíba, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Oswaldo José Junqueira de Castro, residente em Itumbiara, Estado de Goiás, Brasil.
  • Informações fornecidas pelo senhor Sebastião Tavares de Castro, residente no Distrito de Trimonte, Município de Volta Grande, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Internet, web, arquivos da historiadora Nilza Cantoni, através do endereço:
    http://www.cantoni.pro.br/a_ramos/index3.htm
  • Internet, web, página da "Câmara dos Deputados - SILEG - Deputados Novos", visitado em 30-03-2012.
  • Internet – página da "Câmara Municipal de Muqui", Estado do Espírito Santo, Brasil.
  • Internet, web, página Genea Minas - www,geneaminas.com.br - genealogia mineira - família Civitarese.
  • Internet, web, página Yahoo: Grupos, Grupo de Discussão de Genealogia Mineira (GenMinas@yahoogrupos.com.br), Mensagem nº 10.554, referente às pesquisas genealógicas do senhor Plínio Ursulino Marcondes de Carvalho.
  • Internet, web, página: "Estação Capixaba", Estado do Espírito Santo, Brasil.
  • Internet, web, página: "GeneAll", Portugal.
  • Internet, web: página "Genealogia Brasileira", "Estado do Rio de Janeiro - Povoadores da Região Serrana",(página criada e administrada pelo genealogista Lênio Luiz Richa). Endereços: 
    http://www.genealogiabrasileira.com/cantagalo_familias3.htm
    http://www.marcopolo.pro.br/genealogia/paginas/cantagalo_gomesvieira.htm
  • Internet, web. página "Genealogia Gomes de Oliveira Lima", visitada em 26-03-2012, endereço: 
    http:-/ediazzi.sites.uol.com.br/descGOL2.htm
  • Internet, web, página "História do Café no Brasil Imperial", Rio de Janeiro (RJ), Brasil – Brevescafé.
  • Internet, web, página "Nosso Jornal-Rio" - Agosto de 2008.
  • Internet, web, página: "Wikipédia, a enciclopédia livre".
  • Livro "Ruas da Cidade de Juiz de Fora" - 272 páginas, Funalfa Edições, Prefeitura de Juiz de Fora, Minas Gerais, ano de 2004.
  • Machado, Attila Augusto Cruz, – "Os Côrtes – Descendência de Antônio Gonçalves Côrtes e Ana Gonçalves Rodrigues" – Rio de Janeiro (RJ) – 2006.
  • Paróquia de Nossa Senhora da Conceição da Boa Vista, de Conceição da Boa Vista, Município de Recreio, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Paróquia de Nossa Senhora da Conceição do Paquequer, em Sumidouro, Diocese de Nova Friburgo, Estado do Rio de Janeiro, Brasil.
  • Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Estrela Dalva (antigo São Sebastião da Estrela), Diocese de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Paróquia de Nossa Senhora das Mercês, Mar de Espanha, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Paróquia de Santo Antônio, Distrito de Providência, Município e Bispado de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Paróquia Madre de Deus, Distrito de Angustura, Município e Comarca de Além Paraíba, Diocese de Leopoldina, Estado de Minas Gerais, Brasil.
  • Pereira, Mauro de Almeida - "Os Almeidas, os Britos e os Netos em Leopoldina - MG", 124 páginas, Imprensa Oficial de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil.
  • Revista da ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, São Paulo (SP), Brasil, número 1, ano de 1994, página 196.
  • Revista Polis 30, publicação e autoria do historiador João Paulo Ferreira de Assis, Ressaquinha, Estado de Minas Gerais, Brasil; número 37, mês de fevereiro de 2002, páginas 19 e 20.
  • Sigaud, José Cortes e Cortes, Agostinho Teixeira – "Entrelaçamento Genealógico das Famílias Teixeira, Figueiredo e Cortes" – São Paulo (SP), 1968.
  • Silva, Arthur Vieira de Rezende e (02-06-1868—16-10-1945) "Genealogia Mineira"  Volume nº 3 – 806 páginas, Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), 1939.
  • Trindade, Cônego Raymundo Octávio da (20-11-1883, Barra Longa, Minas Gerais ― 02-04-1962, Belo Horizonte, Minas Gerais) – "Genealogias da Zona do Carmo". Com XIV+527+40 páginas. Estabelecimento Gráfico Gutenberg, Irmãos Penna & Companhia, Ponte Nova, Minas Gerais, Brasil ano de 1943. Título VI Vieira de Sousa.

 Autor deste trabalho genealógico:
Luiz Fernando Hisse de Castro
São José dos Campos
São Paulo, Brasil
20-04-2012